O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Ambiente

Condomínio e sustentabilidade

Em Salvador, residenciais podem trocar óleo de cozinha por desconto na luz

domingo, 8 de outubro de 2017

Condomínios já podem trocar óleo de cozinha usado por descontos na conta de energia

O óleo usado na cozinha pelos moradores do condomínio pode ser revertido em desconto na conta de energia das áreas comuns, ou seja, a conta de luz do condomínio.

Para tanto, é preciso conscientizar todos sobre o descarte apropriado para o óleo, a ser recolhido pela Coelba, como parte das ações do projeto Vale Luz, que integra o programa de eficiência energética da concessionária.

A iniciativa, que já previa descontos no recolhimento de resíduos sólidos recicláveis (papel, plástico e alumínio), agora inclui a coleta do óleo de cozinha. E aí tanto faz se o óleo é de soja, girassol, canola, gergelim, amendoim, de milho, de coco, de algodão e de mamona, tudo vale, até mesmo o azeite de oliva e o azeite de dendê.

"De modo geral, as pessoas têm uma certa dificuldade de descartar o óleo adequadamente e, por isso, já havia pedidos de condomínios para que a gente incluísse também este resíduo no projeto Vale Luz", conta a gestora de eficiência energética da Coelba, Virgínia Forte.

Como fazer

As instruções da Coelba para os moradores são as seguintes: após utilizar o óleo, é necessário deixá-lo esfriar completamente. O armazenamento deve ser feito em garrafa PET transparente de refrigerante ou água, "que deve estar bem limpa, sem qualquer resíduo anterior", frisa Virgínia.

Outra orientação é usar um funil para facilitar a entrada do óleo na garrafa e um coador plástico para evitar despejar resíduos de alimento. Conforme for utilizado, o óleo deve ser armazenado nas garrafas bem fechadas para evitar vazamentos.

A Coelba faz a coleta no condomínio a cada semana ou quinzenalmente, a depender do volume do condomínio. Em média, cada bombona cheia representa um desconto de R$ 15 na fatura de energia.

Inscrição

Para participar, o condomínio precisa estar inscrito no projeto Vale Luz Condomínio, que integra o Programa de Eficiência Energética da concessionária. O síndico deve solicitar a participação no projeto Vale Luz por meio do e-mail: eficiencia@neoenergia.com. Ele receberá um formulário para ser preenchido e entregue pelo mesmo e-mail.

A Coelba faz, então, uma avaliação: é preciso que o condomínio atenda a alguns pré-requisitos, como ser residencial e não ter convênio ou parceria com cooperativas ou associações de catadores de materiais recicláveis.

No Condomínio Morada Alto do Imbuí, no bairro de mesmo nome, em Salvador, já era feita a armazenagem do óleo de cozinha: "Além da questão ambiental, a eliminação do despejo do óleo nas pias implica redução dos custos de manutenção das tubulações do condomínio", diz a síndica Elane Graziele. "Desde que adotamos a coleta do óleo de cozinha, passamos a realizar a manutenção de seis em seis meses, em média".

O custo com o serviço no condomínio dela, que reúne 394 apartamentos em duas torres, é de, aproximadamente, R$ 3 mil.

"Agora, a gente vai agregar as vantagem do descarte ambientalmente mais adequado do óleo ao desconto na conta de energia", completa.

A Coelba informa que o morador que quiser obter desconto na conta da residência também pode participar do projeto, levando as garrafas PET de óleo para os postos no Salvador Shopping e no Salvador Norte Shopping. No condomínio, entretanto, terá mais comodidade, não tendo que se deslocar de casa.

Quando a garrafa estiver completamente cheia, os moradores devem despejar o conteúdo na bombona do condomínio, de 50 litros. Cada condomínio compra apenas uma primeira bombona, que custa, em média, R$ 30. Depois, quando for recolher o produto, a Coelba leva a bombona cheia e deixa uma vazia para que seja novamente usada para o descarte do óleo.

O que fazer com o óleo usado

  • Deixe esfriar - Após utilizar o óleo, é necessário deixá-lo esfriar completamente.
  • Use garrafas PET - Todo armazenamento deve ser feito, previamente em casa pelos moradores,  em garrafa PET transparente de refrigerante ou água, que devem estar bem limpas sem sobras de outros produtos, como bebidas.
  • Sempre coar - Usar um funil para facilitar a entrada do óleo na garrafa e um coador plástico para evitar despejar resíduos de alimento ou temperos, como cebola usada em alguma fritura, por exemplo.
  • Use bombona - O óleo das garrafas PET deve ser despejado pelos moradores na bombona para ser  recolhido pela Coelba.

 

Fonte: http://atarde.uol.com.br

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...