O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Manutenção

Desabamento no Rio

Já são seis mortos e mais de vinte pessoas desaparecidas

Publicado em: quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

 Prefeitura mantém interdições no 2º dia de buscas a vítimas no Centro

Em coletiva no início da noite de quinta, Paes falou em 22 desaparecidos. Até a madrugada, 6 corpos foram achados; outras 20 pessoas são procuradas.
 
A Prefeitura do Rio mantém, nesta sexta-feira (27), as interdições no Centro do Rio no segundo dia de buscas a vítimas do desabamento de três prédios. Os trabalhos não pararam durante a  madrugada. Pouco depois das 3h, as equipes resgataram o corpo dos escombros. Em coletiva na noite de quinta-feira (26), o prefeito Eduardo Paes informou que chegaria a 22 o número de desaparecidos. Mas com os dois corpos encontrados após o anúncio de Paes, esse número agora seria de 20.
 
O desabamento ocorreu por volta das 20h30 de quarta-feira (25). Um prédio de 20 andares, outro de 10 e um imóvel de cinco pavimentos ficaram em ruínas. Mais de 15 mil toneladas de entulho já foram retiradas do local.
Interdições
 
A Avenida Treze de Maio, onde aconteceu o desabamento, permanece totalmente interditada a carros e pedestres. Os outros trechos fechados são: Avenida Almirante Barroso entre Avenida Rio Branco e Senador Dantas.
 
A Rua Senador Dantas está funcionando com mão invertida entre Avenida Almirante Barroso e Evaristo da Veiga. Agentes de trânsito trabalham nos bloqueios com apoio de 10 painéis informativos. A Prefeitura do Rio pede que a população evite se deslocar pela região por causa das interdições.
 
Os veículos que vêm da Cruz Vermelha e da Avenida República do Chile deverão seguir pela Rua Senador Dantas, que está com a mão invertida. Por medida de segurança, os prédios de número 6, 6B, 14 e 22 da Avenida Almirante Barroso estão interditados preventivamente pela Defesa Civil.
 
Já a Companhia Distribuidora de Gás do Rio de Janeirox (CEG) informa que o fornecimento de gás nas ruas localizadas no entorno dos prédios que desabaram permanece interrompido, por medida de segurança, conforme solicitação da Defesa Civil e Prefeitura.

Identificação de vítimas

Na quinta, três corpos foram identificados. Segundo a Polícia Civil, dois deles foram identificados como Celso Renato Braga Cabral, de 44 anos, e Cornélio Ribeiro Lopes, de 73 anos. Parentes também identificaram o corpo do catador de lixo Moiséis Moraes da Silva. Os outros três corpos retirados dos escombros são de mulheres, que não tinham sido identificados.
 

Buscas por mais 48 horas

Também na madrugada desta sexta, o secretário estadual de Defesa Civil, coronel Sérgio Simões, informou que as buscas vão continuar por mais 48 horas na área dos escombros do desabamento.
 
"A gente corre contra o tempo. Eu trabalho com uma margem de 48 horas. Esse é um prazo que eu estou me impondo para encerrar as buscas", disse o coronel, acrescentando que, após esse prazo, o trabalho de retirada dos escombros será de competência da prefeitura.
 
Para Simões, o modo como o desabamento parece ter ocorrido dificulta ainda mais as buscas. "É essa nossa estimativa (de mais dois dias de trabalho) em razão da dificuldade que a gente está encontrando. O volume de material é muito grande. A essa altura já era para nós termos encontrado mais corpos, mas a sobreposição das lajes efetivamente é um dificultador", avaliou.

Polícia abre inquérito

A Polícia Civil abriu inquérito para apurar as responsabilidades do desabamento ocorrido na noite de quarta-feira (25). Nesta quinta-feira (26), o titular da 5ª DP (Mem de Sá), delegado Alcides Alves Pereira, ouviu sete testemunhas e dois policiais que prestaram socorro às vítimas logo após o colapso das estruturas. As informações são da assessoria da Polícia Civil.

Dano estrutural

Para o prefeito Eduardo Paes, a principal hipótese é que o desabamento tenha sido causado por um dano estrutural, já que não há informações sobre explosão ou vazamento de gás. O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) informou que obras "ilegais", sem registro no conselho ou na prefeitura, eram realizadas no 16º andar.
 
Na hora da tragédia, testemunhas disseram ter ouvido a estrutura do edifício estalar antes de ir ao chão. Sobreviventes relataram momentos de desespero e quem estava no quarteirão diz ter visto muita poeira tomar conta de carros e imóveis após a queda das estruturas.

Luto de três dias

O governador Sérgio Cabral decretou luto oficial de três dias no estado do Rio de Janeirox em memória dos mortos no desabamento dos três prédios no Centro da cidade. De acordo com o governo do estado, o decreto será publicado no Diário Oficial do Estado desta sexta (27).
 
A assessoria de imprensa da Prefeitura informou que o município fará o mesmo.

Feridos

De acordo com a Secretaria municipal de Saúde, seis pessoas ficaram feridas. No início da noite desta quinta, os três feridos que estavam internados no Hospital Souza Aguiar foram liberados. O quadro mais grave é o da mulher que teve lesão no couro cabeludo, passou por cirurgia e foi transferida para um hospital particular.
 

Fonte: http://g1.globo.com

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...