Drogas em condomínios

Drogas em condomínios: como lidar com essa questão

Saiba como agir caso haja esse tipo de ocorrência no seu condomínio

Por Mariana Ribeiro Desimone

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010


O assunto é delicado, mas não deve ser ignorado por síndicos e administradoras. O uso de drogas em condomínios é muito mais comum do que se imagina e pode causar grandes transtornos, assim como a prática de qualquer outro ato ilegal nas dependências – sejam as áreas comuns ou nas unidades.

Mas, o que fazer? Existe um limite de privacidade? Deve-se chamar a polícia? Existem meios para evitar o abuso nas áreas comuns?

É considerado crime o consumo ou tráfico de drogas em condomínios?

Usar e vender drogas é crime. A principal diferença está na pena aplicada a cada uma dessas infrações. Enquanto ser usuário não leva ninguém para a cadeia, mas prevê penas mais leves como as de trabalho ou a inclusão do infrator em atividades próprias para a inibição do uso da droga, ser traficante pode garantir anos atrás das grades.

O que diferencia a posse para consumo do tráfico de drogas são as condições em que ocorre o delito, como a quantidade de droga envolvida e as atividades exercidas no momento do crime.

Como aplicar regras no condomínio que inibam o consumo de drogas?

Como agir diante de uma ocorrência?

Bebida em excesso e cigarro no condomínio devem ter o mesmo tratamento?

Prevenção contra o uso de drogas no condomínio

Fontes consultadas: Dr. Márcio Rachkorsky – advogado especialista em condomínios; Dra. Maria Antonieta Gouveia – advogada; Dr. Alexandre Loch – médico psiquiatra e psicoterapeuta