Ricardo Karpat

Mercado para síndico profissional

Por que há cada vez mais espaço para esse tipo de profissional?

Por Mariana Ribeiro Desimone

19/12/18 03:21 - Atualizado há 8 meses


Por Ricardo Karpat*

O mercado para síndicos profissionais só cresce no Brasil. 

Veja abaixo seis motivos para o aumento no número de empreendimentos que contratam síndicos especializados e a importância destes profissionais estarem cada vez mais capacitados:

 A expansão imobiliária das grandes cidades

Para se ter uma ideia, apenas na região metropolitana de São Paulo, o segmento de condomínios movimenta aproximadamente R$ 3 bilhões de reais por mês e gera mais de 250 mil empregos diretos.

A crise no mercado de trabalho

Segundo dados divulgados em junho pelo IBGE, cerca de 12,7% da população brasileira está desempregada, o que representa algo em torno de 13,2 milhões de pessoas. Isso faz com que, cada vez mais, essas pessoas optem por iniciativas próprias para voltarem ao mercado de trabalho.

Salários bastante atrativos

O salário de um síndico profissional pode atingir os R$ 30 mil mensais, dependendo de quantos condomínios ele gerencie, sendo que o mesmo profissional pode acumular mais de um empreendimento simultaneamente.

Diminuição de gastos

A substituição de um síndico amador por um profissional resulta em significativa redução de custos para o empreendimento, já que ele estará capacitado para administrar corretamente questões como: compras, controle das horas extras dos funcionários e do estoque de material, evitando desperdícios.

Aumento da segurança

Quando um condomínio tem seu quadro de funcionários profissionalizado, aplica-se um rigor maior na seleção de pessoal, exigindo conduta condizente, procedimentos pré-definidos e treinamento permanente da equipe.

Valorização do patrimônio

Um profissional qualificado, além de aumentar a segurança do condomínio, através de uma gestão otimizada, também melhora os aspectos físicos e estruturais do empreendimento, além de proporcionar maior comodidade, o que aumenta o valor do imóvel.  

IMPORTANTE RESSALTAR: trabalhar como síndico profissional não é tarefa fácil. São muitas as funções e responsabilidades, que exigem capacitação para executá-las com eficiência e eficácia.

Um profissional competente nesta área precisa ter conhecimento sobre o código civil, as leis trabalhistas, além de interesse nas áreas contábil, administrativa e do direito.

Por conta disso, realizar um curso voltado à profissionalização do trabalho de síndico é fundamental. Eles oferecem conteúdo com temas variados, divididos por módulos, que abordam questões como gestão empresarial, gestão financeira, de recursos humanos, legislação, segurança e política de sustentabilidade. Assim, capacitam o candidato a exercer todas as funções de maneira eficaz.

(*) Ricardo Karpat, Diretor da Gábor RH, administrador de empresas especializado em recursos humanos com experiência profissional de 18 anos no segmento de condomínios