O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque para um navegador moderno para ter uma melhor experiência no SíndicoNet 😉

Saiba mais ×

Favoritos

Entrar

Pergunta

ZELADOR DEVE EECEBER INSALUBRIDADE PARA BOTAR LIXO NA RUA?

Por Vagner Cesar Medeiros
Perguntou há mais de 1 ano

Sou snídico de um prédio de 30 apartamentos nas regiões dos lagos no Rio de Janeiro. Moram lá fixos somente 5 cinco condôminos. Todos colocam seus lixos em dois conteneres que 3 vezes por semana são colocados na rua para coleta pelos lixeiros. e lavados pelo nosso zelador. A dministradora tem incluido a taxa de inslubridade no seu contra- cheque o que eu acho um pouco de exagero. N a minha modesta opinião êle só deveria receber se manusiasse constatemente o lixo de forma continua se expondo com isso a risco de doença.Eu comprei luvas e todos os materiais necessário para sua proteção. A pergunta :devo ou não pagar esta conta?
vgner.

Responder esta pergunta
WhatsApp
LinkedIn

Aviso: O portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo ou mensagens veiculados nesse espaço.


Respostas (4)

Ordenar:

Angela Merici Grzybowski
Angela Merici Grzybowski

Respondeu há mais de 1 ano

Vagner, consulte a Convenção da categoria aí do RJ, tente o link abaixo, na convenção da sua região o funcionário que manuseia deve receber esse adicional, a menos que vc tenha provas que fornece EPIs (equipamento de proteção individual) acho que aqui no site, em downloads vc encontra um formulário para que o funcionário assine dizendo que recebeu as luvas, bota etc para essa finalidade. Converse com a empresa que faz o PCMSO do condomínio a esse respeito, estando assinado esse formulário, vcs não precisam pagar esse percentual.

http://www.secovirio.com.br/Convencoes-Coletivas/Condominios/CCT-EDIF-MRJ/CCT---EDIF-MRJ-BAIXADA-FLUMINENSE-E-REG-LAGOS---2012-5343.html

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Ver todos os comentários (1)
Vagner Cesar Medeiros
Vagner Cesar Medeiros

Comentou há mais de 1 ano

Obrigado pela dica. Irei falar com adms para cumprir tais procedimentos e ver se me livro dessa conta indigesta.

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Jussara Cunha
Jussara Cunha

Respondeu há mais de 1 ano

Vagner,
Durante a baixa temporada tem menos aptos ocupados. Porém o zelador certamente manipula um volume 6 vezes maiso na temporada de ocupação.

Pode ser que a administradora conheça casos da tua região onde os empregados ganharam. Converse com eles.

Pessoalmente eu pagaria.


Eis um caso:
* http://ultimainstancia.uol.com.br/conteudo/noticias/43346/zelador+consegue+adicional+de+insalubridade+por+coleta+lixo+em+condominio.shtml
* http://amatra-17.jusbrasil.com.br/noticias/2129468/arrumacao-de-lixo-em-condominio-da-direito-a-adicional-de-insalubridade
* http://www.conjur.com.br/2009-out-02/arrumar-lixo-condominio-direito-adicional-insalubridade

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Maria Telma Falcão de Carvalho
Maria Telma Falcão de Carvalho

Respondeu há mais de 1 ano

Vagner,

Aqui em SP não pagamos insalubridade a quem mexe com o lixo. Em porimeiro lugar eles usam EPIs (luvas, máscaras) e, realmente, nao é o caso, há não ser que a convenção da categoria exija o pagamento por insaluibridade.

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Marisa Marta Sanchez
Marisa Marta Sanchez

Respondeu há mais de 1 ano

Vagner

Verifique direitinho o que consta na Convenção Coletiva deTrabalho da sua região. E se você prefere não confiar cegamente na administradora, faça uma consulta ao sindicato patronal da região, eles existem para isso.

Quer ver uma coisa interessante: Santos e Praia Grande são duas cidade praticamente coladas do litoral sul de São Paulo, ambas assistidas pelo mesmo síndicato patronal. Em Santos o zelador faz juz a um "extra" nos meses de temporada e em Praia Grande não. Digo isso só para ilustrar que são tantos os detalhes que fica até perigoso te informar errado, melhor ir direto na fonte.

Abraços

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn

Conteúdos relacionados

Aviso importante:

As recomendações contidas nesta seção são realizadas pelos próprios usuários do Portal SíndicoNet, que não revisa nem controla as respostas apresentadas. Desta forma, o Portal SíndicoNet não assume nenhuma responsabilidade, a qualquer título, pela correção ou exatidão das respostas apresentadas, que são de responsabilidade exclusiva de seus autores. Neste sentido, o Portal SíndicoNet não se responsabiliza por nenhum dano, a qualquer título, decorrente da utilização das recomendações contidas nesta seção. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.