O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque para um navegador moderno para ter uma melhor experiência no SíndicoNet 😉

Saiba mais ×
Cadastrar
Entrar
Cotar Pedir orçamentos
Seja um fornecedor
menu
Jurídico

Expulsão em Cuiabá

Morador costumava ofender funcionários de condomínio

sexta-feira, 31 de julho de 2020
WhatsApp
LinkedIn

Advogado acusado de ameaçar porteira é expulso de condomínio de luxo em Cuiabá

A Justiça fixou prazo de cinco dias para que Namir Luiz Brenner retire seus pertences do edifício Cecília Meireles, no Bairro Duque de Caxias, onde ele reside.

A decisão, em caráter liminar, atende a uma ação proposta pelo condomínio, que classificou o advogado como uma pessoa “destemperada e agressiva”.

Em abril, uma mulher que trabalha como porteira no local registrou um boletim de ocorrências contra ele após sofrer ameaças.

A decisão, proferida nesta quinta-feira (30), também proíbe a entrada e permanência do adogado no edifício até que o julgamento do processo seja finalizado.

“Diante do exposto, com amparo no art. 300, do Novo Código de Processo Civil, defiro a medida pleiteada, para conceder o prazo de 05 (cinco) dias para o requerido Namir Luiz Brenner promover a retirada de seus bens e pertences do condomínio Cecília Meireles, e a partir daí, autorizar a parte autora a proibir a entrada e permanência do mesmo no edifício, até o julgamento final do processo. Cumpra-se pelo plantão, ficando deferido desde já, se necessário, a força policial. Após, aguarde-se a audiência designada”, diz trecho do documento.

À época das últimas acusações, a vítima relatou que foi humilhada pelo suspeito em outra ocasião e que ele já respondia a um processo no qual era acusado de ter agredido outro porteiro no prédio.

A porteira compareceu à Delegacia da Mulher e relatou que estava trabalhando na portaria na tarde do dia 13 de abril deste ano, quando o advogado apareceu no portão com sua moto, saindo do edifício, porém sem o controle do portão.

Seguindo os protocolos de seu trabalho, a porteira foi até ele para confirmar se se tratava de um morador e após verificar isso perguntou se ele estava sem o controle do portão.

Segundo a vítima, o advogado então teria levantado o visor do capacete e gritado com ela, dizendo "eu não sou obrigado a andar com o controle". A mulher então teria dito "o senhor tem que providenciar o controle" e o suspeito respondeu "eu tenho o controle dentro do carro, mas não vou andar com ele, abre logo essa m**** aí".

De acordo com a administração do condomínio, Namir chegou a agredir fisicamente outro funcionário do local no ano passado. Há ainda um terceiro caso, da família de um outro morador do local, que possui medida protetiva em razão agressão cometida pelo advogado.

Fonte: https://www.olhardireto.com.br

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...