José Elias de Godoy

Cuidados contra falsos policiais

Saiba como orientar porteiro e zelador para evitar possíveis invasões

Por Mariana Ribeiro Desimone

14/12/18 10:09 - Atualizado há 9 meses


Por José Elias de Godoy*

Neste último mês de novembro tivemos, lamentavelmente, mais um assalto, na modalidade arrastão, ocorrido em condomínio, onde uma quadrilha se fez passar por policiais civis invadindo o prédio, na região do Morumbi. O fato foi veiculado pela imprensa da seguinte forma: 

Ladrões se passam por policiais civis e fazem arrastão em prédio no Morumbi, Zona Sul de SP

Roubo durou 6 horas e 40 moradores e funcionários foram rendidos e trancados em lavanderia de flat.

Cerca de 15 ladrões armados fizeram um arrastão na manhã de sexta-feira (16) em um condomínio na região do Morumbi, Zona Sul de São Paulo. Segundo os moradores, os bandidos chegaram por volta das 8h30 e, usando uniforme e distintivos da Polícia Civil, disseram ao porteiro que iriam cumprir um mandado de prisão no local. Os criminosos tinham ainda um controle que abria o portão da garagem do prédio, localizado na avenida José Galante. O porteiro chegou a tentar fechar o portão ao não identificar os veículos, mas não teve tempo, e acabou sendo rendido pelos criminosos. Fonte: http://g1.globo.com/, de19/11/2018.

Mais uma vez percebemos que as quadrilhas estão se utilizando dos mais diversos pretextos para entrarem, ardilosamente, nos condomínios, aproveitando-se de algumas falhas básicas no sistema de segurança para invadirem e cometerem seus atos delituosos, quer sejam nos apartamentos, quer sejam nas áreas comuns.

Neste caso, especificamente, os moradores que entravam e saíam do prédio eram abordados pelos ladrões, levados até os apartamentos, de onde levavam joias e dinheiro.

O arrastão durou cerca de 6 horas e os ladrões só deixaram o prédio após as 14h. Parte da quadrilha ficou do lado de fora do prédio, dando cobertura.

integrantes do grupo se comunicavam por rádios, segundo testemunhas. Cerca de 40 pessoas, funcionários e moradores, ficaram trancadas, durante o assalto, na lavanderia de um flat que fica no térreo do prédio. Peritos da Polícia Científica estiveram no local para colher impressões digitais e tentar identificar os assaltantes.

Para tanto é importante relembrar que as pessoas estranhas só entram no condomínio devidamente autorizadas pelos moradores, e isto diz respeito também aos policiais, exceto em ocorrências de crimes que estejam em situações flagrante delito, desastres iminentes e mandado judicial, observadas as formalidades legais, para efetuar prisão ou outra diligência.

Portanto, o porteiro ou mesmo o zelador deverão, sempre, procurar certificar-se quem realmente é a pessoa que está querendo entrar no prédio, e para isto deverão identificá-los, do lado externo do edifício, verificando sua identidade funcional.

Também deve analisar se possui, realmente, mandado judicial e, se for algum chamado de emergência, confirmar a solicitação com o condômino, tudo antes de liberar sua entrada.

Deve-se, em caso de dúvida, chamar o síndico ou outra pessoa do conselho a fim de dirimir possíveis desacertos a fim de não comprometer a segurança do condomínio ou mesmo, incorrer em crime de desobediência por obstruir o trabalho policial.

Caso a dúvida persista, o funcionário ou mesmo os moradores deverão acionar, imediatamente, a Polícia Militar, pelo telefone 190 a fim de que uma viatura vá até o condomínio para checar o que está sendo informado pelos supostos agentes públicos.   

Diante disto fica claro sobre a importância em se adaptar as instalações físicas do Condomínio para que, principalmente, os seus acessos sejam muito bem protegidos, controlados e monitorados além de, sempre, se qualificar e orientar os funcionários para que não caíam nas artimanhas dos  ladrões, que se aproveitam, muitas vezes,  da ingenuidade, simplicidade e do despreparo dos colaboradores condominiais  para agirem e obterem sucesso contra os prédios. Cabe lembrar, também, que os moradores devem ser conscientizados sobre  como proceder nessas situações. 

* José Elias de Godoy é especialista de Segurança em Condomínios e autor dos livros “Manual de Segurança em Condomínios’’ e “Técnicas de Segurança em Condomínios”. E-mail: elias@suat.com.br