O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Administração

Condomínio

Convivência exige cuidados e adaptação

Publicado em: quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Vivência em condomínios requer atenção e cuidados; saiba como evitar problemas

 
A estudante Luciana de Lima, 23 anos, sempre amou andar de salto alto dentro de casa. Passava as noites dançando na sala de casa até o raiar do dia. Mas, em julho desse ano, o hábito que Luciana cultivou desde a adolescência virou um problema. Ao se mudar da casa onde vivia com a família para um apartamento, percebeu que as regras são diferentes.
 
“Recebi uma notificação do condomínio sobre o barulho que meus saltos estavam fazendo. Eles falaram que o barulho dos saltos estava incomodando e ameaçaram me aplicar uma multa se eu continuasse com isso”, conta a estudante.
 
A realidade de Luciana não é única. Com a verticalização das cidades, o volume de condomínios de prédios cresce e, com isso, há mudança nas regras de comportamento dos moradores - em muitos casos, a confusão é inevitável.
 
“Quando a pessoa está acostumada a morar em uma casa, ela passa por uma fase complicada de adaptação quando vai para um condomínio. Na casa, você é dono e responsável por tudo. No condomínio, você acaba dividindo com as outras pessoas as partes boas e ruins”, explica o administrador de condomínios Valmir Reis. 
 
O gerente de condomínio da Apsa, Jean Carvalho, afirma que o maior motivo das discussões desse modelo de moradia continua sendo o tão reclamado barulho dos vizinhos.
 
“Muitos acham que, por morar em uma propriedade particular, podem ouvir música alta, mas o som consegue avançar as barreiras físicas, ainda incomodando o vizinho”, argumenta.
 
O barulho foi, inclusive, um dos motivos da expulsão da produção da MTV em um condomínio em São Conrado, no Rio de Janeiro, no ano passado.  A casa era locação para o reality show Are You The One Brasil. O excesso de festas e de entrada e saída constantes de pessoas atribulou o dia a dia dos vizinhos, que entraram com uma ação na Justiça e a equipe teve que se mudar.
 

Cuidados

 
A estrutura de segurança também precisa ser mais elaborada, pois há mais opções de acesso, além de ruas extensas e maior fluxo de veículos.
 
“Por estar mais expostos, os equipamentos de segurança também ficam mais vulneráveis a raios e outros fatores, além dos custos para a cobertura de uma área bem maior que a de um residencial de prédios. Por ser grande, também é necessário um número maior de profissionais para cobrir a área”, explica Jean. 
 
A administração condominial também é mais complexa, pois necessita de maior tempo para fazer a supervisão e gerenciamento das tarefas rotineiras.
 
“Quando você está em sua casa, os custos de manutenção e administração das contas são feitos de forma individual. No caso de um condomínio, as coisas são diferentes e é possível entender isso para evitar conflitos”, argumenta Valmir. 
 
Como a maioria desses conjuntos residenciais foi instituída por meio de loteamentos associados, é necessária, em alguns casos,  também a contratação de uma administradora para oferecer consultoria administrativa, técnica e jurídica ao corpo diretivo do local.
 
“É necessário instituir o condomínio para a contratação de funcionários e elaboração da Convenção Condominial. Se o local não possuir CNPJ, ficará vulnerável a diversas sanções legais”, argumenta Jean. 
 

Diferenças

 
Morar em condomínio de casas em vez de apartamentos, pode ser uma vantagem. As despesas para obras emergenciais e manutenção da estrutura e outros tendem a ser mais baixas. O pagamento do IPTU também é um diferencial, pois depende apenas do pagamento do seu imóvel, em vez de ter relação direta com a fração ideal das áreas comuns, como nos apartamentos.
 
“O proprietário é livre para fazer as reformas que desejar em seu lar, além de gozar de maior privacidade, liberdade e intimidade ”, ressalta Jean.

 

Serviço

 

Fonte: http://www.correio24horas.com.br/

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...