O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque para um navegador moderno para ter uma melhor experiência no SíndicoNet 😉

Saiba mais ×

Favoritos

Entrar

Pergunta

GILSON CADS

Gostaria que os colegas pudessem me dizer quais as vantagens e desvantagens de uma garantidora?

Por GILSON CADS
Perguntou há mais de 1 ano

Quero saber se alguém já teve boas experiencias com estas garantidoras de condomínio

Responder esta pergunta
WhatsApp
LinkedIn

Aviso: O portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo ou mensagens veiculados nesse espaço.


Respostas (6)

Ordenar:

Marisa Marta Sanchez
Marisa Marta Sanchez

Respondeu há mais de 1 ano

Eu só vejo desvantagens.
- não existe nada em termos de cobrança de condomínio que uma garantidora faça que o síndico não possa fazer;
- adimplentes também são penalizados porque um percentual da arrecadação será repassado para a garantidora;
- o condomínio fica amarrado contratualmente com a garantidora até que a dívida do último condômino seja quitada, o que raramente acontece porque sempre haverá alguém devendo;
- garantidoras menos éticas preferem o não pagamento para forçar o leilão da unidade;
- por volta de 2014 houve uma CPI no Paraná tantos eram os desmandos dessas empresas. Basta você dar uma googlada e colocar CPI das garantidoras que você encontrará farta matéria a respeito.

Daqui a pouco vem "paulada" pra cima de mim, mas é minha posição.

Assinatura: Gestora de Imóveis - Graduada Universidade CESUMAR. Pós Graduada SENAC. Mediação e Arbitragem TASP.
contato: mari.marta_imoveis@hotmail.com

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Paulo Rodrigues de Moura
Paulo Rodrigues de Moura

Respondeu há mais de 1 ano

Bom dia! É apenas mais um negócio oferecido no setor predial.

Não vejo vantagem.

O condomíno tem uma receita de 50 mil considerando que todos pagaram , só que não paga claro do contrário não teria esta modalidade, daí é oferecido por exemplo 70% todos os meses sobre este valor( 50 mil).

O Cód Civil só reconhece o condômino como legítimo responsável pelo pagamento da cota condominial, daí o condomíno precisa aprovar em assembleia e ainda fica espaço para questinamento em especial se no contrato tiver algo sobre juros e multa contrário a Convenção/ Cód Civil.

A isso supondo que não dê certo e o condomíno queira rescidir o contrato o valor que eles tem para receber deve ser pago digamos que a vista , só ia trazer mais problema financeiro para o condomínio.

Minha modesta opinião o condomíno precisa ter uma consultoria jurídica especializada para fazer a cobrança ao invés de ir por este caminho.

Espere mais opiniões.

Fonte: 12

Assinatura: paulorodrbiguesmoura@hotmail.com
(11) 98440-4093

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
GILSON CADS
GILSON CADS

Respondeu há mais de 1 ano

Vou usar , aqui obrigado pela aula e mais que esclarecimentos uma verdadeira injeção de abre o olho .
Muito Obrigado Marisa e Paulo.

Assinatura: Gilson cads

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Geraldo Majella da Silva
Geraldo Majella da Silva

Respondeu há mais de 1 ano

Gilson - A garantidora e uma empresa de crédito que garante as taxas condominiais de um condomínio. De que modo, cobrando juros sobre o dinheiro emprestado e já desconta do valor do capital emprestado mensalmente ao condomínio.
Exemplo: Digamos que o valor geral da arrecadação mensal do seu condomínio seja R$100.000,00, isto incluindo pagamento de todos os aptos. Digamos que a taxa de juros seja 7% ao mês.
R$ 100.000,00 X 7% = 7.000,00
Então, todos os meses ela deposita na conta do condomínio o valor de R$93.000,00 para que o condomínio pague as suas despesas, só aí, o condomínio já está perdendo em sua arrecadação R$7.000,00 e isto cai como despesa para os adimplentes ou inadimplentes do seu condomínio.
Quando os condôminos pagam as taxas condominiais, todo valor cai na conta da garantidora. Os inadimplentes ela cobra e além dos juros por Lei ou o que constar convenção do seu condomínio, ainda pagam juros exorbitantes, despesas de cobrança e Advogados e não repassa este valor para o condomínio, ficando tudo na conta garantidora. Tá percebendo. Quando um apto chega a ir a leilão, tudo fica com ela, não repassando nada para o condomínio.
Digamos que os condôminos do seu condomínio queiram sair fora desta garantidora, além do tempo que no contrato dispuser, o condomínio terá que pagar o saldo devedor de todos os inadimplentes que existir naquele momento, com os mesmos juros que a garantidora cobra pelo dinheiro emprestado 7% ou talvez mais, dependerá do que no contrato constar.
Seria melhor alterarem a convenção do seu condomínio, aumento os Juros para 10% ou 15% para diminuir os inadimplentes, do que contratarem uma garantidora. Se mudar a sua convenção, solicite ajuda de alguém que entenda e como Você é de São Paulo, indico a Marisa Marta que responde aqui, pergunta de condômino e é perfeitamente capaz de realizar esta alteração na sua convenção. 0k

Fonte: Pessoal

Assinatura: Geraldo Majella da Silva

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Luiz Leitão da Cunha
Luiz Leitão da Cunha

Respondeu há mais de 1 ano

Vantagens, zero; desvantagens, todas as possíveis e imagináveis. Quem contrata essas empresas é sindico preguiçoso, que não se dispõe a cobrar os condominos. E prejudica os bons pagadores, que são aqueles que, afinal, o elegeram e terão de pagar encargos pela divida alheia, já que o custo dessas pseudogarantias causa um desfalque na previsão orçamentária. Outro dia veio um sujeito no zap me oferecer isso. Bloqueei na hora.

Assinatura: Luiz Leitão da Cunha | Atuação em São Paulo, nos bairros Jardins, Pinheiros, Bela Vista, Paraíso e Itaim-Bibi.
https://luizleitaosindicoprofissional.wordpress.com
Colunista da revista Direcional Condominios

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Aviso importante:

As recomendações contidas nesta seção são realizadas pelos próprios usuários do Portal SíndicoNet, que não revisa nem controla as respostas apresentadas. Desta forma, o Portal SíndicoNet não assume nenhuma responsabilidade, a qualquer título, pela correção ou exatidão das respostas apresentadas, que são de responsabilidade exclusiva de seus autores. Neste sentido, o Portal SíndicoNet não se responsabiliza por nenhum dano, a qualquer título, decorrente da utilização das recomendações contidas nesta seção. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.