O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque para um navegador moderno para ter uma melhor experiência no SíndicoNet 😉

Saiba mais ×
Cadastrar
Entrar
Cotar Pedir orçamentos
Seja um fornecedor
menu

Pergunta

WhatsApp
LinkedIn
joão jose ferreira cabeza

Posso impedir a entrada de uma pessoa no condominio?

Por joão jose ferreira cabeza
8 anos

Essa pessoa e falsa corretora de imoveis e ganha dinheiro com comissões em condominio de casas. Só que como já foi moradora vendeu sua casa deixando divida judicial que acabou penalizando o novo comprador e em todos os processos trabalhistas aparece como testemunha dos funcionarios contra o condominio. Ao ser impedida pelo novo sindico de colocar suas placas aleatoriamente pelo condominio como previsto em regulamento interno ligou da portaria ofendendo por interfone o sindico que foi ate a portaria para interpela-la o que gerou uma discuissão com ofensas de ambas as partes que culminou com ação criminal reciproca. Em assembleia já foiu proposto o impedimento da entrada dela no condominio mas alguns advogados informan ser impossivel por ferir o direito de ir e vir mesmo em propriedade privada. E possivel torna-la "persona não grata" ao condominio? Se possivel como fazer?

Responder esta pergunta

Aviso: O portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo ou mensagens veiculados nesse espaço.


Conteúdos relacionados

Respostas (24)

Ordenar:

Jussara Cunha
Jussara Cunha respondeu
8 anos

No condomínio existem 2 categorias de pessoas:
1 - Moradores e funcionários - autorizados a entrar automaticamente
2 - Estranhos.

Para Estranhos entrarem - terão que ter autorização dos que estão na categoria 1.
Se o síndico representa a administração do condomínio, ele pode autorizar que nenhum funcionário poderá autorizar a entrada de Fulana de Tal.

Porém Fulana de Tal pode ser autorizada a entrar por algum morador.
O síndico pode instituir que qdo Fulana de Tal for autorizada a entrar no condomínio por algum morador, esse deverá fazê-lo por escrito na portaria e, qdo Fulana de Tal sair do condomínio, o morador que autorizou deverá trazê-la até a portaria e assinar a sua saída.

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Alexandre Brasil
Alexandre Brasil respondeu
8 anos

Essa pessoa só pode entrar no condominio caso seja loiberada por algum morador , pelo que entendi ela FOI moradora e pra entrar precisa que seja autorizada por alguem.

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Angela Merici Grzybowski
Angela Merici Grzybowski respondeu
8 anos

João, se algum morador autorizar ela pode netrar sem problema algum, agora se não é corretora aí não pode vender nada, vocês podem denunciá-la ao CRECI.

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Maria Telma Falcão de Carvalho

Jo]ao,

Se ela não mora mais no condominio, ela só pode entrar se alguém autorizar (dono do imóvel, prentes, amigos, etc) Se ninguém autorizar, o condominio ão é obrigado a deixála entrar no condominio.

Todos temos do direito de ir e vir, mas em propriedade privada - condominio - só se alguém autorizar.

Aqui em SP o CRECI determinou que qualquer pessoa que se diga corretor, será obrigado a apresentar a carteirinha do CRECI, PORTANTO, SE ELE NÃO TEM ESSA CARTEIRINHA ELA NÃO PODERÁ ENTRAR NEM PARA VENDER IMÓVEIS.;

Quanto a esse advogado que diz que náo pode tirar o direito de ir vir, fale para ele que em condominio que é local privado, de moradores, ele só entra nas condições que eu já citei.
Já imaginou deixou quaquer pessoa entrar por causa do direito de ir e vir?

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Miguel Lucas Junior
Miguel Lucas Junior respondeu
8 anos

Se ela exerce uma função devidamente reconhecida como corretor de imóveis e não tem o Creci, é só denunciar. já gera um grande abacaxi para ela.

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
joão jose ferreira cabeza
joão jose ferreira cabeza respondeu
8 anos

Maria, agradeço o esclarecimento, mas se provado em assembleia o impedimento a entrada dessa pessoa posso impedi-la de entrar mesmo que convidada por outro morador? não deveria se curvar tal morador a decisão de assembleia?

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
joão jose ferreira cabeza
joão jose ferreira cabeza respondeu
8 anos

Miguel Agradeço, ,mas isso já foi feito e o Creci aparentemente nada fez pois ela continua a corretagem so que agora utiliza o fone de um parente que realmente e corretor e aparece para mostrar os imoveis com a anuencia dos proprietarios. grato,

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
joão jose ferreira cabeza
joão jose ferreira cabeza respondeu
8 anos

Angela, muito agradecido. A denuncia já foi feita e não surtiu o efeito desejado pois ela simplesmente passou a colocar o fone de um corretor de verdade e vem mostrar as casas com a anuencia dos proprietarios. Se eu aprovar em assembleia a proibição a sua entrada esses poucos moradores quye lhe permitem a entrada não deveriam se curvar a tal decisão?

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
joão jose ferreira cabeza
joão jose ferreira cabeza respondeu
8 anos

Jussara, muito grato pelo auxilio, mas se moradores (poucos) continuam lhe permitindo a entrada e a maioria em assembleia votar pelo impedimento a sua entrada, esses moradores não deverfiam se curvar a decisão da assembleia?

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
joão jose ferreira cabeza
joão jose ferreira cabeza respondeu
8 anos

Grato pelo auxilio Alexandre, mas a pergunta que fiz aos demais lhe faço. SE eu aprovar em assembleia que ela esta proibida de entrar no condominio, essas pessoas que autorizam a entrada dela não deveriam se curvar a decisão?

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Angela Merici Grzybowski
Angela Merici Grzybowski respondeu
8 anos

Não, João, se o morador autoriza a entrada dela e a autoriza a vender a unidade, vc nada pode fazer além de denunciar.
Que tal conversar ocm os moradores explicando a situação e solicitar que reflitam sobre contratar alguém que age irregularmente para vender a unidade.

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Jussara Cunha
Jussara Cunha respondeu
8 anos

Olha, eu colocaria isso como procedimento de entrada de uma pessoa non grata no condomínio, que causa problema e que o síndico não quer que o condomínio fique refém dessa pessoa. Afinal qdo ela aparece, tudo pode acontecer e TODO o condomínio ter que BANCAR a situação.

Uma liberação explícita a partir de um morador - esse morador estará identificado explicitamente como responsável pela pessoa non grata,

E fica claro para os condôminos que está ainda se relacionando com essa persona não grata.

Aliás, o morador é o responsável por seu visitante. Qualquer transtorno feito pelo visitante, quem paga é seu tutor.

Eu já fiz isso com o namorado de uma moradora que já havia ameaçado porteiro. Ela tinha que descer, assinar formulário de liberação para o "bicho" entrar e, na saída, o porteiro não abria o portão enquanto ela não descesse para assinar o protocolo. Acho que o "bicho" só veio umas 2 ou 3 vezes.

Isso não é restrição de entrada de quem o morador queira que entre. Apenas controle de acesso, tipo de prédio comercial. Eu já fui em empresas em que para entrar, o funcionário a quem vamos encontrar tem que vir nos pegar na recepçãoe, na saída, tb vem nos entregar. Não pode ficar uma pessoa estranha a empresa zanzando livre dentro da empresa! Isso é controle de acesso e segurança patrimonial e de dados.

AINDA: Ninguém é obrigado a respeitar NADA. Cabe a quem controla e detém as regras monirar MONITORAR o cumprimento das regras e decisões. Se não tem forma de monitorar cumprimento, não iluda-se que as pessoas respeitarão pq acreditam que irão para o inferno se desrespeitarem!

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
joão jose ferreira cabeza
joão jose ferreira cabeza respondeu
8 anos

Grato Jussara, vou fazer assim.

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
joão jose ferreira cabeza
joão jose ferreira cabeza respondeu
8 anos

Grato Angela,

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Miguel Lucas Junior
Miguel Lucas Junior respondeu
8 anos

Ok, João, pode ser que esteja agindo como corretora atrás de um creci jurídico, para poder vender e intermediar, prática comum de imobiliárias quando precisam de vendedores sem o creci.

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
joão jose ferreira cabeza
joão jose ferreira cabeza respondeu
8 anos

grato, Miguel obrigado.

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
adriana camara de oliveira
adriana camara de oliveira respondeu
8 anos

Funcionário da CEG destratou uma condomina: o Síndico pode PROIBIR a entrada dele no condomínio?
Pessoal, preciso de uma informação por parte de quem conhece as regras, que seria a seguinte: um funcionário da CEG destratou uma moradora, tratando-a de modo desrespeitoso gritando palavras de difamação contra a mesma no pátio do condomínio. O Síndico do Condomínio pode PROIBIR a entrada deste funcionário da CEG no condomínio, ainda que ele esteja acompanhando um outro funcionário da CEG ?

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Angela Merici Grzybowski
Angela Merici Grzybowski respondeu
8 anos

Adraiana, essa pessoa do CEG é o leiturista ou um técnico? O condomínio não pode impedir o pessoal das concessionárias de entrarem no condomínio, especialmente os leituristas e técnicos.
Agora a moradora pode e deve entrar em contato com a CEG e fazer uma reclamação da postura do funcionário.
OK?!

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
adriana camara de oliveira
adriana camara de oliveira respondeu
8 anos

Ola Angela, muito grata por sua resposta. Não é leiturista, e sim técnico. (Creio eu) . Fizemos uma reclamação anteontem na CEG ( ja que tínhamos registro em portaria da matricula, placa de carro e nome do mesmo) soubemos que ele é não e funcionário direto da CEHG e sim de uma terceirizada que presta serviços à CEG. Então nossa duvida é se ate o processo administrativo interno reportar a empresa o afastamento deste indivíduo em operações em nosso condomínio, se o síndico poderia impedir a entrada do mesmo mediante uma aviso por escrito na portaria...Será que pode?

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Angela Merici Grzybowski
Angela Merici Grzybowski respondeu
8 anos

Não, Adriana, ele está a serviço da concessionária, então não pode ser impedido de entrar e executar seu trabalho.
Mas, qual foi o problema coma moradora, vc poderia explicar ao menos por alto?!?

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
adriana camara de oliveira
adriana camara de oliveira respondeu
8 anos

Tentarei resumir. A moradora ao passar pela portaria de seu Bloco, presenciou um "bate boca" entre a funcionária da limpeza do prédio e um indivíduo, com uniforme da CEG que se dirigia a um carro adesivado CEG. A funcionária reclamava que ele sujara o banheiro ( dos funcionarios) que ela acbara de limpar. A Moradora ao ouvir isto, dirigiu-se à funcionária do condominio dizendo "fulana, o banheiro é exclusivo de uso de funcionários do condomínio, nao deve ser usado por pessoas de fora". Ao ouvir esta advertência da moradora, o indivíduo, passou a gritar diretamente com ela, bradando alto que ela era "sem educação" e "maluca", aos berros e repetidamente. Entrou no carro da CEG e perseguiu a moradora ( que caminhava a pé em direcao a portaria) gritando por todo o trajeto as ofensas acima. Mesmo após sair do condomínio, da rua ele continuava gritando com a moradora. Não satisfeito ainda deu umas 3 ou 4 voltas de carro em frente à portaria passando devagar num clara intenção de intimidação. Diante disso, foi relatado o fato à administração e sindico, que além de abrir protocolo de reclamação na CEG, ficou de proibir a entrada do individuo em nosso condomínio. So que ontem novamente ele teve acesso ao condominio, acompanhamdo outro funcionario CEG. Aí a dúvida: o sindico pode ser ainda mais incisivo e proibir de fato que este rapaz entre no condominio, apos ele desrespeitar funcionários e condôminios?

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Angela Merici Grzybowski
Angela Merici Grzybowski respondeu
8 anos

Adriana, dependendo do serviço que ele veio fazer o síndoco não pode impedir a entrada dele, como já foi feita a reclamação, é esperar para ver, mas não tenham grandes esperanças disso dar em algo.
Agora, desculpe-me, a moradora não tinha nada que se meter com o caso; deveria ter falado com o Zelador ou com o Síndico sobre o que presenciou.
A funcionária reclamar com o prestador de serviços é correto, mas também deveria ter reportado o caso ao Zelador oou sídnico, ao inv´´es de se expor assim; o que pode ser feito é impedir o uso das instalações dos funcionários pelo pessoal da concessionária, mas, ainda assim, dependendo do serviço que está sendo executado o condímínio é obrigado a ceder instalações sanitárias e chuveiro para eles.
OK?!

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
adriana camara de oliveira
adriana camara de oliveira respondeu
8 anos

Sim, vc esta certa, mas a peculiaridade e que e um empreendimento novo, recem entregue ( 6 meses) cujo sindico e adm foi trocado dentro de um semestre e ainda em fase total de adaptcao, isso tem exacerbado um pouco e acaba cada um tentando colocar "ordem" na casa. Mas vou levar ao pessoa a importante informacao que voce nos passa. Muito Obrigada Ângela, um grande abraco e tudo de bom!

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
ROBSON LUIZ DOS SANTOS DE QUEIROZ

Prezado

É Simples...Qualquer Morador pode liberar o acesso de Fulano de Tal. Contudo como houve Incidências Negativas. É interessante que toda vez que o mesmo ter Acesso ao Condomínio, seja registrado em livro de ocorrência.

Fonte: Opiniões Pessoais

Robson L.S Queiroz
Gestor de Segurança Patrimonial

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn

Aviso importante:

As recomendações contidas nesta seção são realizadas pelos próprios usuários do Portal SíndicoNet, que não revisa nem controla as respostas apresentadas. Desta forma, o Portal SíndicoNet não assume nenhuma responsabilidade, a qualquer título, pela correção ou exatidão das respostas apresentadas, que são de responsabilidade exclusiva de seus autores. Neste sentido, o Portal SíndicoNet não se responsabiliza por nenhum dano, a qualquer título, decorrente da utilização das recomendações contidas nesta seção. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...