O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Inadimplência

Inadimplência no CE

Em 24 meses taxa aumentou 25% nos condomínios cearenses

Publicado em: terça-feira, 5 de julho de 2016

Inadimplência na taxa dos condomínios cearenses cresceu 25% nos últimos dois anos

Entre os principais fatores que contribuem para o débito com os condomínios estão o desemprego e a inflação

As dificuldades econômicas parecem afetar ainda mais as contas e receitas dos cearenses. Em razão do atual cenário do país, muitas pessoas não estão conseguindo pagar suas contas em dia e a taxa de condomínio, muitas vezes, é uma das primeiras a ficar em atraso. Somente nos últimos dois anos, o índice de inadimplência nos condomínios de Fortaleza aumentou cerca de 25%.

Entre os principais fatores que contribuem para o débito com os condomínios estão o desemprego, a inflação e, principalmente, a queda da renda familiar. Diante desse cenário, os síndicos e administradoras precisam ser ainda mais severos com as medidas administrativas para combater essa prática.

De acordo com o diretor do Grupo Gestart, Raphael Mota, responsável pela gestão de mais de 120 condomínios no Ceará, o desemprego teve decisão direta nessa situação. “As suas listas de prioridades estão com os gastos com cartões de crédito, alimentação e energia em primeiro lugar. A taxa de condomínio sempre fica fora”, destacou. 

Como forma de minimizar os efeitos da inadimplência nos condomínios, Raphael destaca que vários administradores tentam manter um fundo de reserva entre 5% e 10% sobre o valor da arrecadação mensal.

Além disso, também tentam aprovar em assembleia descontos para aqueles condôminos que pagam suas contribuições com antecedência ao vencimento. “Esta medida, utilizada por muitos condomínios, cria um benefício para quem paga antecipado, proporciona ao condomínio um melhor fluxo de caixa e estimula a adimplência do morador”.

Resoluções

Segundo o inciso VII do artigo 1348 do Código Civil, “compete ao síndico cobrar dos condôminos as suas contribuições, bem como impor e cobrar as multas devidas”. Entretanto, para não se chegar a essas situações extremas, os condomínios costumam tomar várias medidas administrativas.

Antes de resolver o problema por vias legais, algumas medidas administrativas podem ser utilizadas. Primeiramente, é fundamental a organização do condomínio no controle dos recebimentos das taxas condominiais, para que não haja cobranças indevidas de valores já pagos.

Outra forma bastante eficiente para a organização é a contratação de uma empresa de gestão de condomínios. Segundo Raphael Mota, a administradora é responsável pelo controle dos dados de recebimentos e inadimplência, evitando a perda de informações e cobranças indevidas. “Com uma empresa de gestão condominial há uma maior impessoalidade no momento da cobrança, fazendo-se cumprir as regras do condomínio quanto à cobrança de encargos, como multas e juros”.

Fonte: http://tribunadoceara.uol.com.br/

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...