O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque para um navegador moderno para ter uma melhor experiência no SíndicoNet 😉

Saiba mais ×

Favoritos

Entrar

Pergunta

A responsabilidade para obter o laudo é do condomínio ou do proprietário?

Por Guilherme Nobrega Franco
Perguntou há mais de 1 ano

Sou síndico e tive ciência de várias trincas num dos apartamentos do prédio. Peço para o proprietário obter um laudo do engenheiro, ou eu devo providenciar um e comunicar os proprietários do incidente?

Responder esta pergunta
WhatsApp
LinkedIn

Aviso: O portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo ou mensagens veiculados nesse espaço.


Respostas (8)

Ordenar:

Osni - Assembleia.Click
Osni - Assembleia.Click

Respondeu há mais de 1 ano

Guilherme, Um laudo não custa barato.
Fiquei preocupado com o "tive ciência". Fotografe tudo antes.Procure algum engenheiro que possa definir se é caso de um Laudo mesmo.
Outra coisa que me preocupou foi "incidente". As trincas apareceram de uma hora para outra?
Existem trincas que é necessário abandonar o prédio. Outras é apenas trocar o gesso!

Eu sou de opinião que dar uma opinião nesse sentido é temerário!

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Ver todos os comentários (1)
Guilherme Nobrega Franco
Guilherme Nobrega Franco

Comentou há mais de 1 ano

Osni, já trouxe um engenheiro para dar uma olhada e ele não me alertou quanto a riscos de desabamento ou algo parecido, porém acho importante o laudo para dar certeza da causa (o que não ficou claro com a conversa com o engenheiro) e possíveis consequências. Peço este laudo ao proprietário ou eu mesmo devo ir atrás de um? Afinal, de quem é a obrigação?

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Marisa Marta Sanchez
Marisa Marta Sanchez

Respondeu há mais de 1 ano

Guilherme eu sou da seguinte opinião: se esse condômino realizou reforma significativa no seu ape ele já deveria ter apresentado um laudo antes até iniciar a obra. Por outro lado, se ele nada fez que possa ter ocasionado as trincas o problema aparentemente é do condomínio, concorda?

É só ele que tem problema?

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Ver todos os comentários (1)
Guilherme Nobrega Franco
Guilherme Nobrega Franco

Comentou há mais de 1 ano

Bem lembrado, havia trincas nos mesmos lugares no apto ao lado, embora em muito menor escala. Acredito que devo comunicar o condomínio para um pedido de laudo.

Obrigado.

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Angelina Somolanji R. Oliveira
Angelina Somolanji R. Oliveira

Respondeu há mais de 1 ano

Sr. Guilherme:
Se o apartamento não passou por reformas grandes e está apresentando rachaduras o melhor é o próprio condomínio verificar isto. Se for de responsabilidade do condomino depois se repassa. Se o problema está se tornando grande é melhor correr atrás antes de um desabamento.

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Maria Telma Falcão de Carvalho
Maria Telma Falcão de Carvalho

Respondeu há mais de 1 ano

Guilherme,

As tribcas do apto. deve swer providenciado pelo morador. Se o laudo constatar que houve algum problema de estrutura e qual o motivo, se a culpa for do condominio, então tem que pagar.

Normalmente essas trincas são de obras que a pessoa fez.
É bom verificar se nesse apto. teve alguma obra.

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Edina Becher
Edina Becher

Respondeu há mais de 1 ano

A responsabilidade é do condomínio, pois a estrutura do prédio é de uso comum.

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Ver todos os comentários (1)
Maria Telma Falcão de Carvalho
Maria Telma Falcão de Carvalho

Comentou há mais de 1 ano

Edina,
Precisa primeiro identificar. Ainda não foi informado que é problema na estrutura. Depois de identificado e vai ver quem paga.

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Angela Merici Grzybowski
Angela Merici Grzybowski

Respondeu há mais de 1 ano

Guilherme, tricsa aparecem por vários motivos, uns mais preocupantes e impactantes outros menos e mais corriqueiros.
Podemos ter a acomodação natural do prédio, mas essas trincas são pequenas e facilmente tratáves e espalhadas no geral do prédio, dificilmente concentradas em uma ou duas unidades, se as trincas se concentram em determinada região do prédio podem ser por causa de obras nessas ou em outras unidades.
Eu aconselho a uma vistoria geral, a princípio apenas vistoria visual para ver quem andou fazendo obra irregular, constatada obra que mexeu com coluna ou cinta (viga) aí é o condômino da obra que deverá trazer um engenheiro para fazer um laudo de que a sua obra não prejudicou o prédio e não está causando as trincas no vizinho.
OK?!

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Solução Manutenção Predial
Solução Manutenção Predial

Respondeu há mais de 1 ano

Manutenções prediais periódicos, com procedimentos como pintura e rejuntamento, nas fachadas merecem uma lavagem periódica qualquer que seja seu revestimento, acredita o engenheiro civil Tito Lívio Ferreira Gomide, ex-presidente do Ibape (Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia em São Paulo) e perito em engenharia diagnóstica. ?Seja em pastilha, cerâmica, látex ou textura, a fachada deve ser lavada. Se ela está em um ambiente saudável a periodicidade pode ser maior. Se é um local insalubre, com muita poluição, ou no litoral, a lavagem deve ser feita em períodos menores. É um procedimento recomendável, porém que pouca gente faz.?

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
César Oliveira
César Oliveira

Respondeu há mais de 1 ano

Lendo a sua pergunta, e tentando responder, pergunto eu: que objetivo teria esse laudo? Porque, pelo que deu para entender, você "teve ciência" da existência de trincas e agora quer obter um laudo, mas com que finalidade? De obter algum subsídio para consertar essas trincas ou simplesmente para saber se essas trincas são ou não prejudiciais?

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn

Conteúdos relacionados

Aviso importante:

As recomendações contidas nesta seção são realizadas pelos próprios usuários do Portal SíndicoNet, que não revisa nem controla as respostas apresentadas. Desta forma, o Portal SíndicoNet não assume nenhuma responsabilidade, a qualquer título, pela correção ou exatidão das respostas apresentadas, que são de responsabilidade exclusiva de seus autores. Neste sentido, o Portal SíndicoNet não se responsabiliza por nenhum dano, a qualquer título, decorrente da utilização das recomendações contidas nesta seção. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.