O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Mercado

Compra de imóvel

Pesquisar bastante antes de escolher ajuda a evitar surpresas

Publicado em: segunda-feira, 1 de outubro de 2012

 Estudo é importante para escolher o apartamento ideal, afirma corretora

'Não há vantagem entre novo ou usado, a regra é o estudo', diz profissional.Veja dicas de como escolher imóveis
 
Egi Santana
 
Do G1 
 
Novo ou usado? Essa foi uma das primeiras perguntas que a gerente financeira Elis Oliveira, 25, fez antes de comprar seu primeiro apartamento, em 2009. "Decidimos por um empreendimento novo, em Lauro de Freitas [região metropolitana de Salvador], pela condição que nos foi oferecida, de um condomínio clube, com piscina, sala de ginástica e de jogos, a um preço que nos foi interessante à época", diz. Tudo parecia muito bom, mas as coisas não saíram como o planejado.
 
A jovem marcou o casamento para fevereiro de 2011, dois meses após a data de entrega das chaves informada pela construtora, que seria dezembro de 2010.  Quase tudo comprado, o casamento aconteceu, mas, para infelicidade do casal, o apartamento começou a ser construído no mês marcado para a entrega.
 
"Foi péssimo, tivemos de pagar aluguel, fora a prestação do apartamento. Tivemos de esperar até agosto deste ano [2012] para entrar no apartamento", conta a jovem.
 
Depois de se instalar na primeira casa própria, ainda havia o que melhorar, porque o condomínio estava com vazamentos, o que atrasou a entrega da academia e do salão de jogos, ainda sem previsão de conclusão das obras. Apesar dos percalços, Elis se diz contente pelo começo da vida na casa própria.
 
"Eu diria para se ter cuidado e investigar profundamente a empresa, ou então comprar um imóvel usado, em que você pode analisar antes as condições físicas do local. Acho até que hoje eu compraria um usado", opina a gerente financeira.
 
Para a presidente do Sindicato dos Corretores de Imóveis da Bahia (Sindimóveis), Eliane Freitas, a regra para buscar o imóvel ideal é a mesma orientada por Elis: estudar.
 
"As pessoas devem saber o que realmente desejam. Por exemplo, nós sabemos que os novos empreendimentos são menores, porque é uma tendência nas grandes cidades, com cada vez menos espaço. Mas, em compensação, trazem uma área comum maior, geralmente com piscina, parques, quadras. Com isso, quem quer espaço e não está tão interessado nas áreas de lazer, os apartamentos mais antigos podem ser ótimas opções", avalia.
 
O consultor imobiliário Jarbas Barbosa ressalta que o comprador não deve pensar somente na vida presente e projetar a vida para os próximos anos. "Por exemplo, se a pessoa vai comprar um apartamento ainda solteiro, mas pensa em se casar, em ter um, dois filhos, o espaço que ele necessitará será outro e essa previsão deve ser pensada também na hora da compra", explica.
 
Para quem optar pelo imóvel usado, algumas medidas devem ser tomadas após a escolha do local. "A primeira coisa a ser vista é a estrutura e a conservação do imóvel. Solicitar a ajuda de um pedreiro ou eletricista para checar as instalações elétricas e hidraúlicas, conversar com o síndico e saber se há taxas extras, ter detalhado os dados da mensalidade do condomínio", explica Eliene Freitas, do Sindimóveis.
 
Outro fator considerado importante pelos profissionais é a documentação. "O comprador deve procurar a justiça, através dos tribunais federais e do trabalho, e solicitar os certificados de negativa de IPTU, as certidões trabalhistas, cíveis, a certidão de ônus e a declaração do condomínio, documentos essenciais para que se tenha certeza de que o imóvel não tem dívidas nem pendências judiciais", detalha.
 
O interessado deve ainda calcular se o imóvel usado necessita de reformas, e saber, antes da compra, a média de quanto será gasto em obras ou modificações.
 
"Sempre recomendo que meu cliente tire um tempo para pensar nesses pormenores. Sem dúvida nenhum, quando há estudo prévio, o imóvel novo ou usado poderá ser encontrado com ótimas condições", ressalta o consultor Jarbas Barbosa.
 
De acordo com os números da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário da Bahia (Ademi), em 2011 foram vendidos 13.241 novos imóveis no estado. De janeiro a julho deste ano, o número atinge 5.019 unidades vendidas, um pouco menor que as 5.225 do mesmo período do ano passado.
 

Fonte: http://g1.globo.com

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...