Aldo Junior

Gestão condominial

É importante a definição de um propósito

Por Beatriz Garcia

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017


Por Aldo Jr*

Votação concluída e, de repente você foi eleito síndico.

Agora, você parou para pensar se tem algum propósito na sua futura gestão condominial.  Ter um propósito significa ter um objetivo definido para um fim especifico.

A falta de objetivos e de planejamento leva o gestor condominial fatalmente a não ter êxito em suas funções.

É verdade que muitos síndicos são eleitos sem que, em seu íntimo, tenham a vontade de exercer o cargo. Ao contrário, quase sempre são eleitos por pressão de outros condôminos para preencher a vaga de um síndico relapso, incompetente ou até, em muitos casos, que desvia recursos financeiros.

Mas este motivo de introspecção e desinteresse de ocupar o cargo demonstra mais ainda a necessidade de propósito pelo simples motivo de que você não escolheu ocupar aquela função, você foi escolhido, e aceitou.

Há uma responsabilidade imputada intencionalmente por terceiros a um síndico recém-eleito. No primeiro momento atende aos interesses daqueles que não querem assumir o cargo e consequentemente traz consigo todos os problemas que envolvem a gestão condominial.    

Portanto com essa responsabilidade assumida é de suma importância a função vir acompanhada de um criterioso plano de gestão.

Esta simples atitude definirá os rumos da gestão e principalmente irá colaborar de forma decisiva com o êxito no exercício do desempenho administrativo ao longo do mandato.

Os objetivos financeiros, as metas de realização de benfeitorias, as demandas levantadas pelos condôminos, tudo isso precisa ser avaliado, contábil e administrativamente, e trazido a realidade do orçamento, possibilitando a análise de viabilidade de execução ou reavaliação orçamentária se for o caso.

Uma outra análise fundamental para o equilíbrio da gestão consiste em avaliar formas de economia de recursos ou a criação de novas fontes de arrecadação que possam desafogar as pressões de aumentos da taxa condominial.

Criar um hábito de comportamento na função de síndico e instituir uma postura clara de propósito pode refletir positivamente durante toda a gestão. Um síndico sem compromisso, sem horários e sem planejamento não tem expectativa de uma gestão duradoura.

 A vontade maior de realizar ou conquistar algo é tremendamente promissor se devidamente equalizada na gestão condominial.

Afinal, é consenso entre antropólogos e outros especialistas que as novas gerações se distinguem cada vez mais das anteriores por buscarem fazer aquilo que realmente gostam, ou seja, aceitar o desafio de ser síndico por aquilo que as move de fato – a intenção de valorizar seu patrimônio.

Ter um propósito claro na vida é saber onde se quer chegar – e, sobretudo, dispor da energia necessária para enfrentar a trajetória, que certamente não será fácil.

Se por outro lado você ainda não identificou um propósito de sua gestão condominial, é importante que comece a refletir.

Primeiro porque se sua intenção for somente atender aos pedidos dos outros, sua missão se tornará mais árdua e difícil na conquista da confiança necessária destes condôminos. E segundo porque, com um propósito a gestão fica certamente mais bem elaborada e definida, e os desafios que ela os impõe serão mais suportáveis e fáceis de gerir no dia a dia, portanto defina agora seu propósito e garanta sua tranquilidade.

(*)Aldo Jr. também é conhecido como Dr Condomínio.