O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque para um navegador moderno para ter uma melhor experiência no SíndicoNet 😉

Saiba mais ×

Favoritos

Entrar

Pergunta

denison de menezes

conta do condomínio em nome do síndico, ao invés do nome do condomínio,o que faço?

Por denison de menezes
Perguntou há mais de 1 ano

comprei o ap, a pouco mais de um ano, e logo que comprei teve assimbléia, e em algumas questões resolvi não opinar, por desconhecer muitas coisas do condomínio e suas pessoas., ó condominio~não tem conta, todo dinheiro é arrecadado o sindico deposita em uma conta sua., nesta primeira reuniao que participei, ele não prestou extratos desta tal conta., epenas uma planilha que fez pelo excel. foi proposto por ele tambem, aumentar o valor do condominio de R$: 100,00 para R$:150,00, este aumento foi votado ,para que acumulasse um pouco mais de dinheiro em caixa, para pintar o prédio e acrescentar algumas outras coisas no mesmo., Mas o sindico disse que estaria disposto entregar seu cargo caso alguem quisesse assumir., não havendo ninguém, ele disse que poderia continuar, já que sempre foi ele desde que se mudou a 9 anor, e disse quero que eu seja ausentado do valor de R$:150,00, por continuar como síndico .no predio temos agua conjunta, divide a conta da agua em partes iguais, e acabamos por pagar para ele. Quanto as reformas do prédio, se vierem a querer aumentar o valor do condominio não tenho condições. O QUE POSSO FAZER? POR FAVOR ME AJUDEM.....

Responder esta pergunta
WhatsApp
LinkedIn

Aviso: O portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo ou mensagens veiculados nesse espaço.


Respostas (4)

Ordenar:

Angela Merici Grzybowski
Angela Merici Grzybowski

Respondeu há mais de 1 ano

Denilson, para que o condomínio tenha conta própria precisa estar regularizado e ter CNPJ, se o seu não tem, cabe ao síndico regularizar tudo isso.
Sobre as despesas, quer sejam as do dia-a-dia ou obras, a assembliea é soberana estando aprovada a obra e seu rateio todos os condôminos devem acatar e pagar sua cota-parte.
Desculpe-me a franqueza, mas se vc não tiver condições de pagar sua cota-parte das despesas e obras terá que se mudar, pois inadimplência de condomínio leva à perda da unidade em leilão se não for paga pelo condômino inadimplente.
OK?!

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn

Denilson, do nosso ponto de vista, e necessário verificar se o conselho fiscal está atuando e constatar se realmente a conta corrente está em nome de pessoa física, o que não é recomendado. Quanto aos documentos não apresentados, se não apresentou, faça a solicitação por escrito e veja como proceder na convenção do condomínio.

Fonte: O&C Auditores

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Ver todos os comentários (1)
denison de menezes
denison de menezes

Comentou há mais de 1 ano

o condomínio possui apenas 6 familias, e o sindico afirmou na primeira assembléia que participei, que a conta está em seu nome., gostaria de poder propor uma solução sem que gerase comflito , porque a relação dos gastos do prédio é feito em uma tabela pelo excel pelo síndico, e isto não comprova absulutamente nada, pequenos gastos que são feitos , por exemplo uma lâmpada, no fim do mês, deveria vir no recibo, constando que foi comprado, e o preço, ele apenas dá um recibo simples, que pode ser comprado em uma papelaria, e a pouco tempo, por que antes disso ele apenas digitava em um papel dizendo comdominio e valor..

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Eduardo Gimenez Junior
Eduardo Gimenez Junior

Respondeu há mais de 1 ano

É preciso verificar o porque o sindico não esta utilizando uma conta PJ para a movimentação financeira do condominio.
Verifique se o seu condominio tem CNPJ e questione o sindico.Em mãos do CNPJ e a ata que o elegueu e documentos pessoas ele abrirá uma conta PJ em qualquer banco com duração de 24 meses, condicionado a apresentação da ata de eleição do sindico a cada dois anos.
Movimentação financeira em conta particular se caracteriza por apropriação indebita.

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Edylson Campos
Edylson Campos

Respondeu há mais de 1 ano

Sr. Denison, boa tarde!

Bah Tchê, que problemão vocês têm em mãos... Falta regulamentar o condomínio e torná-lo mais adequado administrativamente falando, não acha? Prédios pequenos são muito bons, mas exigem mais cuidado por parte da administração. O planejamento a médio e longo prazo deve ser transparente e determinado, pois se não existir uma programação de manutenção e eventos no plano preventivo e corretivo, a coisa sai do controle - e no fundo é tão fácil controlar e convergir interesses...

EM minha modesta opinião, acho que vocês devem resolver as pendências administrativas e executivas por partes. Não adianta (por experiência própria) ir apagando incêndios na exata medida medida que eles ocorrem. A coisa não flui no plano profissional (contábil, administrativo e financeiro). Todo deve ser feito de forma conexa, madura, moderna e eficiente. Ter um conjunto adequado nas mãos para vislumbrar um futuro comum. Se o síndico atual sai da administração, como fica todo este aspecto financeiro e de movimentação financeira? A estrutura administrativa atual é muito frágil, não acha? Entendo que devem trabalhar tudo isto o mais rápido possível, porém, com os pés no chão. Tudo programado e bem planejado. Não seria este o momento de mudarem essa estrutura improvisada, já que o senhor está incomodado com esta situação? E com total razão... Obter o CNPJ, conta em banco, etc., propondo uma administração mais profissional e eficiente?

Acho que devem pensar nisso tudo em assembleia próxima. Lembra da máxima: é dando o primeiro passo que... Estou realmente torcendo por essa mudança. Muito sucesso e trabalho!

Boa Sorte.

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn

Conteúdos relacionados

Aviso importante:

As recomendações contidas nesta seção são realizadas pelos próprios usuários do Portal SíndicoNet, que não revisa nem controla as respostas apresentadas. Desta forma, o Portal SíndicoNet não assume nenhuma responsabilidade, a qualquer título, pela correção ou exatidão das respostas apresentadas, que são de responsabilidade exclusiva de seus autores. Neste sentido, o Portal SíndicoNet não se responsabiliza por nenhum dano, a qualquer título, decorrente da utilização das recomendações contidas nesta seção. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.