O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Administração

Transtorno

Aluguel de temporada é direito do proprietário, mas bom senso deve existir

Publicado em: segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Aluguel de temporada pode gerar transtornos para condomínios

Tal como o Uber, que conecta passageiros e motoristas, existe atualmente sites que unem proprietários de imóveis e pessoas que viajam e têm interesse em locações temporárias. Normalmente são alugueis de curta duração, em diversos países, inclusive aqui no Brasil.
 
Parece vantajoso para todos: os donos lucram e os viajantes preferem ficar uma semana, 10, 30 dias nesses imóveis condominiais (apartamentos ou casas) do que em hotéis, por ser mais barato e cômodo. Além disso, podem viver o dia a dia como “locais” e até fazer as refeições na residência.
 
Mas e para o condomínio? E para os moradores? Que transtornos essas locações de curta duração causam?
 
“Para síndicos e condôminos, a maior preocupação é com a segurança, devido ao entra e sai de pessoas incomuns na rotina do prédio. E há também o temor com barulho, visto que normalmente os viajantes estão em férias, explica Daphnis Citti de Lauro, sócio da CITTI Assessoria Imobiliária, empresa que administra condomínios, locações e atua como síndica terceirizada.
 
Apesar dos transtornos, o “aluguel relâmpago” não pode ser impedido - sob pena de restringir o direito de propriedade - e e está previsto em lei, no artigo 48:
 
Considera-se locação para temporada aquela destinada à residência temporária do locatário, para prática de lazer, realização de cursos, tratamento de saúde, feitura de obras em seu imóvel, e outros fatos que decorrem tão-somente de determinado tempo, e contratada por prazo não superior a noventa dias, esteja ou não mobiliado o imóvel”.
 
De acordo com Daphnis de Lauro, a locação de temporada, apesar de legal, traz obrigações inerentes a qualquer proprietário.
 
“A utilização da unidade condominial não pode prejudicar o sossego, a salubridade e a segurança dos demais ocupantes do condomínio, conforme os termos do artigo 1336 e incisos do Código Civil. Independentemente de os locatários estarem em férias ou não, é preciso bom senso.”
 

Fonte: http://www.investimentosenoticias.com.br/

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...