O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Ambiente

Inundações em Recife (PE)

Alagamentos periódicos pedem garagens elevadas

Publicado em: quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Garagens elevadas deixam apartamentos mais caros

Andar de garagem impede construção de mais unidades

 

 

Viviane Barros Lima
As chuvas torrenciais que estão afetando o Grande Recife trazem vários prejuízos para quem reside em prédios. Moradores amargaram perdas financeiras por causa do excesso de água, sobretudo aqueles que moram em edifícios com garagens no subsolo. O custo dos problemas causados pelas chuvas nos condomínios é rateado entre os condôminos que podem esperar taxas extras nos próximos meses. Mas, se as chuvas se repetem todo ano, porque as construtoras insistem em fazer garagens subterrâneas? 
 
“As construtoras fazem boas obras com garagens semi-enterradas, mas com um sistema eficiente de bombeamento. O problema é que a água é levada para a rua que está alagada”, explica Claudio Freitas, da Freitas Construções.
 
Segundo ele, quando a construtora coloca uma garagem num piso elevado, isso conta na medição de altura do prédio. Como alguns bairros têm sérias restrições de altura, o número de apartamentos tem que ser reduzido porque um dos pavimentos é composto por garagens. Essa redução provoca aumento no preço. “O custo final da construção é rateado por um menor número de unidades. Daí o preço final fica maior”, explica um dos sócios da A.C.Cruz, André Calú. 
 
O supervisor de obras da Pernambuco Construtora, Oldano Schuler, diz que as empresas não podem investir em um sistema de armazenamento de água porque os terrenos onde os edifícios são erguidos são pequenos.
 
“As prefeituras têm que garantir o desentupimento das galerias. Não adianta o prédio ter um sistema eficiente de drenagem se as galerias estão entupidas”. 
O presidente do Conselho da Ademi, Marcello Gomes, garante que não existe uma bomba que consiga expulsar tanta água de uma só vez.
 
“O poder público é responsável por isso. Porque todos os anos são as mesmas ruas que alagam. As prefeituras poderiam proibir edifícios com garagens no subsolo e não contar o pavimento elevado de garagem na conta total de altura do prédio”. 
Ele informa que uma das soluções seria usar parte da área onde não se pode construir no terreno para fazer uma zona de amortecimento da água das chuvas como se fossem pequenos piscinões e depois reaproveitar essa água.

Fonte: http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/imoveis/noticia/2011/05/05/garagens-elevadas-deixam-apartamentos-mais-caros-3540.php

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...