O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Segurança

Furto em condomínio

Quadrilha especializada se passa por corretores de imóveis

Publicado em: sexta-feira, 8 de maio de 2015

Quadrilha age com o 'Crime do apê', furta e faz vítimas em Bauru

Na zona sul, 4 criminosos se passaram por corretores de imóveis e clientes
 
Cada vez mais audaciosos, bandidos furtaram objetos valiosos de dois apartamentos, de edifícios diferentes na zona Sul, cujos moradores estavam fora de casa. A quadrilha teve acesso ao interior dos condomínios sem qualquer resistência. Eles se passaram por um corretor e clientes supostamente interessados em locar imóveis vagos dos prédios, que dispõem de serviço de portaria.
 
Os crimes ocorreram na última sexta-feira (1), quando foi comemorado o Dia Mundial do Trabalho. Os ladrões teriam aproveitado o fato de muitas famílias estarem fora da cidade por conta da emenda do feriado com o fim de semana.
 
Sob sigilo, a Polícia Civil de Bauru investiga o caso. Por esse motivo, o Jornal da Cidade não teve acesso a detalhes da ocorrência, como estimativa de valores furtados nem endereços dos prédios que foram alvo da quadrilha.
 
A reportagem apurou, no entanto, que os dois casos de “golpe do apê” do último feriado envolveram, no mínimo, quatro pessoas.
 

MODOS DE AÇÃO

 
Ao saberem de uma unidade disponível para locação, um dos criminosos vai até o edifício e se identifica como corretor de imóveis, que pretende mostrar o apartamento a alguns de seus clientes. Os supostos interessados – três pessoas – também integram o bando e chegam logo em seguida.
 
Sem qualquer dificuldade, os ladrões entram nos condomínios, mas não se dirigem às residências desocupadas. Lá dentro, sondam os apartamentos sem moradores no momento do crime, invadem e levam dinheiro em espécie, se houver, e objetos de valor.
 
Joias, relógios, notebooks, roupas e sapatos dos moradores estão entre os alvos da quadrilha, que se utiliza de mochilas para deixar o edifício desapercebida e conclui suas ações em cerca de 15 minutos.
 
O fato só foi notado após o retorno das vítimas às suas residências, completamente reviradas pelos bandidos.
 

ATENÇÃO REDOBRADA

O Sindicato da Habitação (Secovi-SP) informa que a adoção de medidas de cautela para a segurança do dia a dia devem ser redobradas em feriados prolongados, por conta do maior número de apartamentos vazios nessas ocasiões.
 
Membro da diretoria da entidade e especialista na administração imobiliária e de condomínios, Hubert Gebara destaca que, muito além da tecnologia, pequenas medidas podem fazer diferença.
 
Dentre algumas delas, estão: deixar algum vizinho informado sobre ausências temporárias, que poderá observar eventual movimentação inesperada no apartamento, e não informar data de retorno aos funcionários dos condomínios.
 
Ele cita ainda a importância do papel do síndico na conscientização dos demais moradores, informando-os sobre possíveis perigos e esclarecendo regras por meio de comunicados, reuniões e até outras atividades, como palestras.
 
“Com o condômino conscientizado, a probabilidade de se manter os procedimentos sem falhas é muito grande. Isso ajuda a detectar e dificultar uma tentativa de assaltos/arrastões, pois o intruso tem como principal arma o fator surpresa, que cai por terra diante desta estrutura organizada”, conclui Gebara, no site oficial do Secovi.
 
A Polícia Civil também orienta os condomínios sobre medidas importantes para garantir e ampliar a segurança (veja no quadro).
 

DE OLHO NA IDENTIFICAÇÃO

 
Para evitar casos como o do último feriado, Carlos Eduardo Candia, diretor em Bauru do Conselho Regional de Corredores de Imóveis (Creci), afirma que os condomínios e seus funcionários devem permitir a entrada apenas de profissionais credenciados. “Todos possuem uma carteirinha com dados como nome, CPF, número de registro”.
 
Ele diz que a entidade disponibiliza aos condomínios livros para controle de visitas, pelos quais as portarias podem verificar quais corretores de imóveis estão autorizados pelos proprietários a entrar nos apartamentos.
 
Candia pontua ainda que as imobiliárias devem evitar fornecer as chaves para que possíveis clientes visitem os imóveis desacompanhados de profissionais.
 
“Sempre é bom ressaltar todos esses cuidados. Noto, porém, que as portarias estão cada vez mais restritivas com essa questão da segurança”, observa o delegado do Creci.
 
Os condomínios interessados nos materiais disponibilizados pela entidade podem solicitá-los pelo telefone (14) 3234-5707.

Fonte: http://www.jcnet.com.br/

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...