O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque para um navegador moderno para ter uma melhor experiência no SíndicoNet 😉

Saiba mais ×

Favoritos

Entrar

Responder pergunta

Denise de O. Laiter

O síndico pode decidir sozinho sobre as prioridades do condomínio ou deve consultar o conselho?

Por Denise de O. Laiter

Outras respostas (5)

E. Rui Franco
E. Rui Franco

Respondeu há mais de 1 ano

Denise, prioridades, depende da forma como ela seja apresentada. Se é algo que afete a segurança , ou se é algo que deve ser feito mas não tem urgência. Depende do que é, ele define e pronto. dependendo, faz reunião com o conselho e decidem, dependendo, solicita assembléia. Tudo vai depender de quem é seu síndico, das prioridades e do custo.

Maria Telma Falcão de Carvalho
Maria Telma Falcão de Carvalho

Respondeu há mais de 1 ano

O bom sindico trabalha em conjunto com o conselho, pois mais cabeças pensando o resultado é mais positivo.
Como o sindico é o responsável ele sabe mais das prioridades do que os moradores, mas é de bom tom e é sempre aconselhável que o sindico consulte o conselho, mas já explicando o que ele pensa. Talvez o que ele pense ser prioridade não o é à vista dos outros moradores, então, ele pode mudar essas prioridades nas reuniões de conselho. Nem sempre a gente tem razão, então é salutar receber outras propostas..

Marisa Marta Sanchez
Marisa Marta Sanchez

Respondeu há mais de 1 ano

Oi Denise

Ao pé da lei tanto os conselhos (consutivo e fiscal) quanto o sub síndico não administram o condomínio. Senão vejamos: conselho consultivo (que nem consta mais da lei atual) funciona justamente como orgão de consulta SE E QUANDO o síndico achar necessário reuni-los; conselho fiscal é optativo e só dá parecer sobre as contas do síndico e sub síndico então, nem existe. Portanto cabe a cada convenção determinar o que todo esse povo vai fazer.

Claro, o síndico só decide sozinho o que for necessário, urgente e barato; o resto passa pelo crivo da assembleia (que pode ou não ter delegado poderes de decisão a esse povo todo).

Mas... quando a coisa dá errado, é sempre o síndico o crucificado, então evidente que toda a responsabilidade está nas costas dele.

Talvez a gente tenha uma opinião mais abalizada para te dar se você nos disser do que se trata realmente.

Abraços

Jussara Cunha
Jussara Cunha

Respondeu há mais de 1 ano

Denise,
Prioridades é uma questão de condução de gestão. O síndico possui uma percepção e é de bom tom e bom alvitre que todo o corpo diretivo concorde. Para isso analiza-se, discute-se e chega-se a um plano comum. Deve-se sempre haver margem para situações emergenciais não previstas: um vendaval que aconteça e arranque o telheiro da churrasqueira. Isso torna-se um problema que PULA dentro do plano e deverá ter local na lista para resolvê-lo.

Edílio Rocha Quintino
Edílio Rocha Quintino

Respondeu há mais de 1 ano

Estou como síndico há 5 dias e entendo que a maioria das decisões, desde que não atrapalhe/atrase o bom andamento do condomínio, devem ser compartilhadas com o conselho e, se possível, com os moradores. Em meu condomínio, foi criado um sistema de email onde as pessoas são consultadas e, os que desejarem, poderão manifestar sua opinião.

Espero ter ajudado,

Botafogo Paradiso

Ranking do Mês

Usuários que mais respondem as perguntas

Pontuação
Entenda como funciona
Ranking geral

Faça suas cotações agora:

7.146 Compradores
14.703 Cotações
6.000 Fornecedores
Aviso importante:

As recomendações contidas nesta seção são realizadas pelos próprios usuários do Portal SíndicoNet, que não revisa nem controla as respostas apresentadas. Desta forma, o Portal SíndicoNet não assume nenhuma responsabilidade, a qualquer título, pela correção ou exatidão das respostas apresentadas, que são de responsabilidade exclusiva de seus autores. Neste sentido, o Portal SíndicoNet não se responsabiliza por nenhum dano, a qualquer título, decorrente da utilização das recomendações contidas nesta seção. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.