Reaproveitamento da água da chuva

A água de chuva, coletada pelas calhas no telhado do prédio, é armazenada em uma cisterna no térreo ou subsolo.

Pode-se instalar um equipamento para filtrar esta água, se for necessário. A filtragem pode incluir também tratamento com cloro.

Instala-se um sistema de recalque (bomba d'água + encanamento), para enviar a água para as torneiras do térreo e subsolo.

Cuidados a tomar:

  • O telhado concentra grandes impurezas, principalmente quando há um longo período de escassez de chuva. Como opção, pode-se instalar um sistema de filtragem mecânica no reservatório.
  • O reservatório também pode ser um risco para a saúde dos moradores e funcionários, caso não adote uma manutenção periódica de limpeza e conservação.
  • A construção de um reservatório para a captação da água da chuva necessita de um sistema de recalque, deve ter um projeto de engenharia para que não desperte riscos de saúde e acidentes. Em outros cenários, o condomínio já conta com esse reservatório. Nesse caso, basta adaptar o espaço.
  • Além de gerar economia de água, o sistema também contribui para diminuir o problema das enchentes.
  • Na Europa, o sistema já é bastante usado em construções novas.
  • O sistema de reaproveitamento de águas pluviais atualmente é bastante adotado por indústrias, que são as segundas maiores consumidoras de água em nosso país.


Reúso da água

Trata-se da implementação de uma pequena estação de tratamento de águas de uso "nobre" (banho e pias) para reutilização em fins "menos nobres", como descargas, lavagens de pisos e outros.
No Brasil, o sistema está sendo bastante utilizado por indústrias, e começa a ser utilizado em novos condomínios.
Na Índia, em função da escassez de água, alguns edifícios comerciais têm estações próprias de tratamento de esgoto, e reutilizam a água tratada para alimentar o ar-condicionado, economizando até 250 m3 por dia.
Em São Paulo (SP), foi implementado no Aeroporto de Cumbica um sistema para tratar a água usada na lavagem de aviões e hangares, e reutilizá-la nos banheiros.
Fontes consultadas:

Prof. Dr. Ivanildo Espanhol, do Departamento de Engenharia Hidráulica da Escola Politécnica da USP (Universidade de São Paulo).
Jack Sickerman (www.agua-de-chuva.com) ; conteúdo SíndicoNet, Alexandre Furlan, Instituto Muda, Instituto Trata, Hubert Gebara, vice-presidente de condomínios do Secovi-SP


Fontes consultadas: Prof. Dr. Ivanildo Espanhol, do Departamento de Engenharia Hidráulica da Escola Politécnica da USP (Universidade de São Paulo). Jack Sickerman (www.agua-de-chuva.com) ; conteúdo SíndicoNet, Alexandre Furlan, Instituto Muda, Instituto Trata, Hubert Gebara, vice-presidente de condomínios do Secovi-SP

Página Anterior Página 10 de 12 Próxima Página