O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque para um navegador moderno para ter uma melhor experiência no SíndicoNet 😉

Saiba mais ×
Cadastrar
Entrar
Cotar Pedir orçamentos
Seja um fornecedor
menu
Ambiente

Dengue

Cuidados com o mosquito não devem ser esquecidos

segunda-feira, 11 de maio de 2020
WhatsApp
LinkedIn

Durante pandemia, cuidados com focos de Aedes aegypti devem ser redobrados

Cerca de 90% dos focos do mosquito estão dentro de casa

O avanço do novo coronavírus preocupa a  população, mas não podemos esquecer de outras doenças que também são perigosas, como a dengue, a zika e a chikungunya.

Os agentes de saúde continuam em busca do mosquito causador dessas doenças, o Aedes aegypti. Por causa da pandemia, as equipes não estão entrando nos apartamentos, mas verificam todos os lugares das áreas comuns dos prédios. 

O Antônio de Padua Vasconcelos é síndico de um condomínio de Vitória, e quando percebeu a presença de muitos mosquitos no local, chamou os agentes da prefeitura. "Os moradores perceberam a presença dos mosquitos. Eu acionei os agentes da prefeitura, que vieram e fizeram a inspeção", conta. 

De acordo com o Centro de Vigilância em Saúde Ambiental de Vitória (CVSA), 90% dos focos do mosquito Aedes aegypti estão dentro de casa. Como os agentes não estão entrando nas residência, o órgão reforça a importância do cuidado de cada morador.  

O diretor do CVSA, Rogério Almeida, pede para que as pessoas tenham mais atenção, verifiquem suas casas e identifiquem possíveis focos. "Neste momento, é muito importante que as pessoas colaborem com os cuidados para evitar a proliferação do mosquito. As pessoas podem aproveitar que estão em casa para vigiar os pontos de água parada e eliminá-los", orienta. 

Segundo dados divulgados pelo Departamento Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde, entre os dias 15 de março a 2 de maio foram registrados 11.292 casos de dengue no Estado. Os números de casos de chikungunya também preocupam as autoridades de saúde: foram 3.242 casos casos da doença registados no Espirito Santo. 

Por isso, segundo Rogério, as fiscalizações na capital para o combate ao mosquito, são diárias. "Desde de janeiro, as equipes trabalham no combate aos focos do mosquito. Todos os dias os agentes saem nas ruas para eliminar pontos que podem acumular água parada", explica.

Fonte: https://novo.folhavitoria.com.br/

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...