O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Mercado

Lazer para todos

Áreas específicas para crianças pequena é diferencial de condomínios

Publicado em: quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Opções de lazer para os pequenos

 
Pensar em área de lazer nos dias de hoje é algo que vai muito além da piscina e salão de festas. Atualmente, quem busca um imóvel com esse tipo de espaço sabe que existe muito mais a ser oferecido. E se a família tem crianças pequenas, aí então é que os momentos de lazer nos condomínios se tornam ainda mais importantes.
 
Pensando nisso, construtoras oferecem áreas infantis cada vez mais caprichadas e diversificadas, que já ganharam até o status de indispensáveis, e fazem toda diferença no dia a dia não só dos pequenos, mas também dos pais.
 
Os espaços feitos especialmente para as crianças é uma estrutura que já têm alta prioridade para as construtoras, segundo Bruno Murta, diretor da MP Construtora e Incorporadora. Segundo ele, isso acontece porque a maioria da demanda por imóveis é formada por famílias com filhos.
 
"É uma forma de consolidar o convívio social entre as crianças, além de proporcionarem atividades físicas. As estruturas encontradas com mais frequência são: brinquedoteca, com brinquedos infantis ao ar livre, salão de jogos e quadra poliesportiva. São locais de grande interesse por parte das crianças, que ocupam seu tempo e também permitem aos pais participarem das atividades ou descansarem", explica Bruno.
 
As áreas infantis se tornam maiores e mais complexas dependendo do porte do empreendimento. Murta ressalta ainda que a segurança dos brinquedos e equipamentos devem ser certificadas pelo Inmetro, e destaca a importância de se pesquisar a estrutura durante a compra do imóvel.
 
"É preciso pesquisar pois existem propagandas enganosas, onde na imagem de divulgação o espaço parece ser grande, mas na realidade é bem pequeno. Por outro lado, muitos clientes saem satisfeitos dos stands de vendas ao saberem que vão poder contar com um espaço infantil. O bem-estar dos filhos é a grande prioridade. Já para as crianças, faz toda diferença a oportunidade de poder interagir com outros colegas, explorar sua capacidade de imaginação e esgotar suas energias", explica o diretor da MP.
 
Mãe das pequenas Guida, de 4 anos, e Nina, de 10 meses, a Advogada Andrea Viveiros, de 34 anos, afirma que as filhas frequentam os espaços infantis do condomínio em que mora, no bairro Ingá, pelo menos 4 dias por semana. Além de servir para as brincadeiras das filhas, para ela, essas áreas também são espaços de socialização, tanto para as crianças, como também para aos adultos.
 
"É mais um espaço comum do condomínio onde as pessoas têm a oportunidade de conviverem. Os amigos que minha filha mais velha já fez, ela conheceu todos na área infantil do condomínio. Até mesmo eu fiz amizades por lá, enquanto as levava para brincar", declara a advogada.
 
Dois ambientes são destinados ao lazer dos pequenos no condomínio de Andrea, que defende que as crianças de hoje estão cada vez com menos espaço. Para ela, poder contar com essa estrutura dentro do condomínio garante segurança e qualidade de vida nos momentos de lazer com as filhas.
 
"Acho esses espaços fundamentais. Tenho uma amiga que mora em condomínio que não tem área para crianças, e por isso ela vem até aqui com o filho. Tem até os melhores horários para as crianças se encontrarem. A verdade é que em condomínios a gente fica muito presa, e em espaços como esses podemos encontrar as pessoas, tomar sol, enfim, socializar", ressalta.
 
Por ser utilizado por crianças, deve haver uma atenção especial à segurança nessas áreas, de acordo com Ana Alho, gerente de Negócios da João Fortes Niterói. Segundo ela, com criatividade é possível planejar espaços atraentes e funcionais sem que haja impacto no custo dos imóveis. "O playground é um espaço essencial. Quando fazemos empreendimentos menores, e não temos muitas áreas disponíveis, priorizamos sempre o playground por se tratar de um espaço aberto onde a criança pode brincar com mais liberdade e usando a sua criatividade", ressalta Ana Alho.
 
Os projetos de área de lazer dos condomínios estão cada vez mais voltados para o público infanto-juvenil, pois além da segurança e comodidade oferecida, o responsável não precisar sair de casa para levar as crianças para brincarem. Pensar a área de lazer de um empreendimento passa obrigatoriamente pelo espaço para crianças e, segundo Ana, certamente ao menos um espaço voltado para este público é previsto em cada projeto.
 
"Antigamente as crianças brincavam nos quintais de casa e até mesmo na rua, mas com a mudança de moradia para apartamento, elas ficaram com espaço reduzido. Por isso, as áreas voltadas às crianças nos empreendimentos acabam sendo uma extensão dos apartamentos", afirma a gerente.
 
As áreas de lazer nos novos empreendimentos estão cada vez mais diversificadas e cheias de itens que até 10 anos atrás não eram comuns. Segundo a arquiteta Manuela Guida, que criou o espaço no condomínio de Andrea, o aumento da construção de apartamentos cada vez menores também contribui para que haja cada vez mais investimentos nesses espaços. "Muitas vezes os itens de lazer são prioridade na escolha de um imóvel. Os pais querem as crianças felizes, e as crianças querem brincar. Mas para planejar bem esses locais é importante observar algumas questões, como segurança, higiene, e definir os brinquedos de acordo com a faixa etária", ressalta Manuela.
 
Um questão de bom convívio em prédio e condomínios. Atualmente, esses novos espaços variam com grandes novidades em relação a essas áreas, segundo a arquiteta, e já podem ser encontrados desde um playground com pista de velocípede, até espaço inteligente equipado com mesas, cadeiras e quadro para estudos em grupo.
 
"Os condomínios que não têm essa infraestrutura buscam muitas vezes implantar espaços destinados para as crianças, com o intuito de promover uma melhor convivência entre os moradores. Brincadeira de criança costuma causar desentendimento na convivência entre os condôminos, e ao criar um espaço exclusivo para elas a administração minimiza as chances de conflito", conclui a arquiteta.

Fonte: http://www.secovirio.com.br/

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...