O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Mercado

Mercado aquecido

Bairro de Salvador teve crescimento expressivo em 2016

Publicado em: quarta-feira, 15 de março de 2017

Bairro do Cabula teve um crescimento de 28% na procura por imóveis, segundo site ZAP

Desde 2007, o bairro vive uma transformação em sua ocupação, passando a receber empreendimentos mais verticais

Destaque quando o assunto são os serviços oferecidos aos seus moradores, o Cabula tem se tornado um dos bairros mais atraentes de Salvador tanto para quem quer morar como para as imobiliárias, que aumentaram os investimentos na região. De acordo com o site ZAP, que aluga e vende imóveis, o Cabula foi o nono mais buscado na plataforma em 2016. Além disso, o bairro também teve um crescimento de 28% nas buscas por parte dos clientes do site nos últimos dois anos. 

Desde 2007, o bairro vive uma transformação em sua ocupação, passando a receber empreendimentos mais verticais, como os condomínios clubes. Em 2012, com a inauguração do Shopping Bela Vista e a instalação do Horto Bela Vista no entorno da Ladeira do Cabula, o bairro ganhou uma variedade ainda maior de serviços em suas proximidades. 

E não é apenas o shopping que torna o Cabula um lugar atrativo para o setor imobiliário. No bairro é possível encontrar ainda faculdades – entre elas a Universidade do Estado da Bahia (Uneb) –, colégios, hospitais, supermercados e algumas lojas de grande porte que se instalaram por toda a extensão da Rua Silveira Martins, a principal zona comercial do bairro. 

Valorização

O aumento de 28% na procura por um imóvel no Cabula apontado pelo ZAP coincidiu com a chegada de empreendimentos mais verticais.

“As construções do Minha Casa Minha Vida e esses condomínios novos mudaram o perfil do Cabula. Antes, você tinha conjuntos habitacionais e hoje você tem condomínios fechados, com infraestrutura completa, e isso melhorou um pouco o poder aquisitivo dos moradores do bairro. Mudou o perfil do cliente”, afirma José Alberto de Vasconcelos, segundo vice-presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis da Bahia (Creci-BA). 

Essa infraestrutura valorizou também os imóveis disponíveis para venda ou compra. De acordo com o ZAP, o preço médio do m² no bairro para aluguel é de R$ 19,74. Já para quem está interessado em se tornar dono de um imóvel no bairro é possível encontrar investimentos por R$ 4.339,58 a média  do m². Uma pesquisa divulgada pelo portal de imóveis VivaReal mostra um valor semelhante, com o valor médio do m² do 

Cabula para compra custando R$ 4.605,26.

Segundo Vasconcelos, o preço médio do aluguel no Cabula sofreu uma grande transformação nos últimos cinco anos. Em 2012, era possível encontrar um apartamento de dois quartos para alugar no valor de R$ 400. Hoje, o valor praticado para esse mesmo imóvel é de R$ 700. “Nos condomínios fechados e com melhor infraestrutura, os preços se equivalem a bairros como Brotas. Nesses imóveis, o valor do aluguel pode chegar a até R$ 900”, afirma. 

O esteticista Alan Rios, 37 anos, se mudou para o Cabula antes mesmo de completar 1  ano de idade. Apesar de ter deixado o bairro por  oito anos, ele voltou para concluir o curso de graduação.

“Eu voltei para estudar porque eu só estava trabalhando e precisava do apoio familiar para conseguir me formar”, conta o rapaz. Para ele, a característica que mais se destaca no bairro é a quantidade de serviços que é oferecida. 

Sem crise

Segundo o diretor de habitação da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi-BA), Ricardo Nascimento Barros, o Cabula ainda possui uma grande demanda por imóveis. Nem mesmo a crise que atingiu o mercado imobiliário afetou a venda de imóveis no bairro. “Com o aumento da taxa de juros, os valores dos imóveis foram readequados para esse novo momento. O mercado imobiliário é cíclico, no médio/longo prazo há valorização na  maioria dos imóveis”, avalia.

Para o presidente do Sindicato da Indústria da Construção do Estado da Bahia (Sinduscon-BA), Carlos Henrique  Passos, dois fatores principais contribuíram para afastar o bairro da crise enfrentada pelo setor imobiliário no ano passado.

“O bairro do Cabula não foi dos mais afetados pela crise, tanto porque não teve excesso de ofertas, por meio dos lançamentos imobiliários, quanto por causa da melhoria na sua atratividade”, explica Passos.

Fonte: http://www.correio24horas.com.br/

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...