O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Ambiente

Energia eólica

No Ceará, até condomínios investem na tecnologia limpa

Publicado em: quarta-feira, 11 de julho de 2012

 Empresas e condomínios no Ceará investem em energia eólica

Ceará deve ser autosuficiente em energia eólica até 2016, diz governo. Prédios com aparência de espelho usam placas para captar energia solar.
 
Empresas e condomínios estão investindo em energia eólica para reduzir os custos. Segundo o governo do estado, o Ceará deve ser autosuficiente em produção de energia eólica em 2016. O estado é o maior produtor desse tipo de energia no Brasil.
 
Por ser um investimento a longo prazo, empresários de diversos setores já demonstram preocupação com o fornecimento de energia e com o consumo sustentável. As janelas de prédios, com aprência de espelho, por exemplo, não são meros enfeites: economizam energia. Assim como as placas de captação de luz solar e os geradores eólicos.
 
“A motivação maior foi a preocupação com a sustentabilidade. E isso se transformou agora em uma bandeira constante nossa”, disse o diretor técnico de uma empresa, Geraldo Magela Alves.
 
O novo mercado mostra que a tendência é investir em tecnologias como essas. A energia eólica consumida no primeiro condomínio construído com esses geradores representa 10% de tudo que é consumido na área externa. Os próximos empreendimentos devem produzir pelo menos cinco vezes mais.
 
O gerador eólico representa uma relação custo benefício que vai além da economia. Em uma empresa, a geração de energia limpa agrega valor junto com outras pequenas atitudes, como separar o lixo corretamente.
 
“A gente soma também os benefícios sociais que estão ligados a essa relação. A gente tem de aproveitar todos benefícios, todos os tipos de energia que a natureza nos oferece”, afirmou o empresário Haroldo Menezes.
 
Para manter o equipamento ligado, responsável por uma conta de energia que chega a R$ 2,5 mil por mês, o gerador eólico foi uma das soluções encontradas. Ele sozinho consegue manter os computadores da máquina em atividade, porque produz 25% de tudo que é utilizado.
 
O Ceará precisa importar cerca de 70% de energia elétrica de outros estados para se manter abastecido. Os dados da Companhia Energética do Ceará (Coelce) revelam que o estado, que não para de receber novos empreendimentos, ainda precisa investir no setor energético.

Fonte: http://g1.globo.com

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...