O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Manutenção

Instalação de gás

Família que morreu em condomínio da Grande SP foi intoxicada

Publicado em: quinta-feira, 10 de outubro de 2013
Instalação de gás

Família em Ferraz pode ter morrido por intoxicação de gás, diz IML

Laudo que aponta concentração de monóxido de carbono será divulgado.DHPP deve receber os documentos do caso nesta semana.
 
A instalação errada de um aquecedor à gás pode ter causado a morte da mãe e de seus quatro filhos em um condomínio em Ferraz de Vasconcelos. O caso aconteceu há cerca de 20 dias.
 
Dina Vieira da Silva e seus filhos foram encontrados mortos no apartamento da família no dia 17 de setembro. O namorado dela, o boliviano Alex Guinones Petraza, de 34 anos, chegou a ficar preso por seis dias suspeito de ter envenenado a família. No entanto, ele foi solto assim que a hipótese de acidente ganhou força durante as investigações.
 
Os médicos do Insituto Médico Legal (IML) chegaram à conclusão que a familia morreu por intoxicação de gás. Os laudos ainda estão no Instituto de Criminalística, mas devem indicar que Dina e as filhas de 7 anos, 11 anos e 16 anos tinham de 70% a 80%  de concentração de monóxido de carbono nas víceras. Já o menino, de 12 anos, tinha cerca de 90% do gás no organismo. Para a perícia, a hipótese é que ele pode ter ficado mais tempo perto do aquecedor do apartamento, onde havia um vazamento.
 
Os laudos serão entregues ao Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP)  nesta semana. Um deles deve confirmar que o aquecedor, instalado na área de serviço do apartamento da família era para gás natural. Mas o que abastecia o condomínio era o  gás liquefeito de petróleo (GLP), o gás de cozinha. A diferença de pressão pode ter gerado o vazamento.
 
Uma moradora de outro bloco do condomínio, ouvida pela polícia, confirmou que a família dela teve sintomas de intoxicação. O aparelho foi trocado e o vazamento de gás acabou. Outro laudo que o DHPP deve receber é sobre a morte do morador anterior do apartamento. A polícia quer saber se ele e o bebê que a mulher dele esperava também morreram por causa do vazamento de gás.
 

Entenda o caso

Dina Vieira da Silva, de 42 anos, e seus quatro filhos Karina Rosa da Silva Lopes, de 16 anos, Carlos Daniel da Silva Lopes, de 12 anos, Carolina Laura da Silva Lopes, de 11 anos, e Vitória Cristina da Silva, de 7 anos, foram encontrados mortos em um apartamento de um condomínio na Rua Massato Sakai, em Ferraz de Vasconcelos.
 
No boletim de ocorrência consta que o namorado da auxiliar de enfermagem chegou ao apartamento, bateu na porta e ninguém atendeu. Ele disse à polícia que deu a volta e pela sacada viu duas crianças caídas na sala. Depois chamou o síndico e um outro morador para arrombarem a porta.
 
O morador que arrombou a porta, que preferiu não se identificar, contou ao G1 que ao entrar no apartamento sentiu um forte cheiro de gás.
 
"A adolescente estava caída no box toda molhada. O menino estava deitado no quarto. As meninas estavam na sala e a mãe no quarto”, disse o homem.

 

Fonte: http://g1.globo.com/

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...