Eles executam todos os serviços de limpeza e conservação das áreas comuns dos condomínios. Aprimorar suas funções e métodos de trabalho, oferecendo equipamentos e material adequado, é vantagem para condomínio e funcionário.

Pensando nisso, o SíndicoNet formulou dicas para instruir empregados e empregadores.


Instrumentos de trabalho do profissional de limpeza.

  • Procure comprar modelos de rodos e vassouras de tamanho ideal, que não force a postura do funcionário. A boa postura melhora o rendimento do trabalho.
  • Luvas e botas são equipamentos de proteção essenciais para quem lida com produtos de limpeza e manuseio de lixo. A falta destes EPI's (Equipamentos de Proteção Individual) pode acarretar processo trabalhista contra o condomínio, para o pagamento de adicional de insalubridade.
  • Com as medidas e equipamentos adequados, cessa a insalubridade. Consulte o Guia SíndicoNet Funcionários > Adicional de Insalubridade
  • Observar para que os uniformes sejam frescos e confortáveis. Este item também auxilia muito na produtividade.
  • Carrinhos de mão são necessários para transportar o lixo do depósito à calçada.

 

Materiais de limpeza

Se mal utilizados ou de origem clandestina, podem ser vilões para a saúde dos funcionários e moradores.

Economia:

  • Os produtos específicos, como para alguns tipos de piso, devem ser utilizados com cuidado e de maneira adequada, já que custam mais caro.
  • Algumas áreas do condomínio não precisam do chamado “tratamento fino” de limpeza, já que são constantemente limpas.

Cuidados:

  • O local de armazenamento dos produtos deve ter acesso controlado, e não ficar com a porta aberta, para evitar acesso de crianças.
  • Alertar os profissionais de limpeza para o perigo da mistura de água sanitária com outros produtos, em especial os que contêm amoníaco. Esta última mistura causa uma reação química que expele gases altamente tóxicos, entra em efervescência, e pode até explodir, causando queimaduras graves.
  • Produtos clandestinos:
    - Material de limpeza clandestino, muito utilizado em condomínos, oferece grande perigo de intoxicação aos funcionários e aos moradores.
    - Água sanitária clandestina (material campão em vítimas) costuma ter muita soda cáustica, para ficar mais potente, tornando-se também mais lesiva.


Como identificar:

  • Os materiais clandestinos não têm rótulo, instruções de uso ou dados sobre a composição. Muitas vezes são embalados inadequadamente.
  • A ausência de nota fiscal faz com que não se possa contatar ninguém em caso de problemas.


O que deve constar no rótulo:

  • Prazo de validade
  • Registro no Ministério da Saúde e Nome do Técnico Responsável
  • Número de inscrição no órgão de fiscalização profissional
  • Dados do fabricante (Endereço, Telefone ou e-mail)
  • Composição Química (ingredientes ativos)
  • Instruções de Uso e Conservação e Armazenamento
  • Precauções (o que fazer em casos de acidentes) e aviso para não reutilizar a embalagem
  • Classe toxicológica (se houver)

 

Saúde do Funcionário

Todo condomínio deve ter um PCMSO (Programa de Controle Médico e de Saúde Ocupacional) para proteger e acompanhar a saúde dos empregados, através de exames médicos admissionais, periódicos e demissionais. Saiba mais.

 

Noções de uso racional de água

Conscientizar o profissional sobre o uso adequado da água, evitando o desperdício.

  • Substituir o esguicho pela vassoura, na limpeza de pisos na área externa.
  • Não deixar a mangueira com água correndo durante toda a lavagem.
  • Para a limpeza de corredores, hall de entrada e salão de festa, substituir a mangueira por um pano úmido e um balde com água e produto de limpeza.
  • Ao regar o jardim, faça no início da manhã ou no final da tarde. Nesses horários a evaporação da água é menor, portanto evita-se o desperdício.

Página Anterior Página 4 de 15 Próxima Página