O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque para um navegador moderno para ter uma melhor experiência no SíndicoNet 😉

Saiba mais ×
Cartilha contra dengue

Como o condomínio deve fazer a prevenção à dengue

 Fazer a prevenção à dengue é uma ação anual necessária que deve estar na agenda de síndicos, funcionários e moradores, já que as residências, incluindo os condomínios, são 90% dos focos do mosquito

16/12/22 09:28 - Atualizado há 62 dias
WhatsApp
LinkedIn
mosquito Aedes Aegypti transmissor do Zika vírus, Dengue, Chikungunya sobre Pele Humana

Condomínios são locais muito propícios para a proliferação da dengue por dois motivos: grande concentração de pessoas e diversidade de locais onde o mosquito transmissor da doença, Aedes Aegypti, pode se reproduzir.

Segundo dados da FUNASA (Fundação Nacional de Saúde), 90% dos focos da dengue estão nas residências, incluindo prédios.

Por isso, é muito importante erradicar locais que concentrem água parada no condomínio, cuidar da piscina, tampar a caixa d'água e outras dicas que separamos mais abaixo.

Desse modo, para te ajudar na prevenção da dengue, preparamos um conteúdo exclusivo para você aplicar no seu condomínio e conscientizar os condôminos e moradores. Boa leitura!

Qual a situação da dengue nos condomínios?

Com a proximidade do verão, mais precisamente de novembro a maio, a preocupação com o mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya, volta a ser assunto nas assembleias e corredores dos condomínios.

Como esse inseto encontra na estação mais quente do ano a temperatura e umidade ideais para a sua reprodução, o risco de ser picado e contrair alguma das doenças transmitidas por ele são grandes.

E as áreas comuns e privativas dos condomínios podem ser focos do mosquito. Por isso, é importante que os síndicos, funcionários e moradores estejam atentos para a prevenção à dengue no empreendimento.

Nesse sentido, cabe ao síndico instaurar vistorias periódicas e cuidar da limpeza de locais que possam ter acúmulo de água, como jardins, piscinas, lajes, calhas e fosso do elevador.

Além de fazer campanhas de conscientização com os moradores para eliminarem os possíveis focos dentro dos apartamentos.

Qual o papel do síndico na prevenção à dengue?

Como dito, é o síndico quem deve cuidar das áreas comuns e da conscientização dos moradores para com as áreas privativas. Além disso, cabe a ele pensar em ações recorrentes durante todo o ano e intensificar as comunicações e vistorias nos meses de muito calor.

Trabalhando de forma anual, fica mais fácil criar o hábito da prevenção junto aos moradores e isso perpetuar durante os períodos de maior incidência da doença.

Além disso, cabe ao síndico reforçar os cronogramas de limpeza e higienização das áreas comuns e até mesmo vistoriar o entorno do condomínio.

Por exemplo, se o condomínio fica próximo a terrenos baldios, e os focos de água parada são vistos a olho nu, o síndico deve acionar a prefeitura para que sejam tomadas as devidas providências.

Outra atribuição do síndico na prevenção da dengue é fazer uma escala de vistoria para o zelador do condomínio cumprir diariamente. Com as chuvas de verão, é normal o acúmulo de água em calhas, lajes, pneus, vasos de plantas e objetos desprotegidos nas áreas de circulação ou jardins. E, caso não haja uma limpeza adequada, eles se tornam criadouros de mosquitos.

Até porque, o que muitos não sabem, é que os ovos do Aedes Aegypti podem hibernar por anos, até encontrar condições ideais para eclodir, preferindo o período de calor e umidade para isso.

Desse modo, o mosquito transmissor vive até 35 dias e, ao longo de sua vida, normalmente não percorre mais de 600 metros. Por isso, é importante fazer uma campanha anual e prezar pela limpeza dos locais.

Se seus colaboradores não sabem exatamente como eliminar os focos dos mosquitos, nos meses de mais incidência, contrate uma empresa especializada nesse tipo de trabalho. Com os treinamentos e produtos certos, o mosquito vai passar longo do seu condomínio.

No vídeo abaixo, o advogado Fernando Zito detalha também as orientações legais caso funcionários e moradores sejam infectados pela dengue. Veja:

Quais são os cuidados com as áreas comuns do condomínio?

Para evitar que as áreas comuns do condomínio virem foco de dengue, separamos abaixo algumas dicas. São elas:

  • Usar um tela de nylon nos ralos externos e canaletas de drenagens para água da chuvas;
  • Colocar um pouco de sal em volta dos ralos externos semanalmente;
  • Colocar tampa abre-e-fecha ou tela de nylon nos ralos internos de esgoto;
  • Manter o escoamento de água desobstruído nas lajes e marquises e conferir se as depressões não permitem o acúmulo de água, eliminando eventuais poças após cada chuva;
  • Manter as calhas sempre limpas e sem pontos de acúmulo de água;
  • Verificar semanalmente se existe acúmulo de água nos fossos do elevador. Caso esteja, providencie o escoamento por bombeamento;
  • Manter os vasos sanitários sem uso diário sempre tampados e acionando a descarga semanalmente. Caso eles não possuam tampa, vedar com saco plástico aderido com fita adesiva. Se não for possível a vedação, acione a válvula semanalmente, adicionando a seguir duas colheres de sopa de sal;
  • Tampar as caixas de descarga sem tampa e sem uso diário com filme plástico ou saco plástico com fita adesiva;
  • Substituir a água de pratos e pingadeiras de vasos de plantas por areia grossa, até a borda;
  • Manter as caixas d 'água vedadas (sem frestas) e seguir o cronograma periódico de limpeza;
  • Tratar a água das piscinas com a quantidade adequada diariamente. Já piscinas sem uso frequente, reduza o máximo possível do volume de água e aplique, semanalmente, cloro na dosagem certa;
  • Colocar os recipientes descartáveis em sacos de lixo e disponibilizá-los para coleta rotineira da limpeza pública;
  • Manter as lixeiras do condomínio bem fechadas;
  • Substitua as bromélias por outro tipo de planta que não acumule água. Caso não seja possível a substituição, regue a planta abundantemente com mangueira sob pressão, duas vezes por semana.

Com medidas simples, o seu condomínio estará protegendo a saúde dos funcionários e moradores, contribuindo para o controle da dengue da sua cidade!

Vale ressaltar também que, em muitos municípios, a Vigilância Sanitária efetua vistorias nos condomínios, com possibilidade de aplicação de multas quando observadas irregularidades que possibilitem a proliferação do mosquito transmissor.

Por isso, mão na massa para eliminar os focos!

Quais os cuidados com as áreas privativas?

Além dos cuidados que citamos acima, nas áreas privativas do apartamentos ou casas do condomínio, o recomendado é:

  • Furar os pratos ou preenchê-los com areia até a borda;
  • Verificar sempre se não há água parada nas esquadrias e canaletas das janelas;
  • Não deixar itens que possam acumular água na sacada;
  • Manter as vasilhas de comida e água dos pets sempre limpas;
  • Colocar uma tampa abre e fecha nos ralos interno e de esgoto em toda a unidade;
  • Jogar no lixo todo objeto que possa acumular água, como embalagens usadas, latas, copos, garrafas vazias e outros;
  • Observar se a bandeja do ar-condicionado não está acumulando água por mais de dois dias;
  • Após lavar o carro na garagem ou limpar outros itens no espaço, certifique-se de que não ficou nenhuma poça de água;
  • Quem for viajar ou se ausentar de sua residência por um período maior deve adotar os cuidados recomendados antes de sair de casa, eliminando imediatamente potenciais focos da doença.

Cartilha evitar a proliferação do mosquito da dengue

Para fazer da prevenção à dengue uma ação eficaz, o recomendado é, além de fazer a limpeza e manutenção das áreas externas e privativas, investir em campanhas internas de conscientização, através das cartilhas para moradores.

Com uma cartilha cheia de orientações para a comunidade, tanto para evitar a doença quanto para identificá-la, fica mais fácil manter a vigilância dentro e fora dos apartamentos ou casas do condomínio.

Desse modo, o recomendado é criar uma cartilha com dicas e exemplos de como eliminar os focos. Assim, compartilhe-a no grupo de whatsapp do condomínio ou distribua uma cópia impressa para cada morador e funcionário.

Além disso, afixe nos corredores e pontos de circulação de pessoas cartazes com medidas preventivas e deixe bem claro que o morador que não seguir as regras, será advertido e, caso insista em não adotar as medidas, será multado.

Portanto, fazer a prevenção da dengue é importante e necessária. Não deixe esse assunto de lado e lembre-se de repetir a campanha todo ano.

E se quiser já contar com um material de conscientização pronto para seu empreendimento, faça o download gratuito do nosso cartaz contra a dengue!

Fonte: Funasa; SíndicoNet

Web Stories

Ver mais

Newsletter

Captcha obrigatório

Confirmar e-mail

Uma mensagem de confirmação foi enviada para seu e-mail cadastrado. Acesse sua conta de email e clique no botão para validar o acesso.

Esta é uma medida para termos certeza que ninguém está utilizando seu endereço de email sem o seu conhecimento.
Ao informar os seus dados, você confirma que está de acordo com a Política de Privacidade e com os Termos de Uso do Síndico.
Aviso importante:

O portal SíndicoNet é apenas uma plataforma de aproximação, e não oferece quaisquer garantias, implícitas ou explicitas, sobre os produtos e serviços disponibilizados nesta seção. Assim, o portal SíndicoNet não se responsabiliza, a qualquer título, pelos serviços ou produtos comercializados pelos fornecedores listados nesta seção, sendo sua contratação por conta e risco do usuário, que fica ciente que todos os eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da contratação/aquisição dos serviços e produtos listados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do fornecedor contratado, sem qualquer solidariedade ou subsidiariedade do Portal SíndicoNet.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Não encontrei o que procurava Quero anunciar no SíndicoNet