O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Segurança

Boa fachada

Condomínios de alto padrão são ótimos esconderijos para ladrões

Publicado em: segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Condomínios de classe média ou alta são esconderijos perfeitos para criminosos, em Manaus

Assaltantes e traficantes optam por alugar casas e apartamentos em condomínios fechados e de alto nível para servirem de ‘quartel general’ do seus crimes
 
Condomínios e conjuntos residênciais estão sendo os locais preferidos pelas facções criminosas para guardar drogas e armas. Ultimamente, a polícia conseguiu localizar droga e armas em três locais que servem de moradias para famílias de classe média e alta. 
 
Moradores desses locais, que pagam para ter maior segurança, acabam surpresos quando descobrem que, entre os vizinhos, estão criminosos de alta periculosidade e integrantes a facções criminosas.Foi o que aconteceu com a enfermeira Fernanda Barbosa*, moradora da rua Van Gogh, no condomínio Cândido Portinari, localizado na avenida do Turismo, bairro Tarumã, Zona Oeste. Ontem pela manhã, ela ainda estava assustada com a ação da polícia e por saber que,  na casa ao lado da dela, funcionava um depósito e laboratório de  refino de drogas. 
 
“Aqui é muito tranquilo, mas nos últimos meses a movimentação de carros durante a noite era intensa”, disse Fernanda. Mas ela não chegou a desconfiar que havia algo errado ali. Segundo ela, durante o dia as residências ficam fechadas porque os moradores saem para trabalhar e só voltam no final da noite.   Nem todos se conhecem e, por conta dessa rotina, ela viu poucas vezes o vizinho.
 
Na tarde de quinta-feira, quando chegava do trabalho, Fernanda foi surpreendida com a rua da casa dela fechada pela polícia e o vizinho sendo levado preso. Numa outra rua, do mesmo condomínio, moradores também estavam assustados pelo mesmo motivo. Eles preferiram não comentar, dizendo temer represálias. A situação era a mesma. Durante o dia, a casa ficava fechada e, à noite, havia uma grande movimentação de carros no local.
 

Apartamentos

 
Há 15 dias, policiais da Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência (Seai) prenderam os criminosos  Marcelo de Oliveira Melo, 28, Alesxandro França, 38, Richardson Leandro Rodrigues, 29, Weber Façanha Filho, 42, Adriano Paes Barbosa, 30, Romer Vilar, 41, e Cleuter Machado que, segundo a polícia, são  integrantes da facção criminosa Família do Norte (FDN). 
 
Desta vez, o “QG” do bando funcionava no apartamento 304 do bloco G, no conjunto dos Jornalistas, na avenida Constantino Nery, bairro Chapada, onde morava Marcelo. No local, a polícia apreendeu R$ 76 mil em espécie, 25 quilos de pasta-base de cocaína, quatro armas de fogo e três carros: um Jetta, um Honda Fit e um Corsa.
 

Estratégia é não chamar a atenção

 
O major Klinger Paiva, da Força Tarefa da Secretaria de Segurança Pública, informou que a escolha de imóveis em condomínios  para servirem de depósito de produtos do crime – drogas e armas – é uma forma dos criminosos passarem despercebidos. “Ninguém imagina que um marginal vai ter a coragem de  alugar um imóvel dentro de um condomínio onde moram só famílias”, disse.
 
O major disse ainda que dificilmente a polícia vai fazer  patrulhamento dentro de condomínios fechados, onde só entram os moradores e pessoas autorizadas por eles. Nesses locais, a maioria das casas possui muros altos e vigilância eletrônica e os moradores não ficam na rua, observando quem passa e nem a vida do vizinho. 
 

Saiba mais: ‘QG’

 
No ano passado, policiais invadiram o “quartel geral” de uma organização criminosa. O “QG” funcionava no conjunto Jardim de Versailles, Zona Centro-Oeste. Lá, a polícia prendeu um dos líderes da FDN, o traficante e homicida Alan Castimário, o “Nanico”, e o bando dele, além de um arsenal e 78kg de cocaína.

Fonte: http://acritica.uol.com.br/

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...