O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Manutenção

Desabamento no Ceará

Após 40 dias, prédio que desabou ainda abriga famílias

Publicado em: segunda-feira, 7 de abril de 2014

Famílias permanecem em prédio que desabou e matou dois no Ceará

Vinte e sete famílias moram nos outros blocos do condomínio. Prefeitura de Aquiraz disse que vai pagar aluguel social de R$ 350.
 
Depois de 40 dias do desabamento de um prédio em Aquiraz, na Grande Fortaleza, quando duas crianças morreram, pouca coisa mudou no local. As famílias que haviam sido retiradas do local voltaram às antigas moradias, mesmo com o risco de novos desabamentos.
 
“Ontem um rapaz falou que a caixa d'água  está para cair. Ele disse que, se cair, vai afetar o prédio todo. Eu tenho muito medo, nem durmo direito”, diz a dona de casa Zélia Mamede.
 
De acordo com o Corpo de Bombeiros, o perigo de  acorrer novos desabamentos em outros dos sete blocos do condomínio é grande. “Todos os edifícios foram construídos na mesma época e com os mesmos materiais, então há um risco potencial muito grande de que ocorra um sinistro e de proporção até maior nos demais blocos, afirma o tenente-coronel Ricardo Rodrigues, assessor de Comunicação da instituição.
 
Segundo ele, a Defesa Civil  iniciou o cadastramento e retirada das famílias do local. A Prefeitura de Aquiraz informou  que as 27 famílias serão notificadas para deixar o local e que, quando isso acontecer, elas passarão a receber aluguel social no valor de R$ 350.
 
Desabamento
 
O desabamento do prédio ocorreu na manhã do dia 21 de fevereiro. O teto de um andar do bloco D de um condomínio abandonado em Aquiraz desabou sobre duas crianças, que morreram na hora. A queda  do teto afundou o piso e ocasionou o desabamento dos andares inferiores.   Após o desabamento, as famílias se diziam temerosas e buscaram abrigos. "Não moro mais aqui. Eu morava no mesmo bloco onde houve o acidente. É difícil achar para onder ir, mas aqui eu não fico mais", diz Deysiane Amorim.
 
No momento do acidente,  Antônia Maria da Silva estava com os três filhos em casa. Dois deles jogavam videogame no quarto onde houve o desabamento. Quando ouviu o barulho, ela correu até o quarto, mas o piso já havia cedido, vitimando as crianças. Pedro Henrique, de 5 anos, e Antônio William de Sousa Marciel, de 10, morreram na hora.
 

Fonte: http://g1.globo.com/

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...