Pergunta

Luis Adelson Dantas

como posso fazer o pagamento do condominio "em juizo"para nao ficar inadimplente ? Tem Custo ?

Por Luis Adelson Dantas, 1814 dias atrás

Aviso: O portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo ou mensagens veiculados nesse espaço.


Respostas (5)

E. Rui Franco
E. Rui Franco respondeu 1814 dias atrás

Luiz, poruqe fazer em juízo ? Não há acordo para pagamento, ou você quer partir para a abriga. Esses depópsitos terão que serem feitos por advogado peticionando.Portanto tem custo.

Angela Merici Grzybowski
Angela Merici Grzybowski respondeu 1813 dias atrás

Luis, por que que fazer esse tipo de pagamento, tem custo e dão dor de cabeça para ambas as aprtes. Pague o que deve ser pago e questione o que está te incomodando ou o que esteja errado. Mas explique melhor para que possamos te dar opiniões mais esclarecedoras.

Maria Telma Falcão de Carvalho
Maria Telma Falcão de Carvalho respondeu 1813 dias atrás

Tem custo sim, tem que peticionado por um advogado e domora muito o condomínio receber o que você pagou em juízo. Um dos prejudicados será você mesmo.
É melhor pagar sem necessidade de entrar em fria.

RAPHAEL DE OLIVEIRA ALVES
RAPHAEL DE OLIVEIRA ALVES respondeu 1813 dias atrás

Luís,

Como todos já disseram com propriedade, pague as suas dívidas junto ao Síndico, para evitar mais gastos e dores de cabeça.

Contudo, se você optar por assim faze-lo, coisa que, NÃO RECOMENDAMOS, há uma ação chamada CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO, para que você efetue o pagamento, evitando-se os efeitos da inadimplência.

Caso seja a sua opção, procure um profissional do direito, para que efetue a Consignação dos valores por você devidos.

Esperamos te-lo ajudado,

Raphael Alves

Jussara Cunha
Jussara Cunha respondeu 1803 dias atrás

O Depósito em Juizo em 10 Passos


1) Quem DISCORDAR DO VALOR ou da LEGALIDADE de uma cobrança, como da mensalidade escolar, uma prestação ou uma dívida antiga, e o credor não quiser receber o valor tido como correto, poderá o devedor depositá-lo em juízo para liberar-se da dívida.

2) Com o advento da lei 8.951, em vigor desde de fevereiro de 1995, o cidadão poderá proceder com extrema rapidez facilidade o depósito de valores em juízo.

3) Primeiro passo é dirigir-se a uma agência de um banco oficial (Caixa Econômica Federal, etc.) e depositar o dinheiro em uma conta com correção monetária, sempre informando ao funcionário do Banco sobre a finalidade, pois a conta é especial.

4) Em seguida ao depósito efetuado o devedor tem o prazo de cinco dias para comunicar ao credor que o depósito foi efetivado.

5) A comunicação deve ser feita por meio de correspondência registrada, protocolada, ou enviada pela via de Cartório de Registro de Títulos e Documentos. O importante é comprovar que foi feita a comunicação nos termos que a Lei exige.

6) Quando o credor recebe a comunicação terá um prazo de dez dias para optar por sacar o valor do depósito e não dar qualquer resposta, ou não aceitar o valor depositado, explicando formalmente o porquê da sua recusa.

7) Na Hipótese do credor sacar o dinheiro depositado, ou deixar de responder no prazo legal, o devedor estará liberado da dívida e o recibo bancário com a comunicação formarão o documento hábil para comprovar a quitação de sua dívida, entretanto, se o credor formalmente não aceitar o depósito, o devedor terá o prazo de 30 dias para ingressar em juízo com uma ação de consignação em pagamento, neste caso por intermédio de um advogado.

8) Ao peticionar, o advogado pedirá que o juiz fixe uma data para que o credor compareça ao cartório para receber o crédito oferecido. Se ele não for, é deferido o depósito em juízo e começará a discussão judicial que somente será definida pela sentença do juiz.

9) Como o processo pode ser demorado, em alguns casos poderá levar anos para a decisão final, se a dívida for em prestações, o Devedor deverá continuar depositando, à disposição do juiz, as demais parcelas, juntado no processo os respectivos comprovantes dos depósitos.

10) Ao fim do processo, se o Devedor lograr êxito como vencedor da demanda, o credor será compelido a receber os valores depositados e será condenado no pagamento das custas e dos honorários de advogado, entretanto, se o Devedor perder, deverá pagar a diferença pretendida pelo credor e ainda os honorários de advogado, custas judiciais e as multas eventualmente contratadas.

Ranking do Mês

Usuários que mais respondem as perguntas

Pontuação
Entenda como funciona
Ranking geral

Faça suas cotações agora:

70.698 Compradores
218.615 Cotações
1.915 Fornecedores
Aviso importante:

As recomendações contidas nesta seção são realizadas pelos próprios usuários do Portal SíndicoNet, que não revisa nem controla as respostas apresentadas. Desta forma, o Portal SíndicoNet não assume nenhuma responsabilidade, a qualquer título, pela correção ou exatidão das respostas apresentadas, que são de responsabilidade exclusiva de seus autores. Neste sentido, o Portal SíndicoNet não se responsabiliza por nenhum dano, a qualquer título, decorrente da utilização das recomendações contidas nesta seção. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo

Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada, confirme em seu email.

carregando...