MINUTERIAS - São dispositivos elétricos que permitem manter as lâmpadas acesas temporariamente.  Existem dois tipos: a eletrônica e a eletromagnética. Ambas permitem a instalação de sistemas coletivos ou individuais.

Sistema coletivo

  • Pode estar conectada uma série de lâmpadas de alguns ou de todos os andares, que serão ligadas ao mesmo tempo quando acionadas.
  • O número de lâmpadas a serem controladas depende da capacidade da minuteria de cada fabricante e é função da soma das potencias das lâmpadas instaladas

Exemplo:

Uma minuteria de capacidade de 10 ampéres (unidade corrente) para ser utilizada em uma voltagem de 127 volts pode controlar no máximo, sem sobrecarga, uma potencia total de 1270 Watts (10 ampares x 127 volts).

Isto corresponde a aproximadamente 12 lâmpadas incandescentes de 100 watts ou 21 lâmpadas de 60 watts ou 31 lâmpadas de 40 wats.

Sistema individual

Este sistema é mais econômico que o coletivo e, ao contrário deste, permite ligar individualmente a iluminação (lâmpadas) de cada andar ao se acionar o botão de comando.

SENSORES DE PRESENÇA

 São equipamentos que acionam a iluminação ao detectar a presença de alguém ou de alguma coisa em movimento. No mercado existem três tipos de tecnologias disponíveis:

  • Infravermelho: sensível a fontes de calor (corpo humano);
  • Ultra-som: emite ondas de ultra-som que são rebatidas de volta ao receptor do sensor acionando a iluminação;
  • Dual: combina as duas tecnologias em um só equipamento.

DICAS:

  • De um modo geral pode-se afirmar que os sensores de presença tendem a ser mais econômicos que as minuterias. Contudo é sempre aconselhável realizar cálculos para comparar a economia obtida pela escolha desta ou daquela tecnologia quanto ao custo fixo de consumo, a aquisição e a manutenção durante a vida útil.  
  • Utilizar qualquer um desses sistemas com lâmpadas do tipo fluorescentes pode gerar economia de até 80% no consumo, porém, um ponto importante a ser considerado quando se opta pela instalação desses tipos de sistemas de controle é que não é aconselhável usá-los para acionar lâmpadas fluorescentes tubulares ou compactas, devido à drástica redução da vida útil das lâmpadas submetidas a um regime intenso de acendimento e desligamentos, como o que ocorre em halls de condomínios residenciais.

Página Anterior Página 3 de 10 Próxima Página