O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque para um navegador moderno para ter uma melhor experiência no SíndicoNet 😉

Saiba mais ×
Cadastrar
Entrar
Cotar Pedir orçamentos
Seja um fornecedor
menu

Pergunta

WhatsApp
LinkedIn
Alexandre Gomes Marim

Conflito entre moradores

Por Alexandre Gomes Marim
3 anos

Tenho um morador que questiona outro morador dá unidade abaixo de produzir barulho fora do horário. O morador reclamado trouxe até mim os dois vizinhos e o mesmos alegam não escutar nada vindo da unidade dele. O morador reclamante tem por hábito questionar tudo e já implicou até com morador que não mora. Fico em uma situação indelicada, pois ele reclama e o outro se defende, não acho justo multar o morador, pois não escuto o barulho, não sei se é algo insuportável, mas também ficar com barulho na orelha na hora de dormir é fogo. Já tentei conversar com os dois em conjunto mas o reclamante se negou a falar frente a frente com o reclamado. Não sei o que fazer, pois isso está gerando transtorno enorme para a administração do condomínio.

Responder esta pergunta

Aviso: O portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo ou mensagens veiculados nesse espaço.


Respostas (8)

Paulo Rodrigues de Moura
Paulo Rodrigues de Moura respondeu
3 anos

Boa noite ! Quem reclama e não tem coragem de assumir ou falar com o colega de condomínio , você acha que merece atenção?

paulorodriguesmoura@hotmail.com

Geraldo Majella da Silva
Geraldo Majella da Silva respondeu
3 anos

Alexandre - Reclamação de vizinho para vizinho eles que se entendam. 0k

Fonte: Pessoal

Geraldo Majella da Silva

Marcelo Galimberti
Marcelo Galimberti respondeu
3 anos

Sugiro que notifique o morador reclamado, que pode estar causando o barulho. Encaminhe a resposta do reclamado ao reclamante. A sua parte legal já fez. Depois disto somente a justiça para solucionar o problema.

Fonte: Regimento Interno

Marisa Marta Sanchez
Marisa Marta Sanchez respondeu
3 anos

Alexandre eu tenho uma postura diferente dos colegas (e mesmo de alguns especialistas do fórum); se existe uso anormal da propriedade é necessário que o condomínio investigue e coíba, mesmo que esse uso prejudique apenas um morador. Por óbvio que o barulho da unidade de cima vai prejudicar mais pesadamente a unidade de baixo, restando aos vizinhos do lado tranquilidade. Então é preciso ir fundo no problema.Ou o condomínio vai parar no polo passivo de ação judicial se o advogado do prejudicado for bom.

Origem de barulho é difícil de localizar, nem sempre vem de onde se imagina e por vezes é excesso de sensibilidade. Mas vamos lá: comece pelo óbvio: o prédio é novo? Se sim, o construtor do prédio "sugeriu" algum cuidado específico na colocação dos pisos? Você já tentou adentrar no apartamento do reclamão na hora que o barulho estiver acontecendo?

Já tive duas situações bizarras: uma condômina no apartamento da reclamona e outra no apartamento da barulhenta. E surpresa: não havia barulho nenhum. Não sei o que a reclamona "cheira" mas de concreto o condomínio registrou que a continuação do assédio resultaria nas "penalidades cabíveis".

Na outra situação o barulho era bravo: mas provinha de onde menos nós esperávamos: uma unidade cuja janela ficava aberta para o fosso. Bastou uma conversa com o condômino em questão e a situação se resolveu para tranquilidade geral.

Simplesmente ignorar o barulho sob a alegação que sendo entre vizinhos eles que se entendam no meu entendimento é administrar pela lei do menor esforço. E como eu disse: deixa o condomínio vulnerável a processos.

Boa sorte

Gestora de Imóveis - Graduada Universidade CESUMAR. Pós Graduada SENAC. Mediação e Arbitragem TASP.
contato: mari.marta_imoveis@hotmail.com

Adriano Araújo de Paiva
Adriano Araújo de Paiva respondeu
3 anos

Olá Alexandre!! Sugiro criar momentos para que haja uma maior integração entre os moradores. Inclusive buscar temas relacionados à Cultura de Paz e "Comunicação Não Violenta". Pesquise sobre esses assuntos que tenho certeza de que encontrará um norte para mediar esses conflitos, onde todos sairão ganhando.

Fonte: Comunicação Não Violenta

Adriano Araújo de Paiva

Gilberto A. Scopinho
Gilberto A. Scopinho respondeu
3 anos

Aparentemente quem precisa de uma advertência é o reclamante (O morador reclamante tem por hábito questionar tudo e já implicou até com morador que não mora.) Isto pode vir a ser necessário.
Por outro lado, não se justifica aplicar advertência/multa sem prova concreta. Assim, o melhor é mesmo pedir ao reclamante que solicite sua presença na unidade dele quando estiver ocorrendo o tal barulho.
Talvez trata-se de sons inerentes ao condomínio (passos, portas, descargas, etc.). Pergunte ao reclamante se ele já morou anteriormente em condomínio vertical.

Fonte: Entendimento próprio.

Alexandre
Alexandre respondeu
3 anos

Bom dia, primeiramente quem reclama sobre o barulho e não está afim de conversar com seu vizinho, me desculpe mas tem algo errado ai, pra mim nessa conversa, que apartir do momento que eu estou tendo problema com meu vizinho de bloco devido à barulho, nada queuma boa conversa não resolva.
Agora qume reclama não quer ficar frente á frente com quem está fazendo o barulho, muito estranho mesmo. Esse meu ponto de vista.

Carlos Alberto Rodrigues
Carlos Alberto Rodrigues respondeu
3 anos

Olá, bom dia !

Para uma tomada de decisão é necessário saber exatamente qual é o problema e investigar a sua causa.
Se há dúvidas sobre a reclamação em si .... primeiro se colhe informações, inspeciona-se, confirmar-se .... depois age

Atenciosamente
Carlos Alberto
conselheiro em Peruíbe, litoral SP

Ranking do Mês

Usuários que mais respondem as perguntas

Pontuação
Entenda como funciona
Ranking geral

Faça suas cotações agora:

111.294 Compradores
347.818 Cotações
2.769 Fornecedores

Aviso importante:

As recomendações contidas nesta seção são realizadas pelos próprios usuários do Portal SíndicoNet, que não revisa nem controla as respostas apresentadas. Desta forma, o Portal SíndicoNet não assume nenhuma responsabilidade, a qualquer título, pela correção ou exatidão das respostas apresentadas, que são de responsabilidade exclusiva de seus autores. Neste sentido, o Portal SíndicoNet não se responsabiliza por nenhum dano, a qualquer título, decorrente da utilização das recomendações contidas nesta seção. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...