José Elias de Godoy

Roubo a condomínios

Número de casos aumenta no estado de SP esse ano em 56%

Por Mariana Ribeiro Desimone

segunda-feira, 30 de julho de 2018


Por José Elias de Godoy*

Atualmente, os meliantes não têm poupado esforços a fim de alcançarem seus objetivos delituosos em condomínios, quer seja escalando a parte externa do prédio ou saltando muros, quer seja entrando pela portaria principal, através do emprego ou não da violência, tendo como seu principal aliado o fator surpresa ou, até mesmo, utilizando-se das mais inusitadas maneiras para enganar condôminos e/ou funcionários.

Suas sutilezas são utilizadas para que, ao adentrarem o condomínio, possam realizar invasões de domicílios, furtos, roubos, seqüestros entre outros crimes, causando medo e pânico nas pessoas.

Neste mês de julho a imprensa divulgou que houve um aumento de roubo e furto a condomínios em 56% no estado de SP em 2018 e foi veiculada da seguinte forma: Foram 1.300 crimes do tipo entre janeiro e abril, segundo dados da SSP obtidos via Lei de Acesso. 

O número de roubos e furtos a condomínios no estado de São Paulo cresceu 56% neste ano, apontam dados da Secretaria da Segurança Pública (SSP) obtidos com exclusividade pela GloboNews por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI). Foram 1.300 crimes contra prédios registrados entre janeiro e abril de 2018, contra 832 no mesmo período do ano passado. Fonte: Portal G1, de 17/07/2018.

Portanto, observando-se isto, cabe reforçarmos algumas  precauções básicas dirigidas a síndicos, condôminos e funcionários de condomínios como segue:

Estas e muitas outras medidas de prevenção farão com que os riscos sejam minimizados e a Proteção de seu condomínio seja aumentada.

(*) José Elias de Godoy é especialista em Segurança de Condomínios e autor dos livros  "Manual de seguança em condomínios" e "Técnicas de segurança em condomínios"