O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Mercado

Mercado aquecido

Jundiaí (SP) teve boom de empreendimentos residenciais em 2012

Publicado em: quarta-feira, 18 de setembro de 2013

 Número de condomínios dobra na cidade

Mais de 90 prédios foram aprovados em 2012. Já neste ano, nenhum projeto recebeu sinal verde

 
 
Subiu de 54 em 2011 para 93 no ano passado o número de empreendimentos imobiliários (de apartamentos e casas) aprovados para construção em Jundiaí de acordo com dados da Secretaria de Obras. A maioria é classificada como ‘multifamiliar’, representando grande volume de unidades e famílias em cada um desses condomínios.
 
“São empreendimentos com 1,2 mil apartamentos, 200 e 300 casas, por exemplo, que serão ocupados por três, quatro mil pessoas”, explica a secretária de Planejamento e Meio Ambiente, Daniela da Camara, justificando o motivo pelo qual nenhum novo projeto foi aprovado pela prefeitura em 2013, em contrapartida aos altos números dos anos anteriores. 
 
Segundo ela, a liberação não está suspensa nem mesmo congelada, mas está havendo um cuidado maior na análise. “Estamos sendo, sim, muito rigorosos e criteriosos em regiões que não têm mais capacidade de atender a demanda de forma adequada. Não estamos liberando mesmo”, afirma. 
 
O crescimento ‘esparramado’ que ocorreu em Jundiaí é apontado pela secretária como um problema pelo fato de que a expansão imobiliária chegou primeiro do que a infraestrutura básica necessária.
 
“A questão da mobilidade, dos recursos hídricos, de saneamento... Nada disso acompanhou o crescimento na proporção do mercado”, pontua, comentando que um mapeamento de tudo o que foi aprovado em 2012 está sendo realizado com objetivo de identificar os reflexos desse contexto para os próximos anos na cidade. 
 

Leis

 
A revisão do Plano Diretor e da lei de uso e ocupação do solo também está em andamento e a ideia é que haja sintonia entre essas diretrizes. Hoje, segundo a secretária, isso não ocorre e ocasiona brechas na legislação. Além disso, estão sendo considerados dados técnicos do EIV (Estudo de Impacto de Vizinhança) e do RIT (Relatório de Impacto de Trânsito), que apontam pontos críticos de falta de infraestrutura para maior crescimento.
 
Reclamações diárias e regiões já com problemas críticos
 
De acordo com a secretária Daniela da Camara, diariamente há registro de reclamações de cidadãos a respeito do crescimento desordenado da cidade. “Tem casos que já chegaram até ao Ministério Público”, pontua, mostrando a gravidade do problema. 
 
Regiões como Ponte São João, Vila Arens, bairros nas proximidades do trevo da avenida Jundiaí e até mesmo Engordadouro, área até então com característica predominantemente rural, são apontados como críticos devido ao boom imobiliário. 
 
“Se vende uma ideia equivocada de segurança que os condomínios fechados oferecem. A cidade tem que ser segura em qualquer lugar”, avalia, completando: “É nossa obrigação prezar pela qualidade urbana dessa joia que é Jundiaí.” O crescimento da cidade tem impactado na qualidade de vida segundo Daniela.

Fonte: http://www.redebomdia.com.br/

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...