O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Administração

Greve de operários

Há 45 dias sem receber, trabalhadores de Manaus cruzam os braços

Publicado em: quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

 Operários de condomínio de luxo, param obras para cobrar salários atrasados, em Manaus

De acordo com o vice-presidente do Sintracomec/AM, Cícero Custódio, os 250 operários estariam há 45 dias sem receber 
 
Um grupo de aproximadamente 250 operários que trabalham em duas, das oito torres que compõem o condomínio residencial Mundi Resort, localizado no Aleixo, Zona Centro-Sul de Manaus, paralisou as atividades na manhã desta segunda-feira (7), em virtude do atraso, no pagamento dos salários.
 
De acordo com o vice-presidente do Sindicato da Construção Civil do Amazonas (Sintracomec/AM), Cícero Custódio, os 250 operários – dos quais 50 são haitianos -, estariam há 45 dias sem receber os seus salários.
 
“Iremos aguardar um posicionamento da construtora (Urbis/Patrimônio) que se comprometeu a efetuar o pagamento até o início desta tarde. Caso contrário, a obra toda, que envolve as demais torres irá paralisar”, assegurou Custódio, que se encontra no canteiro de obras com os trabalhadores.
 
Ainda segundo ele, outro problema denunciado pelos operários seria o repasse dos vales transportes, que ao contrário do que determina a lei – a distribuição deve ser feita quinzenalmente ao trabalhador -, os mesmos estariam sendo entregues diariamente, ou seja, apenas duas passagens diárias.
 

Monitoramento

De acordo com o diretor da construtora Urbis, responsável pelo empreendimento, Marco Bolognese, os 250 operários estão ligados a uma empreiteira específica, que atua na obra, juntamente com outras cinco.
 
O repasse no valor de R$ 200 mil, referente ao pagamento dos operários, segundo Bolognese foi feito na última quinta-feira (3).
 
“O dinheiro já foi repassado à empreiteira, mas ela está dentro do prazo previsto em lei, de cinco dias úteis para pagar os funcionários”, salienta o diretor da Urbis.
 
Ainda segundo ele, a referida empreiteira estaria trabalhando nas obras do Mundi há pouco mais de 60 dias.    
 
“Estamos monitorando de perto este caso. Talvez a empreiteira não tenha conseguido tempo hábil para liberar os pagamentos no banco”, observa Marco.
 
Ainda segundo ele, apesar da paralisação desta segunda-feira, na há riscos de atraso nas obras do empreendimento.

Fonte: http://acritica.uol.com.br

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...