O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Segurança

Bala perdida

Criança é atingida em quadra de condomínio, em Maricá

terça-feira, 17 de setembro de 2019
WhatsApp
LinkedIn

Menino de 8 anos é baleado enquanto brincava em quadra de condomínio

Um menino de oito anos foi baleado enquanto brincava na quadra do Residencial Carlos Marighella, condomínio do programa Minha Casa Minha Vida em Itaipuaçu, Maricá, na Região Metropolitana do Rio. O caso ocorreu na tarde deste domingo. A criança foi atingida no braço e encontra-se estável.

De acordo com a PM, policiais do 12º BPM (Niterói) foram acionados para verificar disparos de armas de fogo no local e, chegando lá, receberam informações de que uma criança tinha sido atingida. No hospital, a mãe do garoto informou aos PMs que ele brincava com outras crianças na área externa quando uma vizinha gritou para que entrassem depressa. Em seguida, ela começou a ouvir a rajada de tiros e encontrou o filho ferido no braço.

O menino foi socorrido na UPA de Inoã e encaminhado ao Hospital Municipal Conde Modesto Leal, onde foi constatada uma fratura no osso rádio. Segundo a Prefeitura de Maricá, ele foi atendido por pediatra, cirurgião e ortopedista no local e, seguindo o protocolo em casos como esse, encaminhado à Central de Regulação, que é estadual.

Ainda no domingo, um médico do município o acompanhou na transferência para o setor de trauma do Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo, onde o menino continua internado. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, seu estado é considerado estável.

O caso foi registrado na 82ª DP (Maricá) como lesão corporal provocada por projétil de arma de fogo. A Polícia Civil informou, ainda, que as investigações estão em andamento.

Cinco jovens mortos em chacina em 2018

O condomínio é o mesmo onde uma chacina vitimou cinco jovens em 25 março do ano passado. Sávio de Oliveira Vitipó e Patrick da Silva Diniz, de 19 anos, Mateus Bitencourt da Silva, de 18, Marco Jonathan da Silva Oliveira, de 17, e Matheus Baraúna dos Santos, de 16 anos, não tinham antecedentes criminais.

"Eles voltavam de um show do cantor Projota quando foram abordados e executados. Mandaram deitar no chão e gritaram "somos da milícia". Meu sobrinho era do bem, fazia rap, já ganhou concurso de passinho. Queremos justiça", pediu Adriana Silva, de 49 anos, tia de Marco Jhonatan, na época do crime.

Três homens foram presos, incluindo João Paulo Firmino, apontado como o autor dos disparos. De acordo com a Polícia Civil, eles integram a milícia que atua na região. A investigação apontou que o crime seria um recado da milícia local, que tentava entrar no condomínio à época do crime, aos moradores. Não foi identificado, porém, o mandante da ação.

Fonte: https://extra.globo.com/

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...