O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Convivência

Agressão no condomínio

Morador e porteiro se desentendem e caso vai parar na Polícia Civil

Publicado em: sexta-feira, 15 de março de 2013

 Porteiro e morador trocam acusações de agressão em Vitória

Cena pode ter sido filmada pelo circuito interno e caso foi parar na polícia. Síndico do prédio afirma que morador já se envolveu em confusões.
 
Um porteiro de um prédio e um morador se desentenderam na madrugada deste domingo (10), no bairro Jardim Camburi, em Vitória, e o caso foi parar na Polícia Civil. O trabalhador alegou que o estudante o agrediu verbalmente, sem motivos, e por pouco não houve agressão física. Já o estudante desmentiu e afirmou que as imagens de câmeras do circuito interno do edifício vão provar a verdade. O caso foi registrado na polícia pelos dois envolvidos, mas segundo o síndico do prédio, as imagens ainda não foram disponibilizadas pela empresa responsável. Assim que estiverem com o condomínio, serão encaminhadas para a investigação.
 
O porteiro, João Eugênio da Silva, contou que o morador, Sullivan Taquini, chegou ao local alterado. "Ele me chamou de incompetente, porteiro idiota, imbecil. Disse também 'ajoelha e me chama de senhor, porque aqui eu sou o seu senhor' e 'você sabe com quem está falando?'. Depois ele começou a chutar muito a porta, tentando entrar dentro da guarita, mas não conseguiu. Pela janela, ele pegou os equipamentos de segurança e jogou na minha direção", descreveu.
 
O síndico do prédio, Leonardo Bayer, disse que esta não é a primeira vez que o estudante se envolve em confusão no edifício. Três casos já foram registrados no livro de ocorrências do condomínio, além de outras situações reclamadas apenas verbalmente.
 
"Esse caso, na verdade, é uma reincidência. Outro dia ele quase atropelou uma senhora, que também é moradora.Esse morador muitas vezes chega às 3h chutando o portão, ele é figura conhecida por aqui, apesar de viver aqui há apenas três meses. Ele não é condômino e já entrei em contato com o dono do apartamento para a quebra de contrato", explicou.
 
Sullivan Taquini desmentiu a versão contada pelo porteiro e pelo síndico e ainda alegou que ele e o companheiro haviam sido agredidos pelos acusadores. "Isso é tudo mentira, lógico que é mentira. O prédio possui câmeras que gravam tudo, o bom é isso. Depois o juiz vai dizer quem está certo e quem não está", disse.
 
Quanto às imagens do circuito interno de segurança do edifício, o síndico explicou que ainda estão em poder da empresa que faz o serviço, mas já foram solicitadas. Assim que estiverem com o condomínio, serão encaminhadas para a Polícia Civil para serem integradas ao material de investigação.

Fonte: http://g1.globo.com

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...