O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Administração

Porteiros e condomínios

Funcionário tem papel importante junto a moradores

quinta-feira, 12 de julho de 2018

A importância dos porteiros nos condomínios

por Leonardo Mota, vice-presidente das Administradoras de Condomínios da CMI/Secovi-MG e diretor da Pacto Administradora de Condomínios

Sabemos que um dos maiores gastos de um condomínio são relacionados aos funcionários. Novas tecnologias, como a portaria remota ou virtual, ajudam a reduzir os custos ao compartilhar o serviço com outros condomínios. Porém, há quem prefira manter alguns investimentos por acreditar mais na eficácia do trabalho de um profissional ou, até mesmo, por existir uma relação de confiança com os moradores, síndico e esses empregados, como é o caso dos porteiros.

Um dos pontos relevantes de ter um porteiro é contar com um controle de entrada de visitantes. É indispensável certificar que um morador autorizou a entrada de uma pessoa e, mesmo que ela seja uma visitante regular, o porteiro poderá limitar o acesso, pois, às vezes, esse convidado não é bem-vindo naquele momento.

Ainda sobre o controle de acesso, em caso de instalação de linha telefônica, internet ou TV a cabo, o porteiro deve atestar com o residente se fez a solicitação dos serviços e, se for necessário, entrar em contato com a empresa prestadora para assegurar se o profissional é ou não funcionário.

Para os casos de pedidos de refeição por delivery, o ideal é que o porteiro não autorize a entrada do entregador; o morador é quem deve descer para receber a encomenda. Assim, pessoas desconhecidas não veem como é o funcionamento do condomínio. Já para os casos de obras no local, só é permitida a entrada de autorizados. A empresa que prestar o serviço deve avisar sempre quando um funcionário novo entrar ou for substituído.

Além dessas medidas de segurança, outra que é bastante significativa é adotar uma câmera na recepção. O porteiro, além de anotar os nomes completos e RG de cada visitante, pode identificar de uma forma mais eficaz quem está entrando nas dependências do condomínio.    

Um bom profissional, além de cordial, pode perceber se um morador está sendo coagido por algum marginal ou qualquer movimento suspeito nas proximidades e chamar a emergência para solucionar o problema com segurança.

O porteiro também auxilia no recebimento de encomendas. O e-commerce (vendas on-line) vem crescendo cada vez mais no Brasil, porém muitos compradores não estão em casa no horário comercial, o que prejudica a entrega. Nesse caso, o empregado, quando ciente da situação, pode receber o produto.

Para que haja segurança para o morador, o porteiro pode ter um livro de protocolo e, assim que o consumidor receber seu produto, ele vai assinar, garantindo o recebimento da mercadoria. Em relação aos condomínios em que há moradores idosos ou crianças, outra vantagem de ter um porteiro é que ele pode auxiliá-los. Além disso,  pode ser uma boa companhia para esses condôminos, uma vez que passa o dia no local.    

Para que o trabalho seja bem realizado, o condomínio deve respeitar condições que proporcionam ao profissional qualidade de vida no trabalho. Uma guarita precisa ser espaçosa, arejada e limpa.

É importante ter uma cadeira confortável, para não prejudicar a coluna do profissional. O monitor das câmeras deve ficar de 80cm a 100cm de distância dos olhos, garantindo, assim, a saúde ocular do trabalhador.

Outra medida que não é obrigatória, mas importante, é ter um banheiro próximo. Como a portaria é um espaço que não deve ficar vago por muito tempo, um lavabo próximo ajuda o empregado a realizar bem o seu trabalho. Também é indispensável que, no espaço, haja um bebedouro para a hidratação.    

Para um trabalho eficaz, as ferramentas de trabalho devem estar em boas condições, incluindo as câmeras, rádio de comunicação com vigias –caso houver esses profissionais no condomínio–, computador, iluminação (que auxilia o trabalho do porteiro noturno) e sistema de alarmes.

A guarita deve estar afastada do portão, com uma distância suficiente para que o porteiro possa ver quem chega, e deve ter vidros que não permitam a visualização de fora para dentro; apenas o inverso. Os equipamentos de segurança devem ser utilizados para auxiliar o porteiro e não para substitui-los.   

Como a guarita de um prédio comercial ou residencial normalmente funciona 24 horas por dia, é evidente que um custo vai existir. No entanto, como podemos observar, manter esses profissionais pode gerar um valor agregado e transformar os custos em um investimento. Tudo isso para garantir a proteção das famílias e do patrimônio.

 

 

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...