O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque para um navegador moderno para ter uma melhor experiência no SíndicoNet 😉

Saiba mais ×

Favoritos

Entrar

Pergunta

André Ricardo Jansen

Como Parcelar condomínios em atraso

Por André Ricardo Jansen
Perguntou há mais de 1 ano

Boa tarde

Preciso de orientação como proceder quando a administradora / sindico não querem parcelar divida de condominio ?

Ano passado fiquei desempregado e não consegui pagar a taxa condominio , totalizando 14 meses no valor total de 6 mil reais sendo 1 mil de honorarios advocaticios .

Há 2 meses venho tentando fazer um parcelamento junto a administradora do condominio tendo em vista que a sindica me disse que nao pode me ajudar ou mediar o acordo . Ofereci pagar 20 x 300,00 reais e assumir o pagamento das mensalidades atuais , não foi aceito .

Posteriormente ofereci pagar 10 x 400,00 + 2 x 1000,00 liquidando assim o valor em atraso e assim ficando em dia com as minhas obrigações . A proposta mais uma vez não foi aceita .

Recebi um e-mail da administradora semana passada ofertando o parcelamento em 6 x 1 mil reais mais acréscimo de 1% de juros . Respondi prontamente que não conseguiria arcar com esse valor , agora passados 1 semana que a administradora me acionou na justiça , pois vi no diário oficial e estão cobrando 10,.700,00 reais .

Estou de mãos atadas sem saber como proceder , síndicos e demais pessoas interadas no assunto podem me orientar ?

Obrigado

André Jansen

Responder esta pergunta
WhatsApp
LinkedIn

Aviso: O portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo ou mensagens veiculados nesse espaço.


Respostas (14)

Ordenar:

Osni - Assembleia.Click
Osni - Assembleia.Click

Respondeu há mais de 1 ano

Sr. André. Essas tentativas o senhor tem feito de maneira verbal?
É importantíssimo que o senhor faça as tentativas sempre por escrito (e sob protocolo) que irão servir para garantir que o senhor ofereceu formas que não foram aceitas (o condomínio não é obrigado a aceitar nenhuma proposta sua independente da "situação), mas, futuramente, será de grande valia essas propostas.

Fonte: Procond

Assinatura: WWW.PROCOND.COM.BR
Assessoria, Consultoria, Sindico e Administração Condominial
contato@procond.com.br

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Marisa Marta Sanchez
Marisa Marta Sanchez

Respondeu há mais de 1 ano

Andre 6 parcelas acrescidas apenas dos juros de 1% a.m já seria uma boa ajuda do condomínio porque cabe também correção monetária. Pagamentos sem encargos eu também não aceitaria.

Se já está ajuizado o jeito será você se defender no processo. Sinto muito mas é isso. Contrate advogado tão logo seja notificado (ainda que defensoria pública).

Abraços

Assinatura: Gestora de Imóveis - Graduada Universidade CESUMAR. Pós Graduada SENAC. Mediação e Arbitragem TASP.
contato: mari.marta_imoveis@hotmail.com

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Paulo Miller
Paulo Miller

Respondeu há mais de 1 ano

Condomínio não é obrigado a parcelar dívida e ainda mais sem juros e correção.
Se acha injusto, pegue um empréstimo no banco e pague à vista.

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
André Ricardo Jansen
André Ricardo Jansen

Respondeu há mais de 1 ano

Prezado Osni

Obrigado pela resposta , todas as minhas tentativas foram feitas através de e-mail .

O valor cobrado já esta acrescido de multa , juros , atualização monetária e honorários advocaticios .

Fonte: .

Assinatura: .

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Marisa Marta Sanchez
Marisa Marta Sanchez

Respondeu há mais de 1 ano

Tentemos de outro jeito. Se hoje o valor devido seria de R$6.000,00 já inclusos encargos e honorários esse valor seria para pagar hoje (à vista). Evidente que parcelar esse montante gera mais encargos. Como eu disse: foi uma liberalidade da parte deles propor apenas 1% a.m. Eu não aceito esse tipo de acordo.

Agora infelizmente só na justiça, que cobrará 1% a.m + correção monetária + custas processuais. O que ainda sai mais barato do que um empréstimo bancário.

Abraços

Assinatura: Gestora de Imóveis - Graduada Universidade CESUMAR. Pós Graduada SENAC. Mediação e Arbitragem TASP.
contato: mari.marta_imoveis@hotmail.com

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Rafael R S Lima de Siqueira
Rafael R S Lima de Siqueira

Respondeu há mais de 1 ano

André Ricardo Jansen,

A segunda proposta por ti oferecida, particularmente é interessante. Mas, apesar do condomínio não ser obrigado a aceitar tal proposta e o comportamento de alguns síndicos que são carrascos e ignorantes levam a contribuir mais ainda para inadimplência. Recomendo tentar entrar nos moldes da contra-proposta.

Boa sorte,

Fonte: Sindiconet

Assinatura: RR S Lima de Siqueira
Subsíndico
Site: www.havilah.16mb.com

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Franco
Franco

Respondeu há mais de 1 ano

Olá André.

Acredito que o mais viável seria você protocolar um pedido de Assembleia Condominial, com objetivo de colocar o assunto na pauta do dia, ou seja, apresentação da proposta para realização do pagamento dessa divida, pois a Assembleia é soberana e se for aceito será cumprido.
Outra coisa deverá verificar se o que esta sendo cobrado corresponde com o correto, pelo que percebi 25% da divida para o juridico esta fora da realidade, confirmar esse percentual, pois acredito que o correto é de 10%.
observe que o parcelamento deverá ter uma correção mas no que for legal. ok, espero ter ajudado.

abs

Franco
Síndico

Fonte: Conhecimento pratico profissional.

Assinatura: Franco
Sindico

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Victor Kotula Filho
Victor Kotula Filho

Respondeu há mais de 1 ano

Em primeiro lugar voce deve se dirigir ao Síndico e mostrar sua real intenção e capacidade de pagamento, este (o sindico) poderá aceitar ou em conjunto com o conselho decidir a favor de sua solicitação. Compete a Administradora e departamento jurídico acatar, claro, não sendo possivel eliminar a atualização dos valores.
Já fui síndico em meu condomininio e os síndicos anteriores e o atual procedem da mesma forma, pois há interesse de sua parte em pagar.
Nosso pensamento é "melhor receber parcelado os valores em aberto, do que uma briga judicial"

Fonte: .

Assinatura: Victor Kotula
Técnico em Transações Imobiliarias

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
JOSE CARLOS ROMANO
JOSE CARLOS ROMANO

Respondeu há mais de 1 ano

Em tempo de crises e a situação que se encontra nosso pais, altos índices de desempregos e alta de preços em remédios,, alimentação, enfim abusos em geral.

Sou Sindico atualmente e os Síndicos anteriores, assim como o nosso conselho, utilizamos a forma racional e lógica, sem falar na parte de ser Humanos e compreensivos, temos que facilitar as coisas e não complicar, um bom acordo ajuda todas as partes, inclusive o Condominio.

Como um colega já respondeu, em primeiro ligar nos (Sindico e Conselho) vamos analisar a sua real intenção e capacidade de pagamento, e temos sim autonomia de aceitar ou não a sua proposta, e normalmente procuramos fazer o melhor para ambas as partes.
Compete a Administradora acatar nossa decisão, atualizamos os valores conforme lei e homologamos o acordo.

O Sindico tem autonomia de resolver e facilitar as negociações, apenas os que não tem capacidade para tal, transfere tudo para Administradora.

Nos pensamos da mesma forma do colega anterior, Importante é receber mesmo que parcelado os valores em aberto, do que uma briga judicial que só causara constrangimento a todos. "Se podemos ajudar, para que complicar."

Tais atitudes de Síndicos autoritários, carrascos e até incompetentes só colaboram para o aumento das inadimplências, sem dizer que acaba por prejudicar os condôminos que honram os seus condomínios em dia, e ainda tem que pagar uma pequena parcela (rateio)dos inadimplentes, sendo que com um bom acordo não necessitara do rateio.

Em nosso Condomínio a Inadimplência até a data de hoje, é menos que 0,5%, nesse percentual esta incluso um acordo, senão seria ZERO.

Espero ter auxiliado, pois quem sabe os Síndicos carrascos e ignorantes se conscientizem, que um dia eles poderão estar do outro lado como devedores.

Abraços e Obrigado

JC.Romano

Fonte: Fonte própria

Assinatura: Jose Carlos Romano
Sindico em exercício

Condomínio e Edifício Maria Antônia.

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Ercules Joao de santana
Ercules Joao de santana

Respondeu há mais de 1 ano

Caro André
você pode questionar o pagamento do serviço dos advogados, pois quem tem que pagar é o contratante, isso devera ser pleiteado junto ao juiz, vale tentar

Fonte: sem fonte

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Everton Claiton Andrade da Cruz
Everton Claiton Andrade da Cruz

Respondeu há mais de 1 ano

Caro André:

Em primeiro lugar, você deve se informar junto à Administração do Condomínio ou Administradora a respeito do que foi/está convencionado sobre as formas de parcelamento, pois cada condômino deve receber cópia da convenção e ao ser realizada cada assembleia, também receberá cópia da ata onde demonstra se houve alguma alteração a respeito.
Por outro lado, você deve pesquisar a Lei 4.591 e a Lei do Condomínio Edilício que tratam das questões condominiais, além do CÓDIGO CIVIL.
Por último, já que você já foi acionado na justiça, consigne o valor que você justo para não onerá-lo mais. Isso seu advogado quando da contestação, o orientará.
Caso não possa constituir advogado particular, procure a Defensoria Pública e boa sorte.
Everton Cruz

Fonte: Lei 4.591. Lei do Condomínio Edilício. CÓDIGO CIVIL.

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Luiz Leitão da Cunha
Luiz Leitão da Cunha

Respondeu há mais de 1 ano

Com a ação já protocolada, não há muito mais o que fazer, embora sempre seja possivel um acordo no decorrer do processo. O sindico não é obrigado a aceitar parcelamentos.

Assinatura: Luiz Leitão da Cunha
luizmleitao@yahoo.co.uk
Atuação exclusivamente na região dos Jardins, em São Paulo, Capital

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Marcio Felix Lara
Marcio Felix Lara

Respondeu há mais de 1 ano

Eu como Sindico, mantenho registro de condôminos inadimplentes e acordos de parcelamentos com histórico de cada um.
Não é muito inteligente nos dias de hoje negar acordos para pessoas que querem por suas contas em dia. O autoritarismo e a inflexibilidade de alguns administradores beiram a irracionalidade.
veja bem, se a pessoa não pagou, houve um motivo! E porque esse motivo não é levado ao conselho consultivo para avaliação e possível negociação? O dinheiro não está em caixa e a maneira de diminuir o prejuízo é o parcelamento!

O Sindico não pode ser omisso ao ponto de barrar a entrada de dinheiro no caixa por conta de falta de acordo. Se o inadimplente procura um acordo é porque quer pagar e a saúde financeira do condomínio não será prejudicada por um acordo e sim por falta dele.

Se você manifestou suas intenções de acordo e documentou através de cartas protocoladas ou e-mails, você tem provas suficientes para converter qualquer ação em juízo a seu favor.
Qualquer sindico sabe que a melhor alternativa é o acordo.


atenciosamente.

Fonte: Nosso condominio

Assinatura: Márcio Lara(Sindico)

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Edivaldo nascimento
Edivaldo nascimento

Respondeu há mais de 1 ano

Acho q esse negócio de condomínio é uma grande máfia, eles sempre estão fazendo sembreia pra almentar o preço do condomínio, as empresas compraram a lei pra fuder os trabalhadores q não consegui pagar um condomínio, eu sempre pago a minha casa na caixa, mas se um dia vinherem tomar meu AP por conta de taxa de condomínio eu toco fogo dentro e nenhum e nem outro.

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn

Conteúdos relacionados

Aviso importante:

As recomendações contidas nesta seção são realizadas pelos próprios usuários do Portal SíndicoNet, que não revisa nem controla as respostas apresentadas. Desta forma, o Portal SíndicoNet não assume nenhuma responsabilidade, a qualquer título, pela correção ou exatidão das respostas apresentadas, que são de responsabilidade exclusiva de seus autores. Neste sentido, o Portal SíndicoNet não se responsabiliza por nenhum dano, a qualquer título, decorrente da utilização das recomendações contidas nesta seção. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.