O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Manutenção

Acidente no elevador

Homem quase cai no poço, mas consegue se agarrar aos cabos

Publicado em: quarta-feira, 1 de agosto de 2012

 Usuário é quem tem de fiscalizar elevador

Acidente no Centro dispara o sinal de alerta sobre a segurança, mas prefeitura e bombeiros não vistoriam

Foi durante a manutenção de um elevador no Centro que um homem de 73 anos sofreu um acidente esta semana e que por pouco não se transformou em tragédia. 

A porta abriu, mas a cabine não estava no andar. Sem dar a devida atenção, ele acabou caindo no poço. Por sorte e destreza, no entanto, conseguiu se agarrar ao cabo de aço e sair vivo.
 
Mas como saber se o equipamento tem passado por manutenção? E quem fiscaliza os elevadores? Se você usa um deles sempre, saiba que é você quem deve ficar atento ao selo de inspeção e exigir que a manutenção seja periódica.  A dica é do gestor de segurança Ermínio Fonseca: na dúvida,  chame o porteiro do prédio ou o síndico para  pedir esclarecimentos.
 
“Os porteiros normalmente  têm uma chave para abrir por fora a porta quando, por exemplo, o elevador fica parado por falta de energia. Eles também já recebem instruções de abertura para desligar a chave geral do elevador, antes de começar qualquer tipo de procedimento. Eles sabem ainda como é feita a manutenção no prédio”, acredita.
 
A manutenção é de responsabilidade do condomínio, que faz um contrato com a empresa fabricante e também com um engenheiro ou arquiteto credenciado pelo  Crea [Conselho Regional de Engenharia e  Arquitetura], que fica como responsável técnico pelo equipamento, diz o presidente da AEJ (Associação de Engenheiros de Jundiaí), Adriano Ricardo Galzoni.
 
De acordo legislação municipal, a fiscalização de elevadores dos prédios de Jundiaí cabe ao poder público.  “Temos uma discussão no Crea em São Paulo para que essa determinação vigore em todo o Estado. Por enquanto são apenas alguns municípios que possuem legislação sobre o tema”, completou Adriano. Apesar da lei, a Prefeitura de Jundiaí, questionada sobre a fiscalização, não respondeu ao BOM DIA sobre quantos prédios foram vistoriados este ano. Caso haja algum problema mais grave, como algum ferido ou se algum morador  passar mal no elevador, ai sim os bombeiros entram em ação.
 

Acidentes em Jundiaí

 
O Corpo de Bombeiros atendeu sete ocorrências este ano com elevadores. Seis deles com pessoas presas nas cabines por falta de energia ou pane do equipamento.
 

Manutenção tem de ser constante

 
O trabalho de manutenção começa na casa de máquina e finaliza no poço do elevador. A conservação e manutenção do elevador são obrigatórias e devem ser feitas mensalmente. Um adesivo com data marcando a última vistoria feita deve ficar à vista dos usuários do equipamento. Além disso, uma manutenção adequada em elevadores tem como finalidade evitar defeitos como desnivelamento excessivo entre a cabine e o andar do prédio; abertura das portas sem que a cabine esteja no andar correto; paradas no meio do trajeto de subida ou descida dos andares ou não atender às chamadas efetuadas na cabina ou pavimento.
 

Equipamento gera custos altos aos condomínios

 
A manutenção e o consumo com elevador estão entre os itens que mais pesam nos custos de um condomínio, depois da folha de pagamento de funcionários. Mas o custo desse equipamento depende do ano de fabricação dele, do número de torres, do número de andares e da quantidade de moradores. Mesmo assim, este é o item mais importante de ser gerenciado dentro do condomínio. “A segurança dos condôminos é essencial e por isso o equipamento deve estar em pleno funcionamento”, afirmou o síndico Francisco Grandizoli.
 
O condomínio deve manter a manutenção regular, conforme a especificação da empresa de elevadores.
 

Dicas para conservação e segurança 

  
1 - Manutenção de elevadores deve ser constante
Manutenção deve ser realizada por empresas devidamente capacitadas. Leigos jamais devem realizar qualquer conserto nos elevadores, por mais simples que eles pareçam. Para que o serviço de manutenção seja realizado com segurança, os técnicos devem ser devidamente treinados e estarem atentos a alguns itens.  A casa de máquinas deve estar limpa, ventilada, bem iluminada, para que os técnicos possam trabalhar a qualquer hora que seja necessário. Nela, não deve ser armazenado nenhum material sem referência com os elevadores.
 
2 - Respeite o limite máximo de pessoas e de carga
Para mais segurança, evite ultrapassar a quantidade de peso permitida nos elevadores. A carga máxima permitida é informada em uma placa no interior da cabine.
 
3 - Não segure a porta do elevador com objetos
Não utilize objetos, sacolas ou móveis para segurar a porta do elevador. Além de prejudicar outros usuários, os sensores são acionados por um tempo longo e podem apresentar defeitos com o passar do tempo.
 
4 - Cuidado ao usar produtos de limpeza
Evite a queda de água ou de produtos de limpeza no interior do poço. A água pode provocar danos nos componentes da porta, permitindo, eventualmente, que o elevador se movimente com a porta desse pavimento destrancada.
 
5 - Pressione apenas uma vez o botão de acionamento
De acordo com a tecnologia, o elevador possui uma memória que registra cada chamada e atende conforme a sequência dos registros. Para chamá-los, basta apertar o botão uma única vez, sem forçá-lo (caso a botoeira seja dupla, é só pressionar o botão que indica o sentido da viagem).
 
6 - Chame apenas um elevador de cada vez
Essa medida, além de contribuir para a economia de energia, reduz o desgaste do equipamento e melhora o tráfego no condomínio.
 
7 - Atenção antes de entrar no elevador
Sempre confira se o elevador está no andar correto e se não há degraus entre o equipamento e o andar encontrado. E não entre no elevador quando a luz da cabina estiver apagada

Fonte: http://diariosp.com.br

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...