O seu navegador é muito antigo :-(

Dica: Troque gratuitamente para um navegador mais atual para ter uma melhor experiência no SíndicoNet ;-)

Escolha um navegador ×
Mercado

Mercado aquecido

Mogi das Cruzes (SP) segue recebendo cada vez mais residenciais

Publicado em: terça-feira, 3 de setembro de 2013

Aos 453 anos, Mogi das Cruzes continua em expansão

Empreendimentos imobiliários se multiplicam pela cidade.Prédios e casas povoam locais como Botujuru e Rodeio.

Quem vive em Mogi das Cruzes há várias décadas sempre se espanta com o crescimento da cidade. Antes tomada por casas e com muito espaço verde, hoje na paisagem urbana os edifícios estão cada vez mais presentes. E quem acha que não tem mais espaço nos mais de 712 quilômetros quadrados do território da cidade se engana. O município que completa 453 anos neste domingo (1º) está com uma população de mais de 414 mil habitantes, de acordo com a última estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). E ela ainda deve crescer bastante nos próximos anos.

De acordo com a Secretaria Municipal de Planejamento e Urbanismo, o crescimento de Mogi das Cruzes para os próximos 20 anos se dará em direção aos distritos de César de Sousa, Brás Cubas e Jundiapeba. Além dos bairros da Vila Moraes, Botujuru e Rodeio.
 
“Em César de Souza, o crescimento será nas proximidades da Avenida Francisco Rodrigues Filho, que está em duplicação, e na Avenida Castelo Branco, no bairro do Rio Acima. Já no Botujuru o crescimento está condicionado à implantação de redes de coleta e afastamento de esgotos sanitários. Essas obras devem estar implantadas até o final de 2015. Além disso, também tem a finalização da duplicação da Rodrigues Filho até o final do trecho urbano”, explica o secretário de Planejamento, João Francisco Chavedar.
 
O secretário completa que no caso de Brás Cubas o crescimento será pelo lado norte do distrito, englobando a Vila Estação por causa da implantação das obras do corredor Leste-Oeste de transporte coletivo e da continuidade da Avenida Guilherme Giorgi que vai ser uma interligação com a Via Perimetral pela Avenida David Bobrow, na altura do viaduto do distrito, com a Avenida Jorge Bei Maluf, de Suzano. A obra deve facilitar o acesso dos mogianos ao Trecho Leste do Rodoanel, além de interligar os dois municípios.
 
Chavedar destaca que Brás Cubas também receberá novos investimentos em infraestrutura e mobilidade urbana na bacia do Ribeirão dos Canudos entre a Avenida Francisco Ferreira Lopes e a Avenida Maurílio de Souza Leite Filho. Já na Vila Moraes a expansão será na altura da Avenida Kaoru Hiramatsu.
 
O crescimento do Rodeio está atrelado à implantação de um grande projeto imobiliário que já recebeu sua primeira fase. “O Bella Cittá é apenas a primeira parte de um grande projeto de urbanização que já está aprovado. As outras etapas estão em fase de estudo de aprovação e licenciamento junto aos órgãos institucionais. É bom lembrar que o Estudo de Impacto Ambiental e o Relatório de Impacto do Meio Ambiente (EIA/RIMA) já foram aprovados pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente e pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb)”, destaca Chavedar.
 
O secretário explica também que os estudos indicam que aproximadamente 50 mil pessoas devem ocupar o empreendimento em todas as suas etapas. Segundo a Prefeitura, atualmente o Rodeio tem mais de 11 mil habitantes. A previsão de implantação de todas as fases é de 30 anos. O secretário ressalta que todas as obras de infraestrutura serão realizadas pelo empreendedor, de acordo com as condições estabelecidas pelo EIA/RIMA. “Eles devem fazer drenagem de águas pluviais, pavimentação de ruas e avenidas, redes de abastecimento de água, afastamento e tratamento de esgoto entre outros pontos.”
 
“O que torna essas áreas atrativas para os empreendedores imobiliários é a sua localização e a facilidade de acessos, como  a Avenida Francisco Rodrigues Filho, Via Perimetral, Avenida Castelo Branco, etc. Elas são importantes para o sistema viário municipal”, avalia Chavedar.
 
A previsão da Secretaria de Planejamento é que a plena ocupação dessas áreasaconteça em pelo menos 20 anos.
 
De acordo com a Prefeitura, no distrito de César de Souza já são seis condomínios verticais e mais 14 condomínios horizontais. Já no Botujuru são dez condomínios horizontais e um vertical e na Vila Moraes nove condomínios verticais e oito horizontais. Hoje César de Sousa tem mais de 34 mil moradores, segundo a Prefeitura. Na Vila Moraes são mais de 2 mil e no Botujuru mais de 10 mil.

Fonte: http://g1.globo.com/

Aviso importante:

O conteúdo exibido nesta seção é gratuito, e apresenta caráter meramente informativo. O Portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal SíndicoNet se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins. Em caso de dúvidas, é indispensável a consulta a um advogado ou especialista.
Para saber mais, acesse nosso Regulamento de Uso.

Depoimentos

próximo
Receba nossos Boletins

Mantenha-se Informado com as últimas notícias da área em seu email:

{{errorMessage}}

Assinatura efetuada com sucesso!

carregando...