Fernando Augusto Zito

Carros elétricos ou híbridos no condomínio

Entenda como o condomínio deve se adaptar a esse tipo de necessidade

Por Mariana Ribeiro Desimone

07/12/18 03:17 - Atualizado há 3 meses


Por Fernando Augusto Zito*

Uma nova tendência no mercado imobiliário, seja residencial ou comercial, são os empreendimentos que já contemplam estrutura para recarga de veículos elétricos (VE). 

Alguns condomínios já estão se adaptando a essa nova realidade. Os veículos elétricos (VE) e elétricos/híbridos, que necessitam de mais de três quilowatts de energia para realizarem sua recarga.

Os carregadores para VE precisam atender a essa exigência para serem eficazes. Além disso, a instalação deve ser feita de forma segura, tanto para o usuário como para a massa de moradores.

O condomínio precisa ter seu sistema elétrico revisado. Somente um profissional qualificado poderá certificar se a instalação é adequada para uma estação de recarga para VE

O procedimento de instalação pode variar em alguns aspectos de um local para o outro, no entanto, eles geralmente são semelhantes.

Qual é o primeiro passo na instalação de um carregador?

O primeiro passo é determinar se o condomínio possui a capacidade de potência para uma estação de recarga para VE. Se negativo solicitar junto a concessionária de energia. Mais uma vez, somente um profissional pode realizar uma avaliação adequada da energia.

Em seguida contratar uma empresa para realizar a instalação do ponto de carga do VE.

Estas providências possibilitam que o condomínio tenha uma estação de recarga para VE que atenda a necessidades de proprietários desses veículos em total conformidade com as normas.

A quantidade de pontos de recarga em um condomínio dependerá da demanda desses veículos, hoje ainda é pequena, porém, em um futuro próximo o número de VE deve aumentar.

Neste vídeo, comento sobre as tomadas para carregamento de carros híbridos em condomínios. Confira:

(*) O autor é advogado militante na área de Direito Civil; especialista em Direito Condominial; pós-graduado em Direito Tributário pela PUC/SP; pós-graduado em Processo Civil pela PUC/SP; diretor jurídico da Assosindicos (Associação de Síndicos de Condomínios Comerciais e Residenciais do Estado de São Paulo); colunista dos sites especializados “Síndiconet”, "Viva o Condomínio", da revista “Em Condomínios”, além de palestrante.