O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Administração

Sem assistência

Depois de desalojados, moradores cobram apoio da construtora

Publicado em: segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Moradores reclamam de falta de assistência após curto-circuito

Edíficio está interditado deste o começo da semana; empresa reúne moradores para discutir a questão Cerca de 100 moradores do edifício Sunset Boulevard, localizado no bairro Araés, em Cuiabá, fizeram uma carreata, que saiu do condomínio, na Rua Desembargador José de Mesquita, até à sede administrativa da Plaenge Construções, na Avenida São Sebastião, para cobrar apoio da empresa. O prédio residencial, que tem 23 andares e foi entregue pela Plaenge em 2002, teve um curto-circuito, por volta de 4 horas de terça-feira (14). Na ocasião, o edifício ficou tomado por uma grossa camada de fumaça e causou danos em vários apartamentos, além de demandar uma grande operação do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Defesa Civil e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para resgate das famílias, que ficaram isoladas em seus andares. De acordo com os representantes da Comissão do Condomínio, os advogados Humberto Rolim e Bruno Oliveira e o engenheiro eletricista Assan Salim, a empresa não está prestando assistência alguma às famílias e nem mesmo se manifestou sobre o acidente. Segundo os moradores, eles estão vivendo na casa de familiares, amigos ou em hotéis. Além disso, há moradores que continuam internados em hospitais da Capital com pneumonia tóxica e broncopneumonia, causadas pela fumaça inalada durante o curto-circuito, sem receberem nenhum tipo de assistência médica.

Reunião

O diretor-geral da Plaenge em Mato Grosso, Rogério Fabian, convidou o trio de representantes do condomínio para uma reunião na sede da Plaenge, para que os problemas enfrentados pelos moradores fossem apresentados à diretoria. Fabian, porém, pediu cautela quanto ao assunto, afirmando que os laudos ainda não foram finalizados.

"Essa reunião é necessária porque o laudo da perícia da Politec ainda não saiu e não sabemos se a Plaenge é a culpada do acidente", disse.

Enquanto a reunião acontecia, os moradores continuaram aglomerados em frente à sede da empresa. O advogado da Plaenge, Carlos Stábile, disse que só iria se pronunciar após a reunião, mas reafirmou que tudo que for preciso será feito pela empresa.

Resultado

Trinta minutos de reunião entre a assessoria jurídica da empresa e os moradores não teve o resultado esperado.

"Eles não aceitaram, de primeiro momento, pagar nossas custas de moradia e alimentação. Prometeram analisar os custos, mas não falaram nada em pagar ou em data. Hoje, em reunião, vamos levantar os gastos de todos e formalmente entregar um relatório à diretoria da empresa", disse advogado Bruno Oliveira.

A assessoria de imprensa da Plaenge disse que a empresa tem com um dos focos principais a reforma do prédio. A empresa sinalizou, também, que irá pedir uma relação, de cada morador, dos danos causados, para possível indenização.  

Fonte: http://www.midianews.com.br/

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...