O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque para um navegador moderno para ter uma melhor experiência no SíndicoNet 😉

Saiba mais ×

Favoritos

Entrar

Pergunta

o que fazer quando empreiteira quer retomar os serviços com outro nome e outro cnpj???

Por vera lucia carvalho
Perguntou há mais de 1 ano

empreiteira nos apresentou contrato com o cnpj que nao lhe pertence. Apos levantamento na junta comercial e receita federal, detectamos que o responsavel pela mesma, retirou-se da sociedade em 2008, e sua esposa em março/2011.Na assembleia, pedimos explicaçoes, e ele disse nao saber do ocorrido, que a empresa lhe pertence e seus documentos foram roubados.(apresentou copia do B.O,) suspendemos o serviço, porem, sustaçao de cheques e prestaçao de contas sobre os gastos ate o momento, nada disso foi acatado pela sindica, que esta deixando os cheques serem compensados. Agora, estamos sabendo que eles abriram nova empresa, com novo cnpj,e, querem retomar os serviços, sem nos provar que realmente foram roubados. Isto e certo? devemos aceita-lo?? Sindica disse que se nao aceitarmos, ela nao pagara o rateio para outra empresa. Ela pode fazer isso???

Responder esta pergunta
WhatsApp
LinkedIn

Aviso: O portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo ou mensagens veiculados nesse espaço.


Respostas (4)

Ordenar:

Osni - Assembleia.Click
Osni - Assembleia.Click

Respondeu há mais de 1 ano

Tudo isso tem que bem esclarecido, deliberado e votado em assembléia.

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
ANTONIO CARLOS EVANGELISTA
ANTONIO CARLOS EVANGELISTA

Respondeu há mais de 1 ano

Vera Lucia.
É preciso saber se houve aceitação da Assembleia em aceitar essa empresa, sabendo de todas estas falcatruas. Se houve e aprovaram: Bau -Bau! Tem que pagar.
Se a empresa não estiver executando o contrato, é que já deveriam ter entrada com ação de falsidade ideológica, má fé e outros artigos.
Agora, é fazer outra Assembleia mesmo que a Sindica não queira( porque pelo seu modo de transmitir, já vejo sujeira no meio ), 1/4 dos Condôminos poderão realizar a Assembleia e deliberarem sobre nova escolha de empresa e se desejarem poderão até destituir a Síndica pedindo antes que prestes contas do que já foi recebido, do que foi pago, e em que pé está essa obra.
Volte com mais artigos porque está me parecendo conchavo de interesses.
Abraços.

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
JORGE PEREIRA
JORGE PEREIRA

Respondeu há mais de 1 ano

Vera , é estranho tal situação , tudo comprovado com relação a má fé da empresa e a síndica deixa os cheques serem compensados normalmente ? A obra esta " andando " ? Pelo que entendi, na assembleia voces pediram a suspensão dos cheques , suspensão dos serviços e prestação de contas e nada disso foi feito pela síndica . Isto é estranho e irregular . Entendo que voces devam fazer uma assembleia e baseado nos fatos, até destituir a síndica , responsabilizando-a pelos possiveis prejuizos que vierem a ter.
Abraços

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Maria Telma Falcão de Carvalho
Maria Telma Falcão de Carvalho

Respondeu há mais de 1 ano

Vera,
Esse tipo de situação é fria minha amiga. Supostamente a sindica está de acordo com essa situação.
Se ele garantir que vai terminar o serviço pelo qual foi contratado tudo bem, mas mesmo assim o condominio poderá vir a ser acionado por deixar de cumprir algumas exigencias da Lei - retenção de INSS, PIS, COFINS, CSLL, ETC.
é FRIA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Minha opinião: retomem as rédeas do condominio destituindo essa sindica que está pagando por um serviço que nao foi feito. Aí tem.....

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn

Conteúdos relacionados

Aviso importante:

As recomendações contidas nesta seção são realizadas pelos próprios usuários do Portal SíndicoNet, que não revisa nem controla as respostas apresentadas. Desta forma, o Portal SíndicoNet não assume nenhuma responsabilidade, a qualquer título, pela correção ou exatidão das respostas apresentadas, que são de responsabilidade exclusiva de seus autores. Neste sentido, o Portal SíndicoNet não se responsabiliza por nenhum dano, a qualquer título, decorrente da utilização das recomendações contidas nesta seção. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.