Coluna: De Olho no Mercado

Controle de acesso e perímetro

Tecnologia ajuda a diminuir vulnerabilidade de condomínios

Por Mariana Ribeiro Desimone

quarta-feira, 8 de agosto de 2018


Hoje sabe-se que a grande maioria das invasões a condomínios é feita pela porta da frente, geralmente causada por erro humano – seja do porteiro ou dos próprios moradores.

“Sabemos que a segurança condominial é formada por três pilares: mão de obra bem treinada, equipamentos e condôminos. Se um desses falhar, o condomínio fica mais vulnerável à ação externa”, explica William Leite Galvão, analista de Desenvolvimento de Mercado da Intelbras.

E com a segurança tendo um papel cada vez mais preponderante na vida de todos, de pequenas a grandes cidades, é fundamental que o condomínio busque sempre um aprimoramento dos seus processos e equipamentos.

“Hoje em dia não dá mais para o porteiro marcar em um ‘caderninho’ o nome e documento de quem visita o local, precisamos oferecer uma forma melhor de guardar esses dados”, assinala ele.

Pensando na comodidade dos condomínios que buscam oferecer mais suporte a moradores e profissionais de portaria, a Intelbras trouxe uma linha que se integra a outros dispositivos da empresa SCA (Sistema de Controle de Acessos) 1000.

“Ter alguns aparelhos que não ‘conversam’ com outros e obrigam o condomínio a fazer novos investimentos pode ser um problema real quando não há necessidade de se modernizar todo o sistema”, pondera William.

Além de produzir relatórios com parâmetros pré-definidos, o sistema oferece informações com detalhes, em tempo real, sobre as áreas comuns do condomínio. São dados como fotos, placas de veículos, etc.

“Tudo isso ajuda o síndico quando ocorre algo fora da curva, como danos às áreas comuns do condomínio, acessos indevidos. Tudo fica registrado”, explica William.

Além disso, o sistema também conta com função de restauração e back-up do banco de dados, oferecendo assim mais agilidade no envio e sincronização dos dados.

Novidades para a segurança dos condomínios

A linha de produtos já oferecia acesso ao condomínio das seguintes formas: senha, chaveiro RFID de proximidade (também conhecido como tag), interfone e controle remoto para a entrada de garagem

 “Agora quem usa essa linha de produtos pode entrar no condomínio usando a biometria da sua impressão digital e cartão de proximidade, por exemplo. De carro, é possível entrar usando um adesivo como os usados nas estradas em pedágios. Somente com a proximidade do veículo é possível abrir o portão”, explica William.

O sistema também pode ser utilizado nas clausuras de pedestres e veículos, de acordo com os procedimentos de segurança de cada condomínio.

Áreas comuns

Com o uso das tags ou “chaveiros”, os moradores podem não apenas entrar e sair do condomínio, mas também abrir locais como salas de ginástica e salão de festa, por exemplo.

“Ajuda o síndico também a monitorar o uso dessas áreas e a saber quem estava usando o local em um determinado período”, assinala William. Ele também explica que o sistema SCA 1000 é compatível com CFTV e também permite monitoramento via app, uma possibilidade muito buscada atualmente em condomínios

Saiba mais

Intelbras ou 0800 724 5115.

Nota: a coluna “De olho do mercado” se refere a informes publicitários. Esse tipo de texto publicitário serve para que um anunciante escolhido pela equipe do SíndicoNet explique como funciona seu produto ou serviço de maneira diferenciada. O SíndicoNet não trabalha com matérias pagas, e essa é a nossa maneira de lhe dizer que esse conteúdo é publicitário, e que foi escolhido cuidadosamente para você, nosso leitor. Caso tenha dúvidas sobre outros conteúdos publicitários no nosso portal, por favor, nos escreva aqui. Isso reafirma o nosso compromisso com a transparência do nosso conteúdo.