O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque para um navegador moderno para ter uma melhor experiência no SíndicoNet 😉

Saiba mais ×
Serviços e Conveniências

Tudo sobre assessoria esportiva em condomínios

Saiba o que define uma assessoria esportiva em condomínios, quais as atividades mais comuns, benefícios, 6 passos para implementá-la e como lidar com as principais dificuldades

07/06/24 11:03 - Atualizado há 14 dias
WhatsApp
LinkedIn
Mulher correndo em esteira ergométrica, vestindo top laranja, sendo assessorada por personal trainer o qual usa bigode e uma camiseta azul
Assessoria esportiva em condomínios é barata e traz benefícios para a saúde dos moradores, além de promover a interação social
iStock

Você sabia que a contratação de uma assessoria esportiva em condomínios pode transformar a vida dos moradores e valorizar o patrimônio?

A assessoria esportiva é um ótimo exemplo de facilities e, assim como outros serviços, ganhou muita força após a pandemia. Além de levar comodidade e ótimo custo-benefício aos moradores, a prática de atividades físicas impacta diretamente sua saúde. Não só o corpo entra em equilíbrio, mas a mente também.

E aí o condomínio ganha. Os exercício físicos propostas pela assessoria esportiva estimulam a interação social, fazendo vizinhos se aproximarem. Mais que desfrutar de um ambiente harmonioso, um condomínio que oferece um serviço como esse atrai futuros compradores e inquilinos. 

Nesta matéria, saiba o que define uma assessoria esportiva, quais as atividades mais comuns, 6 benefícios, quais são os 6 passos para implementá-la em condomínios e como lidar com as duas principais dificuldades desse projeto. Venha com a gente!

O que é assessoria esportiva e como funciona em condomínios

A assessoria esportiva consiste em uma empresa ou profissional especializado que oferece orientação, treinamento e acompanhamento em diversos tipos de atividades físicas, esportivas e de recreação.

Este serviço pode ser direcionado a indivíduos ou grupos, com o objetivo de promover a saúde e bem-estar geral, assim como estimular a interação social. 

Independente da faixa etária (infantil, adulto e terceira idade), existe uma gama enorme de modalidades que podem ser oferecidas pela assessoria esportiva, tais como:

  • Esportes coletivos (futebol, vôlei, basquete, handball, tênis, etc);
  • Natação;
  • Ginástica (jump, pilates, step, funcional, yoga, spinning, etc);
  • Danças (zumba, dança de salão, jazz, balé, fit dance, etc);
  • Lutas (boxe, capoeira, jiu-jtsu, judô, muay thai, etc);
  • Aulas coletivas (musculação, treinamento funcional, etc);
  • Entre outros.

Os serviços de assessoria esportiva também podem incluir outras atividades, tais como:

  • Personal training;
  • Planejamento de treinamento específicos (emagrecimento, ganho de massa muscular, preparação para competições, etc.);
  • Relatórios/Avaliação física; 
  • Orientação nutricional;
  • Eventos (organização de campeonatos, exercícios externos próximos ao condomínios).

Sendo assim, a assessoria esportiva funciona muito bem em condomínios. Nesses empreendimentos, a empresa contratada utiliza a infraestrutura do local e disponibiliza profissionais especializados para atuar ali, promovendo esportes, exercícios físicos e de recreação.

Benefícios da assessoria esportiva em condomínios

Hoje em dia é incontestável que a prática de atividade física traz inúmeros benefícios para as pessoas. Nos condomínios, moradores e gestão ganham muito com o serviço de assessoria esportiva. Listamos abaixo:

1) Saúde e bem-estar

Contar com uma assessoria esportiva facilita o acesso dos moradores a atividades físicas regulares, contribuindo para a manutenção de um estilo de vida saudável. Combate o sedentarismo e a obesidade, previne doenças, além de aliviar o estresse e a ansiedade, melhorando, portanto, a saúde física e mental das pessoas.

De acordo com Marcello Cafaro, cofundador da Bem Me Quer Sports, a organização de atividades físicas dentro do condomínio é "capaz de estimular até mesmo aqueles moradores que negaram o serviço logo de início". Sendo assim, é um trabalho potente que impacta na saúde e vida das pessoas. 

Para quem tem crianças e adolescentes em casa, a prática esportiva mantém os menores um pouco mais distantes das telas e fazem com que eles gastem bastante energia. Tudo isso em segurança, sob a supervisão de instrutores especializados e sem colocar os pés para fora do condomínio. 

2) Segurança

Além da segurança do morador em praticar atividade física sem precisar sair do condomínio, a outra vantagem da assessoria esportiva é contar com a presença de profissionais especializados para garantir que os exercícios sejam realizados corretamente, minimizando o risco de lesões. 

As assessorias esportivas são obrigadas a oferecer profissionais graduados e registrados no CREF (Conselho Regional de Educação Física), os quais são habilitados a prescrever atividades físicas de qualquer natureza. Essa comprovação deve ser uma atenção do síndico, fique ligado!

3) Socialização

Existem esportes que, claro, podem ser realizados individualmente. Mas de maneira geral, a prática esportiva, muitas vezes, leva a atividades em grupo.

Com a proposta da assessoria esportiva em condomínios, os vizinhos podem se conhecer, interagir e criar laços. Esse foi um dos pontos cruciais para que a síndica profissional e assinante do Clube SíndicoNet Adriana Maia procurasse o serviço. Para ela, a socialização impulsionada pelas atividades esportivas fortalece o senso de comunidade e melhora o clima de convivência. 

"Ao optarmos pela assessoria esportiva, percebemos uma maior integração social, facilidade na formação de novas amizades e dos laços comunitários", ela comemora.

Além disso, muitas empresas de assessorias esportivas também realizam eventos nos condomínios, como Festa Junina, Dia das Crianças, Halloween e por aí vai. Esporte é lazer, logo, a prática de qualquer atividade física pode virar uma saudável brincadeira!

E mais: Condôminos satisfeitos, gestão do condomínio valorizada!

4) Comodidade

Com a assessoria esportiva no condomínio, os moradores podem usufruir dos serviços sem precisar sair de casa, economizando tempo e dinheiro com deslocamentos.

Isso sem falar que, geralmente, as assessorias esportivas conseguem se adequar aos moradores, oferecendo uma variedade de horários para atender as diferentes necessidades e rotinas.

5) Custo-benefício

O que se vê no mercado de assessoria esportiva em condomínios são dois tipos de contrato:

  • Pay per use (paga quem usa o serviço);
  • Rateio entre todas as unidades (independente do uso ou não).

Dessa forma, a depender da modalidade contratual, o investimento em uma assessoria esportiva no condomínio leva em conta a grade de atividades ou a quantidade de apartamentos que contrata o serviço

Por exemplo, em um condomínio administrado por Adriana, localizado no bairro do Ipiranga, em São Paulo, funciona o sistema pay per use. Das 130 unidades, 40% aderiram ao serviço, que inclui aulas de zumba, aeróbica e dança fitness. 

O preço do pay per use varia conforme a quantidade de atividades escolhidas pelo morador. No prédio de Adriana, o valor médio é de R$ 35 mensais por participante, e a cobrança é feita diretamente entre morador e a empresa, ou seja, sem impactar o boleto do condomínio. Para esse opção, vale a máxima de que quanto mais unidades contratarem o serviço, menor será o custo para cada uma delas.

Já no sistema em que todas as unidades pagam (independente de quem usa ou não), o custo-benefício em relação ao pay per use acaba sendo maior. Os valores variam de R$ 90 a R$ 120 por unidade, ou seja, a mensalidade não é cobrada por pessoa e, além disso, engloba mais de uma atividade. "Isso a gente não paga em nenhum estabelecimento aí fora", reitera a síndica profissional Fernanda Berger.

Como parâmetro, por exemplo, segundo o GetNinjas, o custo médio mensal para aulas de natação, realizadas duas vezes por semana, é de R$ 375 por pessoa. Para praticar musculação, os planos na popular academia Smart Fit também são individuais e variam de R$ 99,90 a R$ 139,90 por mês. 

Na visão de Marcello Cafaro, da Bem Me Quer, o custo-benefício de uma assessoria esportiva no condomínio é extremamente positivo. "Temos prédios em que cada unidade paga R$ 90 mensais para a família toda praticar natação, judô, balé, futebol, yoga e pilates", descreve.

6) Valorização do patrimônio

"Muitos moradores acabam adquirindo uma unidade em um condomínio só pelo fato do empreendimento contar com assessoria esportiva",  declara Fernanda.

Isso acontece porque serviços de facilities, como o de assessoria esportiva, são considerados um diferencial, pois trazem comodidade e conveniência, aumentando a percepção de valor do imóvel.

A valorização do patrimônio também se dá pela construção de um ambiente harmonioso no condomínio, motivado pela prática de atividade física entre vizinhos, como vimos em detalhes acima.

Como implementar assessoria esportiva em condomínios: 6 passos

Síndico e moradores precisam seguir 6 passos para implementar o serviço de assessoria esportiva em condomínios, confira:

1) Manifestação de interesse

A assessoria esportiva em condomínios é muito comum em condomínios-clube, muitas vezes sendo até exigida em convenção, mas nada impede que empreendimentos menores desfrutem do serviço. Tudo vai depender do perfil e interesse dos moradores.

Segundo Marcello, a maior procura pelos serviços da Bem Me Quer Sports parte dos próprios moradores de condomínio - o que é perfeitamente compreendido, já que são eles quem sentem a necessidade ali no dia a dia.

Somente depois das primeiras conversas entre moradores e empresa é que o síndico costuma entrar na história, atuando mais como um "agente de comunicação", como define o síndico profissional e CEO da Mr. Síndico Alexandre Prandini. "A partir do que eles querem, levo para a coletividade (assembleia) decidir", sintetiza.

Para ele, essa condição é até benéfica para o sucesso da implementação da assessoria esportiva no condomínio. 

"Quando o síndico tenta propor alguma coisa nova, é normal receber 'olhares tortos' de alguns moradores. Por outro lado, se a iniciativa é proposta pela massa condominial, o diálogo é facilitado porque a confiança entre eles é maior", ele explica.

No entanto, Marcello observa que esse cenário mudou nos últimos anos, e a tendência agora é que os síndicos estão começando a entender os benefícios de estimular atividades físicas dentro dos condomínios. A síndica Adriana é um bom exemplo disso, já que procurou o serviço de assessoria esportiva para melhorar a convivência entre os vizinhos. 

2) Análise de infraestrutura mínima

Demonstrado o interesse inicial dos moradores em contratar o serviço para o condomínio, é importante conversar com as empresas em concorrência para saber se o local tem condições para realizar alguma atividade física que se encaixe ao desejo da coletividade. Visitas técnicas das empresas também são fundamentais para analisar as áreas comuns nesse sentido.

Atualmente, as construtoras já vêm entregando condomínios com uma estrutura completa de lazer, com quadras poliesportivas, piscinas cobertas e descobertas, pistas de corrida, etc. Este é o mundo ideal, mas existem outras possibilidade de aplicar o serviço em condomínios menores.

No condomínio de Adriana, as aulas de zumba, aeróbica e dança fitness acontecem no espaço que já é destinado para exercícios físicos, mas não é necessário o condomínio ter um local exclusivo para esse fim.  Qualquer espaço, como salão de festas ou uma área verde, serve perfeitamente para a prática de yoga, por exemplo.

Tal como reforça Marcello, todo projeto de assessoria esportiva em condomínios é "personalizado e adaptado conforme a estrutura do local e a vontade dos usuários". Além disso, é algo "vivo", podendo ser ajustado no decorrer do serviço. 

3) Criação de "Comissão de Esportes" 

A partir daí, Alexandre aconselha que seja criada uma "Comissão de Esportes". Esse grupo, composto pelos moradores mais interessados na causa, vai funcionar como a linha de frente, mantendo o processo centralizado e organizado. 

Junto à empresa especializada, a "Comissão de Esportes" será responsável pela triagem de algumas informações, como tipos de atividades escolhidas, participantes, dias e horários

4) Pesquisa com os moradores e definição da grade de atividades

Agora é hora de definir qual será a programação da assessoria esportiva do condomínio (atividades, dias e horários). Para isso, Adriana realizou pesquisas com os moradores, via enquete digital e formulário na portaria. 

A base do questionário de Adriana era o seguinte:

  • Idade
  • Gênero com o qual se identifica
  • Você prefere que tipo de exercício? (   ) Aeróbico    (    ) Muscular
  • Horário de preferência? Matinal (     )  Noturno (     )

Com a resposta dos moradores, ela chegou à grade: atividade aeróbica para mulheres com faixa etária de 40 a 60 anos, a ser realizada todas as segundas-feiras, em dois horários, das 20h às 21h e das 21h às 22h.

5) Aprovação em assembleia

De posse de todas essas informações já previamente estudadas e definidas entre os moradores interessados, com os orçamentos em mãos (e se possível contando com a apresentação da empresa escolhida), leve o assunto para assembleia.

Vale ressaltar que, mesmo que seja escolhida a modalidade pay per use, na qual a cobrança pelo serviço de assessoria esportiva é definido diretamente entre empresa e morador, há necessidade de aprovação em assembleia, bastando o quórum de maioria simples. 

Isso porque é preciso que a coletividade autorize o uso da área comum para que sejam realizadas as atividades físicas. Afinal de contas, nenhum morador deve ser privado de utilizar um espaço que também lhe pertence.  

Já na modalidade em que todas as unidades pagam pela assessoria esportiva, o cuidado é ainda maior, pois um valor adicional será incluído no cota ordinária do boleto até mesmo do morador que não utiliza o serviço. 

Essas são as duas maiores dificuldades em implementar assessoria esportiva em condomínios. "Em outras palavras, colocar em prática o serviço não é tão difícil, mas é político", afirma Alexandre.

Em dois condomínios administrados pela síndica Fernanda, ambos situados na zona oeste de São Paulo e com 392 apartamentos, foi aprovada a opção em que todos os apartamentos pagam. Nem todos desfrutam do serviço, claro, mas a média de participação dos moradores nas atividades é expressiva, cerca de 70%. 

Como lidar com os moradores que não usam o serviço de assessoria esportiva? 

É importante que o síndico se cerque de alguns cuidados com quem não usa o serviço, para que não vire "do contra":  

  • Planejar a utilização das áreas comuns de modo a não trazer prejuízos aos demais moradores que estão fora do programa. Peça apoio à administradora, "Comissão de Esportes" e empresa especializada. 
  • Reforce o benefício da valorização do patrimônio, com baixo custo adicional. Pode ser um fator decisivo para potenciais compradores e locatários na hora de escolher um imóvel.

Com todas essas informações na mão, que tal levar esse assunto para o conselho e condôminos e avaliar o interesse da comunidade e a viabilidade da iniciativa?

Agora que você já sabe tudo sobre assessoria esportiva em condomínios, confira nossa matéria que fala um pouco mais sobre atividades recreativas para as crianças.

Fontes consultadas: Adriana Maia (síndica profissional e assinante do Clube SíndicoNet); Fernanda Berger (síndica profissional); Marcello Cafaro (cofundador da Bem Me Quer Sports) e Alexandre Prandini (síndico profissional e CEO da Mr. Síndico).

Web Stories

Ver mais

Newsletter

Captcha obrigatório

Confirmar e-mail

Uma mensagem de confirmação foi enviada para seu e-mail cadastrado. Acesse sua conta de email e clique no botão para validar o acesso.

Esta é uma medida para termos certeza que ninguém está utilizando seu endereço de email sem o seu conhecimento.
Ao informar os seus dados, você confirma que está de acordo com a Política de Privacidade e com os Termos de Uso do Síndico.
Aviso importante:

O portal SíndicoNet é apenas uma plataforma de aproximação, e não oferece quaisquer garantias, implícitas ou explicitas, sobre os produtos e serviços disponibilizados nesta seção. Assim, o portal SíndicoNet não se responsabiliza, a qualquer título, pelos serviços ou produtos comercializados pelos fornecedores listados nesta seção, sendo sua contratação por conta e risco do usuário, que fica ciente que todos os eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da contratação/aquisição dos serviços e produtos listados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do fornecedor contratado, sem qualquer solidariedade ou subsidiariedade do Portal SíndicoNet.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Não encontrei o que procurava Quero anunciar no SíndicoNet