O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Coluna: De Olho no Mercado

Portaria remota sem cobrança extra

Taxa única para serviço pode ser uma alternativa para os síndicos

Por Mariana Ribeiro Desimone
03/09/18 09:08 - Atualizado há 11 meses
WhatsApp
LinkedIn
 Taxa única para serviço pode ser uma alternativa para os síndicos

A segurança nos grandes centros tem preocupado muito síndicos de todo país. Só no estado de São Paulo, por exemplo, o número de assaltos a condomínios cresceu mais de 50% esse ano, com relação ao ano passado.

Outro ponto que também é fonte de preocupação para os gestores de condomínios são os custos. Justamente por isso, a portaria remota tem sido uma alternativa para quem procura aliar segurança e diminuir os gastos com funcionários.

Mas com o aumento da oferta dos serviços de portaria remota, o serviço também se diversificou. Por isso, os síndicos devem ficar mais atentos ao escolherem uma empresa em detrimento de outra, e entenderem bem o que está incluso no pacote de serviços prestados. 

Esse é um dos diferenciais da empresa MinhaPortaria.Com, especializada no serviço.

“Manter a responsabilidade para a própria empresa de portaria remota é algo crucial para a nossa empresa”, argumenta Walter Uvo, diretor da empresa.

Alguns diferenciais, segundo a empresa, no serviço de portaria remota  

“É importante que o síndico entenda que esse serviço não engloba apenas a entrada e saída de veículos e pedestres, mas a gestão do acesso e da segurança do condomínio como um todo”, alerta ele. 

E para manter os condomínios seguros e bem assessorados, a empresa optou por concentrar diversos serviços sob sua tutela, como:

  • Gestão da manutenção dos equipamentos: Itens como alarmes, câmeras, controle de acesso, portão e interfonia são cuidados pela empresa e contam com reposição de peças já prevista em contrato.

“É uma segurança a mais para o síndico, que sabe que os equipamentos estarão bem cuidados e que não vai se surpreender com valores de peças durante a vigência do contrato”, assinala Walter Uvo.

  • Manutenção: Outro ponto a ressaltar é que é a própria empresa a responsável não apenas pelas peças, mas também pela manutenção preventiva e corretiva desses equipamentos.

“Não abrimos mão de cuidar desses itens. Nossa prestação de serviço depende do bom funcionamento desses equipamentos, precisamos ter essa autonomia. Além disso, facilita para o síndico, evitando ter que lidar com mais fornecedores”, pondera ele. 

  • Links dedicados de empresa própria: um dos pilares que sustentam a viabilidade do serviço da portaria remota são links de internet dedicados. 

“Começamos trabalhando com os links das telecoms, como todas as empresas. Mas acabamos tendo que abrir a nossa própria empresa, para os nossos clientes, para conseguirmos o grau de excelência desejado”, explica o diretor.

  • Funcionários próprios: ao contar com mais de 100 funcionários contratados, a empresa consegue controlar melhor sua prestação de serviços.

“Contamos, atualmente, por exemplo, com serralheiros 24h em nosso quadro de funcionários. Caso um condomínio tenha um problema com um portão de madrugada, é provável que ele seja consertado antes do síndico perceber que há um problema, sem custos extras”, aponta Walter.

  • Selo de Qualidade da Abese (Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança): a empresa é a única de portaria remota que conta com selo da organização

Outros pontos a se considerar ao contratar portaria remota para o condomínio

Como a implantação de um serviço do tipo vem acompanhado de um impacto nos costumes do condomínio, é fundamental que o gestor sinta segurança por parte da empresa contratada, seja na parte dos custos ou na qualidade da prestação dos serviços.

  • Prazo para atendimento de ocorrências: Em se tratando de portaria remota, o fundamental é que haja cláusulas de SLA (Service Level  Agreement) ou Acordo de Nível de Serviço.

“Nosso contrato é bem claro com esse tipo de prazo, dando ao síndico todo tipo de período de resposta que ele vá necessitar”, explica o diretor.

  • Posse dos equipamentos: Outro ponto importante a ser considerado é o regime de contratação dos equipamentos: se comprados, alugados ou uso em sistema de comodato. A empresa trabalha apenas com venda de equipamentos, justamente por se responsabilizar pela manutenção dos mesmos.

“Além disso, facilitamos não apenas a compra dos equipamentos em até 60 vezes, como também ajudamos a viabilizar a rescisão dos contratos de funcionários próprios, caso seja a vontade do cliente”, assinala Walter. 

  • Financiamento dos esquipamentos: Walter argumenta que como a empresa trabalha com capital próprio para financiar os equipamentos, os juros seriam mais vantajosos para o condomínio.

“Esse é outro ponto positivo para quem opta pela compra: após o período de compra, o cliente fica com todo esse aparato bem-cuidado”, explica.

  • Sem multas por rescisão: Além disso, a empresa também não trabalha com longos períodos de fidelidade.

“Caso o síndico decida que a nossa solução não é a melhor para o condomínio, basta um aviso-prévio de 30 dias, sem nenhum tipo de multa contratual”, adiciona ele.

  • Custo de implantação: Para contar com os serviços da empresa, os custos de implantação partem de R$ 40 mil, com fee mensal de cerca de R$ 7 mil.

Saiba mais

Nota: a coluna “De olho do mercado” se refere a informes publicitários. Esse tipo de texto publicitário serve para que um anunciante escolhido pela equipe do SíndicoNet explique como funciona seu produto ou serviço de maneira diferenciada. O SíndicoNet não trabalha com matérias pagas, e essa é a nossa maneira de lhe dizer que esse conteúdo é publicitário, e que foi escolhido cuidadosamente para você, nosso leitor. Caso tenha dúvidas sobre outros conteúdos publicitários no nosso portal, por favor, nos escreva aqui. Isso reafirma o nosso compromisso com a transparência do nosso conteúdo.

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...