O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Convivência

Convivência

Casos de dengue: moradores se preocupam com material entulhado

Publicado em: quarta-feira, 3 de abril de 2013

 Além dos alertas por toda a cidade, cinco casos de dengue no mesmo condomínio em apenas duas semanas são motivos suficientes para que os moradores fiquem assustados.

 
A causa ainda é a falta de esforços coletivos para combater a doença, caracterizada, desta vez, pela situação de um ferro velho. “Desde que mudamos para cá, aquele monte não saiu dali”, aponta a dona de casa Bárbara Cristina Maganhato, 50, que há cinco anos mora no condomínio.
 
Da sua janela é possível observar o mato alto crescendo em meio a todo tipo de material; alguns servem facilmente como recipientes de água, bem apropriados para a criação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue.
 
A família de Bárbara sente na pele o problema. Ela está em fase de recuperação, após cinco dias de cama, com dores e febre. Não bastasse a mãe contrair dengue,  agora é a vez do filho, o estudante Guilherme Maganhato da Costa, 18. “Na quinta-feira foi confirmado que estou com a doença”, conta ele, afastado da universidade e do trabalho.
 
A dor de cabeça já está amenizada, mas ele ainda tem febre, vômito e diarreia. No caso da mãe, a  manifestação foi  mais agressiva.  “Eu não conseguia nem me levantar da cama para pegar um copo d’água”, lembra, certa de que foi picada dentro de casa.
 
Ela reclama do descaso com os moradores e da falta de ação da prefeitura, mesmo após capturar escorpiões e ratos dentro de casa e avisar o setor de Zoonoses. “Aqui é abandonado. Já peguei escorpiões dentro de casa, tem rato, tudo. E já denunciamos à Zoonoses mas não adianta nada.” 
 
Nova rotina /A ameaça da dengue mudou a rotina dentro de casa. Além de telas nas janelas e pastilhas de inseticida nas tomadas para espantar os  mosquitos do ambiente, a família adotou o uso de repelente corporal, aplicado pelo menos três vezes ao dia. “Eu tomo a maior cuidado na minha casa. Todas os meus vasos  não tem pratinhos”, diz, mostrando que  segue à risca as orientações para evitar a proliferação do mosquito.
 
Apesar da  conscientização, ela sabe que sua iniciativa de pouco adianta sem o esforço coletivo no combate à dengue.
 
Após várias solicitações, a reivindicação dos moradores  será analisada na  segunda-feira,   com visita de agentes da seção de controle de Zoonoses ao ferro velho. Eles devem analisar as condições do lugar e orientar os proprietários em caso de irregularidades.
 
Estabelecimentos deste gênero, onde há grande acúmulo de material, são  considerados pontos estratégicos para as ações de combate à dengue. Por isso, eles são visitados e monitorados com frequência.
 

Setor de Zoonoses aceita denúncias

 
Para fazer denúncias como a do caso do ferro velho, basta ligar de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, para a Zoonoses, no telefone (15) 3229-7313.
 
Os atendimentos são feitos por ordem de prioridade e todas as reclamações são atendidas pela seção.
 
609 pessoas já contraíram dengue em Sorocaba somente neste ano.
 
Neste sábado (16) é o dia
O sábado foi eleito pela prefeitura como o dia de combate à doença.  A proposta é que cada sorocabano dedique alguns minutos para vistoriar sua casa e conversar com vizinhos sobre a  doença.
 
Dia de eliminar criadouros
Operação para retirada de recipientes, como pneus e garrafas, será realizada neste sábado (16) no Jardim Tatiana
 
Neste sábado (16) é a vez do Jardim Tatiana receber a operação contra a dengue, ação em parceria com a Prefeitura de Votorantim. O objetivo é eliminar possíveis criadouros. O trabalho é das 8h30 às 14h.
 
No  sábado passado ela foi bem-sucedida com a retirada de 800 quilos de recipientes no Jardim Novo Mundo.
 
Além da retirada do material, a ação tem o caráter de orientação. Os moradores  poderão conversar com os agentes das Seções de Controle de Zoonoses de Sorocaba e de Votorantim para receber informações sobre as forma de combate. Somente pneus, vasos, garrafas, etc, serão coletados, pois o objetivo não é a retirada de móveis ou entulhos.
 
Imobiliárias / Nesta sexta-feira (15), ocorreu a segunda reunião com as imobiliárias da cidade. A proposta da Prefeitura de Sorocaba é  intensificar as orientações sobre o combate à dengue em imóveis fechados. Quem esteve na reunião também já recebeu parte do material da campanha “Guerra Contra a Dengue”.
 
O encontro contou com a presença do prefeito Vitor Lippi; do secretário da Saúde de Sorocaba, Milton Palma; da diretora de Área da Vigilância em Saúde, Consuelo Matiello; da educadora em saúde pública da Seção de Controle de Zoonoses, Nila Puglia e do delegado regional do Conselho de Corretores de Imóveis, Luiz Landulpho.
 
Contêineres serão trocados como parte da ação
 
Na segunda-feira, terá início a troca de contêineres danificados para evitar criadouros de mosquito da dengue. A prioridade é atender os bairros onde foram registrados o maior número de focos, como  Vila Helena, Vitória Régia 1, 2 e 3, Jardim Atílio Silvano, Vila Formosa, Jardim Maria do Carmo, Vila Gabriel, Barcelona, Colorau, Parque das Laranjeiras, Jardim Santo André, Jardim São Conrado, Jardim Guaíba, Vila Nova Sorocaba e Jardim Los Angeles.
 
Prefeito diz que há larva em todas as regiões da cidade
 
“Não sabemos se alguém vai morrer, mas uma pessoa doente é um perigo para a sociedade.” A afirmação foi feita pelo prefeito Vitor Lippi para alertar o sorocabano sobre o risco que é para a população se a cidade perder o controle sobre a doença que avançou muito comprada ao ano passado. O prefeito foi claro em dizer que existem larvas da dengue em todas as regiões da cidade e que isso cria condições para uma epidemia.
 
Quatro grandes epidemias
O Brasil viveu quatro grandes epidemias de dengue, em 1998, 2002, 2008 e 2010.  As epidemias estiveram associadas à mudança do sorotipo viral predominante:  1998 (sorotipo 1), 2002 (sorotipo 3) e 2008 (sorotipo 2). Pela primeira vez, há dez dias, o sorotipo 4 da dengue apareceu em Rio Preto e nesta sexta-feira (15) foi notificada a suspeita de um caso do tipo 4 em Catanduva. Em meados dos anos 90, o Aedes aegypti estava em 1.750 municípios; hoje, está em 4.007 (80% dos municípios brasileiros).
 
Ano passado foi recorde de mortes
O ano de 2010 teve o  maior número de mortes no Brasil por dengue desde 1990, um total de  572. Até então, o recorde havia sido em  2008, com 491. Neste ano, com dados até o dia 26 de fevereiro, o país teve 51 óbitos confirmados. Ano passado foram 999.688 casos e neste ano já são 155.613.
 

Evite mosquito

Não deixe recipiente com água acumulada. Nos vasos de plantas, não use pratos nem mesmo com areia ou qualquer objeto que possa acumular água.
 
90% dos criadouros estão dentro das residências, diz a Vigilância Sanitária de Sorocaba.
 
Um único mosquito vive por até 45 dias
Uma semana é o prazo mínimo para a reprodução do mosquito. De 30 a 45 dias é o tempo médio de vida dele.
 

Agentes no Estado

A Secretaria da Saúde irá mobilizar 25 mil agentes na Semana Estadual de Combate à Dengue,  a partir deste domingo (17).
 
Votorantim capacita agentes  para combater o mosquito
 
A Secretaria de Saúde de Votorantim promoveu encontro para capacitar os cooperados do Programa Municipal de Coleta Seletiva para atuarem no combate à dengue na cidade.
 
A expectativa é de fortalecer ainda mais o trabalho desenvolvido pelos agentes de saúde. A capacitação foi realizada pela equipe da Zoonoses que explicaram todo o processo de desenvolvimento da doença e sobre a abordagem que se deve ter com os munícipes.
 
O trabalho será realizado nas sextas-feiras, quando os integrantes da Coleta Seletiva irão acompanhar os agentes municipais da saúde para orientarem a população e realizarem a eliminação de possíveis criadouros do mosquito transmissor da dengue.
 
Neste sábado (16), os agentes promovem uma ação de combate à dengue no Jardim Tatiana. O trabalho será desenvolvido em parceria com os agentes da Prefeitura de Sorocaba, tendo em vista que o bairro está localizado no limite dos dois municípios.
 
A meta das equipes é percorrer  as residências com a intenção de retirada dos possíveis criadouros bem como orientações e entrega de material informativo.
 

Previna-se 

  
Fiscais já está percorrendo áreas públicas e privadas e vão autuar os proprietários dos terrenos sujos.
 
Agentes da Zoonoses estão inspecionando terrenos de 70 imobiliárias da cidade.
 
Responsáveis pelos mais de 200 próprios da prefeitura terão de evitar os criadouros do mosquito da dengue.
 
As multas que neste sábado (16) variam de R$ 55 a R$ 700 passaram de R$ 200 a R$ 2 mil.
 
Sorocabano receberá um mini roteiro com as tarefas básicas para evitar criadouros do mosquito em suas casas.
 
100 mil crianças e jovens, alunos da rede pública de Sorocaba, serão convocados para participar do combate.
 
Mais seis fiscais de saúde pública serão contratados para notificar e aplicar multas.
 
Campanha educativa de prevenção e combate à dengue entra em nova fase.

Fonte: http://www.redebomdia.com.br

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...