Administração de conflitos e brigas

Caso do “Prédio do Fogaça” tem desfecho

Marcio Rachkorsky ganha causa para grupo de condôminos apoiadores do chef em assembleia presidida por interventor judicial

Por Inês Pereira

17/07/19 11:19 - Atualizado há 5 meses


Muita gente acompanhou o caso. O que seria questão interna e rotineira de condomínio, como assembleia para eleição do novo síndico e prestação de contas, virou assunto de polícia com direito a brigas e acusações. 

A história ganhou pimenta adicional – e espaço garantido na grande mídia – sendo o protagonista o conhecido chef Henrique Fogaça, jurado do programa MasterChef, da Band. O “sucesso” da novela de Fogaça, dessa vez, se deve ao fato de poder assumir o posto de síndico em assembleia presidida por um interventor judicial

No começo da semana, dia 15 de julho, duas horas e meia depois, os 505 condôminos presentes apontaram a vitória do chef com 52,9% dos votos. 

“Finalmente ele foi eleito e tirou um pessoal que estava há 19 anos no poder. Uma guerra. A experiência mais intensa que tive nos últimos anos. Estamos muito felizes com esse resultado”, conta Marcio Rachkorsky, advogado que representa Fogaça e seus condôminos apoiadores. 

O fato de a assembleia só ter sido possível na presença do interventor judicial, conforme Rachkorsky, sacramentou uma história inédita no universo condominial. 

Entenda o caso do “prédio do Fogaça”

LIÇÕES EXTRAÍDAS 

Olhar para esse caso inusitado pode ser um exercício interessante. Com certeza, há coisas a aprender a partir dessa experiência, que afinal foi tão desgastante para todos. 

O que fazer quando o síndico é o problema

Como vimos, é totalmente possível que toda a discórdia gire em torno da má gestão que se perpetua no poder durante décadas. Quando este for caso, como seguir o caminho correto para destituir o síndico?

Primeiro passo: As razões para a destituição

Obs.: no caso de problemas na prestação de contas, a melhor forma de comprovar é por meio de uma auditoria.

Segundo passo: Convocação de Assembleia Extraordinária. 

[importante que o edital da convocação tenha a assinatura de todos os convocantes]

A pauta deve conter:  solicitação de explicações ao síndico e conselho de sua gestão; possibilidade de renúncia; deliberação sobre destituição e eleição de novos representantes do condomínio. Quórum necessário: metade dos proprietários mais um.

Terceiro passo: Se o síndico se recusar a sair:

É possível entregar uma notificação extra-judicial para que devolva a documentação, cartão de banco e papelada que não estão mais sob a sua gestão. Se for necessário, poderão acionar judicialmente para que devolva por meio de uma ação de busca e apreensão.

CONTEÚDO COMPLEMENTAR:

Como evitar que o condomínio vire um campo de guerra

Para o síndico

Para o morador

No final, todos têm a aprender com o que aconteceu com o Baronesa de Arary, e também a ganhar. No mínimo, uma boa convivência em comunidade.   

LEIA TAMBÉM ESSAS MATÉRIAS:

 
 

Conteúdo SíndicoNet