O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque para um navegador moderno para ter uma melhor experiência no SíndicoNet 😉

Saiba mais ×

Favoritos

Entrar

Pergunta

Washington Luiz de S. Moreira

Seguro de Vida para funcionário

Por Washington Luiz de S. Moreira
Perguntou há mais de 1 ano

Sou síndico de um edifício e gostaria de Saber se existe alguma lei que amarre ser obrigatório fazer seguro de vida para funcionários.

Responder esta pergunta
WhatsApp
LinkedIn

Aviso: O portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo ou mensagens veiculados nesse espaço.


Respostas (10)

Ordenar:

Lucas Silva
Lucas Silva

Respondeu há mais de 1 ano

Dê uma lida neste artigo...

Apesar de não ser obrigatório, é essencial o condomínio contratar o seguro de vida para os funcionários, pois o síndico e o próprio Condomínio ficam amparados e protegidos financeiramente. O sindicato da categoria exige em caso de morte do funcionário uma indenização para os beneficiários, no valor de até 12 vezes o salário, mais duas vezes o piso da categoria, para arcar com as despesas de funeral.

É comum que alguns condomínios não tenham o seguro de vida e isso pode refletir em um problema considerável. No caso do falecimento de um funcionário, não é raro familiares acabarem recorrendo diretamente ao síndico e ao Condomínio para custear as despesas funerárias. Tal encontro pode gerar a falta de recursos no caixa do condomínio, causando constrangimento.

Também não se pode descartar a vulnerabilidade de condomínios que, assim como empresas, podem receber processos de funcionários na ocorrência de um acidente. Evidentemente, caso não haja uma cobertura de um seguro, haverá dificuldades em enfrentar a pena da justiça do trabalho. O ganho de causa na maioria das vezes beneficia o trabalhador, o que pode variar o valor é o tipo da causa e interpretação do juis. Por esse motivo, é bom estar protegido com um seguro compensador ao funcionário do condomínio, evitando assim maiores preocupações. Deste modo, conceder o benefício do seguro aos empregados, não pode ser considerado como um custo, mas sim um recurso protetor, que traz tranqüilidade em vários aspectos, principalmente na questão financeira.

A vantagem de tal prevenção tem um custo benefício muito interessante para o Condomínio, Pois da mesma forma que protege financeiramente todos os envolvidos, também funciona como um benefício ao seu funcionário.

Normalmente é comum os síndicos contratarem em sua apólice para o prédio a Cobertura de Vida em Grupo, porém nesse modelo de plano, pode não ser o ideal, já que numa contratação de uma apólice específica, o investimento concede valores reduzidos e agrega mais benefícios para os funcionários do condomínio. Isso sem contar que na regulação do sinistro, a indenização é menos burocrática e mais rápida.

Existem opções interessantes que realmente cabem no bolso do condomínio. ?O seguro de vida contratado na apólice do prédio, por exemplo, com uma importância de R$ 80.000,00 ? para cinco funcionários ?, custa em média, somente para as coberturas de morte por qualquer causa e invalidez por acidente, entre 0,50% a 0,80% (dependendo da seguradora). Ou Seja, R$ 240,00 no ano.

Contratando uma apólice específica com essas mesmas importâncias e coberturas, a taxa cai para 0,12% ao ano. Representando um valor em torno de R$ 97,00 no ano.

Incluindo as coberturas adicionais de assistência funeral familiar ? cônjuge e filhos ? e cesta básica, essa taxa custará 0,32% ao ano. Ou seja, um custo anual de R$ 256,00, declara Marcio Diniz, diretor da Edifiseg.

Essa avaliação é possível pela importância da apólice, podendo oscilar de acordo com o salário dos funcionários. Deste modo, o condomínio pode contratar uma cobertura múltipla salarial, tendo como base somente o montante da folha de pagamento.
Esse tipo de condição é possível de ser exemplificada da seguinte maneira: Temos 5 funcionários em um Condomínio , no qual , cada um deles recebe em média um salário de R$ 700,00, portanto, esse valor será multiplicado por 12 vezes(multiplicado pelo número de funcionário (o exigido pelo sindicato)), gerando uma apólice com uma importância de R$ 42.000,00. Utilizando a taxa que exemplificamos acima (0,12% ao ano), o custo anual será de R$ 50,40 no ano.

Tais números indicam a importância de estar atento aos detalhes que fazem parte da contratação de um bom seguro. ?Achamos essencial os síndicos protegerem financeiramente seus condomínios e a si mesmo" Tendo como preocupação, seus empregados e respectivos dependentes, já que também é uma exigência feita pelo sindicato da categoria? diz Marcio Diniz / Plinio Spina


Fonte: www.edifisegseguros.com.br

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
nilo de araujo borges junior (advo)
nilo de araujo borges junior (advo)

Respondeu há mais de 1 ano

Lucas silva Copiei Muito bom Obrigado Nilo A Borges jr.

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Lucas Silva
Lucas Silva

Respondeu há mais de 1 ano

Nilo,

Fique a vontade...

Gosto deste fórum pois aqui todos passam diversos conhecimentos... procuro observar bastante e na base do observar os mais experientes acaba saindo algumas coisas....

abraço

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
nilo de araujo borges junior (advo)
nilo de araujo borges junior (advo)

Respondeu há mais de 1 ano

Prezado Lucas. Umas vezes acertamos, outras erramos, mas o certo é que estamos procurando os melhores caminhos. Sempre é tempo para aprender. Um forte abraço. Nilo A Borges Jr

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Washington Luiz de S. Moreira
Washington Luiz de S. Moreira

Respondeu há mais de 1 ano

Obrigado Lucas .....pela resposta ...............pois nós que desconhecemos deste assunto, aparece corretores querendo dizer que é obrigatório esse seguro ........ai consultamos os amigo do sindiconet ......ok

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
João Uller
João Uller

Respondeu há mais de 1 ano

Prezado Washington:

O seguro de vida para os funcionários pode não ser obrigatório ou pode ser obrigatório. Não há lei que obrigue o seguro para os funcionários; mas se constar essa obrigação na CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO DA SUA REGIÃO, ai se torna obrigatório. Portanto, consulte a convenção e, constando lá essa obrigatoriedade, faça exatamente como o determinado; não faça diferente que poderá lhe causar problemas.
Boa sorte.

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Washington Luiz de S. Moreira
Washington Luiz de S. Moreira

Respondeu há mais de 1 ano

Ok........ obrigado ..... João Uller ............ estou falando aqui do RJ, VC sabe se aqui no RJ a convenção prever esse seguro...............consultei a minha administradora e ela disse que não ...............ok e perguntei outros síndicos dos prédio vizinhos sobre ele falaram que desconhece esta situação.....

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Leandro Almeida
Leandro Almeida

Respondeu há mais de 1 ano

Convenção Coletiva de Trabalho 2016/2017

CLÁUSULA VIGÉSIMA SEGUNDA - SEGURO DE VIDA E ACIDENTE
Os empregadores ficam obrigados a contratação de seguro de vida, individual ou em grupo,
em apólice específica, junto a companhia de sua preferência, em favor de seus
empregados, devendo cada um ser segurado em, no mínimo, 25 (vinte e cinco) vezes o
valor do salário mínimo nacional para os casos de morte natural ou aposentadoria por
invalidez, por doença ou acidente, e de 50 (cinquenta) vezes o referido valor, para os casos
de morte acidental, sendo certo que tal seguro é totalmente mantido pelos empregadores,
ressalvados os casos de restrições impostas pela SUSEP para contratação do seguro,
hipótese em que fica o condomínio liberado de tal obrigação.
Parágrafo Primeiro: Fica o empregador desobrigado da contratação do referido seguro para
os empregados que tiverem idade igual ou superior a 60 anos, em virtude de restrição
imposta pelas companhias seguradoras, que não dispõem de cobertura para tal faixa etária,
sendo certo que na hipótese de ocorrência de sinistros envolvendo empregados nesta faixa
etária, não caberão quaisquer indenizações por parte do empregador.
Parágrafo Segundo: O empregado portador de invalidez permanente deverá, para requerer
a respectiva indenização, protocolar junto à companhia seguradora declaração de Médico
do Trabalho, atestando essa condição, conforme circular da SUSEP 302/2005.

Fonte: CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2016/2017 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR037422/2016 DATA E HORÁRIO DA TRANSMISSÃO: 17/06/2016 ÀS 12:13 SINDICATO EMPRESAS C.V.L.A.IMO.COND.R.C.T.EST.R.J, CNPJ n. 33.599.671/0001-70, neste ato representado(a) por seu Presidente, Sr(a). PEDRO JOSE MARIA FERNANDES WAHMANN; E SINDICATO DOS EMP. EM EDIF. RESID. COMERC. MISTOS CONDOMINIOS E SIMILARES DO M.R.J, CNPJ n. 34.114.801/0001-08, neste ato representado(a) por seu Presidente, Sr(a). CARLOS ANTONIO CUNHA DE OLIVEIRA;

Assinatura: Att;

Leandro Almeida

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Póvoa Seguros
Póvoa Seguros

Respondeu há mais de 1 ano

Depende da convenção coletiva de trabalho onde seu colaborador está encaixado. Fale comigo, atendo todo o Brasil

(21) 98885-4872
www.povoaseguros.com.br

Pedro Póvoa
Especialista em SEGURO DE CONDOMÍNIO
Síndico Profissional
Formação de Pregoeiro
Pós-graduado em Direito Imobiliário
MBA em Gestão

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn
Póvoa Seguros
Póvoa Seguros

Respondeu há mais de 1 ano

Olá, sim. É determinado por convenção sindical.

Caso queira fazer uma cotação, fale comigo.
www.povoaseguros.com.br
(21) 98885-4872 (celular e whatsapp), atendo todo o Brasil.

Compartilhar
WhatsApp
LinkedIn

Conteúdos relacionados

Aviso importante:

As recomendações contidas nesta seção são realizadas pelos próprios usuários do Portal SíndicoNet, que não revisa nem controla as respostas apresentadas. Desta forma, o Portal SíndicoNet não assume nenhuma responsabilidade, a qualquer título, pela correção ou exatidão das respostas apresentadas, que são de responsabilidade exclusiva de seus autores. Neste sentido, o Portal SíndicoNet não se responsabiliza por nenhum dano, a qualquer título, decorrente da utilização das recomendações contidas nesta seção. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.